Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 81

    Colocado por: aprendiz2lobito

    pergunte ao Miguel Seabra...

    mas se tem duvidas...pode visitar "um" aquecido com uma nave de 18mt (altura)...monumento Nacional

    esquece-se que tambem sugeri um "pavilhão"...ou não??


    Olá aprendiz2

    Você tem toda a razão quando defende o piso radiante para aquecer esses espaços assim, eu próprio tenho piso radiante em minha casa, mas só não o mencionei porque acho que no caso da Sofia essa solução é muito difícil de aplicação, penso eu.

    Por outro lado, acho que a malta dá muito mais importância ao aquecimento do que ao isolamento. Ora no meu ponto de vista é um erro, porque mesmo numa situação destas se a casa for isolada correctamente as soluções de aquecimento que a Sofia tem servem perfeitamente.

    Naturalmente que o calor irá ocupar a zona superior da sala, mas com o tempo acaba por fazer convecção e fica mais agradável. Agora com piso radiante o conforto é garantido mas não julgue que ficaria económico, mais uma vez se estiver mal isolada iria estar a trabalhar continuamente.

    Claro que agora que o mal está feito, é muito difícil corrigi-lo, é só isso que quero dizer.

    No meu posto de vista este tipo de arquitectura é sempre um "perigo" em termos de conforto, mas cada um sabe da sua vida,não é?

    Cumprimentos

    Miguel Seabra
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 82

    Colocado por: aprendiz2
    Colocado por: Miguel SeabraClaro que sim, mas será que consegue repor a energia em tempo real nesse volume todo de ar? Possivelmente terá que ter um sistema de aquecimento muito potente e com consumos elevados, não concorda?


    como aqueceria uma nave de uma igreja ou Mosteiro??

    ou um pavilhão??

    que sistema usava ou propunha??


    aquecimento de tecto por radiação. Penso que será uma boa opção.
  4.  # 83

    Colocado por: AugstHillJá projectei uma moradia com mezzanine e pé-direito duplo na sala. Ainda não vi nenhuma igual em nenhuma revista, mas mesmo assim os clientes estão satisfeitos e não passam frio. Passo a descrever: Tem grandes vãos orientados a sudoeste, parede tradicional com isolamento entre os panos de alvenaria, a parede oposta confronta com uma cave enterrada. No inverno, os vidros captam a radiação solar a partir do meio dia (mais coisa, menos coisa) e há massa térmica disponível para a armazenar. Quando o sol se põe, fecham-se os estores, e o AC arranca cerca de uma hora antes das pessoas chegarem a casa. Ninguém tem frio e não têm de empenhar as jóias da família para pagar a conta da electricidade. No verão, as palas garantem sombreamento até cerca das 18h, à noite as oscilobatentes ficam abertas para dissipar o calor.
    Se as pessoas gostam de determinados espaços, não vamos à partida dizer que são maus, temos é de pensar em todas as condicionantes de forma a conseguir resolvê-las da melhor maneira.


    Boas

    Pois é sr. AugstHill, quase que me convence com esse seu comentário, mas será mesmo assim?

    Deduzo que tem grandes envidraçados para captar o "calor" do sol de inverno, não tem? O problema é que quando falam assim dá a ideia que todos os dias de inverno está sol, mas o que acontece é que por vezes passam 2, 3, 4 semanas sem um unico dia assim, pelo menos no pais em que moro, Portugal...e nesses dias tem que ter os estores sempre fechados...lá se vai a "luz natural"!!

    Já para não falar nos dias quentes de verão...mesmo com as palas, o sol é reflectido no piso e aquece bem e mais uma vez, nesses dias tem que ter os estores sempre fechados...lá se vai a "luz natural"!!

    Isso, digo-lhe já, é conversa para iludir o coitado do cliente...com tantos vidros, que vocês tanto gostam, as casas perdem energia a uma velocidade alucinante e não me venha dizer que basta uma horita de AC ligado que aquece uma sala dessas...por causa de situações dessas é que eu vejo o que vejo, muitas pessoas a passar frio sim...façam casas assim para vocês, morem lá algum tempo, depois tirem conclusões e alertem as pessoas para esses "perigos"...

    E mais, duvido que tenha falado com as pessoas depois de elas estarem a habitar a casa, só se foi no verão, porque de outro modo duvido que digam que estão confortáveis.

    Sabe, nestas coisas não se consegue enganar a natureza, ou então as pessoas mentem...já ouvi pessoas a dizer que aquecem a casa a 17º e dizem que estão confortáveis...eu não acredito, mas enfim.

    A não ser que no seu pais que as coisas funcionem de modo diferente!!! No meu não...

    Podem enganar quem quiser e se calhar até deve haver quem queira ser enganado, mas acho que deviam por a mão na consciência, porque estão a criar um pesadelo a pessoas inocentes que vão passar o resto da vida a trabalhar para pagar a sua casa e que sempre desejaram que fosse confortável. É essa a minha opinião!

    Cumprimentos

    Miguel Seabra

  5.  # 84

    Miguel Seabra
    não é que tenha procuração do AugstHill e tambem não precisava apenas para lhe dizer que deve ler com mais atenção o que este disse pois em nada sugere os pontos que a seguir o Miguel enumera.
    Só é enganado quem quer, ou uma casa faz-se assim sem por as questões na "mesa"??
    Limitar as opções arquitectónicas da forma como o faz parece-me uma posição muito básica.
    Concordam com este comentário: two-rok
  6.  # 85

    Até agora não construí nada. Estou há mais de 5 meses à espera de um PIP da Câmara Municipal de Cascais que tem técnicos cuja competência deixa, no mínimo, muito a desejar.
    O que faria?
    1-Não escolheria um arquitecto vedeta que se dizia amigo do peito do pessoal da câmara e que justifica os seus elevados honorários com os mega projectos e prémios que tem, mas que depois se engana em medições e omite informações vitais.
    2-Não me metia em aventuras de construções que implicam gastos avultados e que depois podem ser chumbados pela Câmara por culpa da incompetência dos seus funcionários.
    Resumindo, eu que ainda não construí nada, mas que quero construir, mas que estou à espera da câmara há 5 meses para saber se poderei construir, não colocaria sequer a hipótese de construir um castelo de areia se para isso tivesse de contratar este arquitecto e ter a mínima relação com uma câmara municipal.
    Concordam com este comentário: two-rok, maria rodrigues
  7.  # 86

    Sr. Miguel, frequentemente usamos a nossa medida para avaliar os outros. Mas esquecemos-nos que os outros nem sempre funcionam como nós. Eu não vendo sistemas, nem quero convencê-lo do que quer que seja. E portanto, não tenho interesse nenhum em mentir, que é o que acabou por insinuar. O que não concordo é que os clientes tenham de abdicar de uma solução espacial que lhes agrade só porque eu não estou para procurar soluções para a implementar.
    E agora vamos aos factos. Os envidraçados captam radiação solar. E essa radiação solar está presente, mesmo com o céu nublado, no inverno. Portanto, não só não precisam como não é desejável baixar os estores no inverno, com o céu nublado, porque o balanço térmico ainda assim é positivo. No verão, se o vão está sombreado o sol só se reflectiria no piso exterior, e conforme a reflectância do material que o reveste. E isto não é teoria, é a descrição de uma situação em que foi possível conceber uma sala com pé-direito duplo sem descontrolo climatérico.
    Ao contrário do que aqui escreveu, sem me conhecer de lado nenhum, eu não ando aqui a tentar ludibriar os clientes. Sabe, é que, pelo menos por estes lados, as pessoas não são idiotas, e se ficarem insatisfeitas com o resultado do meu trabalho eu deixo de ter clientes. Coisa que não me dá jeito.
    Da próxima vez que me quiser chamar mentiroso, ao menos prove-o primeiro, só lhe fica bem.
    Concordam com este comentário: two-rok
  8.  # 87

    Colocado por: marco1
    Só é enganado quem quer, ou uma casa faz-se assim sem por as questões na "mesa"??


    Olá marco1

    Pois aí é que está o problema...será que as pessoas são alertadas na altura devida?
    E porque motivo não o são?

    Por vezes até são mas não aceitam os conselhos e nesse caso paciência, mas há muita gente que se soube-se antes como iria ser já não o fazia, pergunte á Sofia , que criou esta discussão, a opinião dela...

    Agora, se forem abastadas e equiparem a casa com um bom sistema de aquecimento/arrefecimento tudo bem, nada contra.

    Cumprimentos

    Miguel Seabra
  9.  # 88

    aprendiz2, não tenho duvuda nenhuma a proposito de pavilhões ou armazéens. Alias, se eu alguma vez construisse um, e mais ainda se tivesse um parque de estacionamento, o que eu faria era piso radiante com geotérmica (não vamos agora começar a discutir se aquilo se chama mesmo geotérmica, mas vocês sabem o que eu quero dizer). Ou talvez não o fizesse porque um espaço comercial se calhar é vendido antes de recuperar o investimento. Mas se eu construisse uma casa com um terreno relativamente grande a volta, ai de certeza que ia por ai. Num clima como o de Portugal deve ser possivel manter uma temperatura relativamente constante e agradavel dentro de casa praticamente sem custos energéticos.

    Mas tenho curiosidade quanto ao Monumento Nacional e como é que aquecem. Qual é e como?
  10.  # 89

    Colocado por: AugstHillSr. Miguel, frequentemente usamos a nossa medida para avaliar os outros. Mas esquecemos-nos que os outros nem sempre funcionam como nós. Eu não vendo sistemas, nem quero convencê-lo do que quer que seja. E portanto, não tenho interesse nenhum em mentir, que é o que acabou por insinuar. O que não concordo é que os clientes tenham de abdicar de uma solução espacial que lhes agrade só porque eu não estou para procurar soluções para a implementar.
    E agora vamos aos factos. Os envidraçados captam radiação solar. E essa radiação solar está presente, mesmo com o céu nublado, no inverno. Portanto, não só não precisam como não é desejável baixar os estores no inverno, com o céu nublado, porque o balanço térmico ainda assim é positivo. No verão, se o vão está sombreado o sol só se reflectiria no piso exterior, e conforme a reflectância do material que o reveste. E isto não é teoria, é a descrição de uma situação em que foi possível conceber uma sala com pé-direito duplo sem descontrolo climatérico.
    Ao contrário do que aqui escreveu, sem me conhecer de lado nenhum, eu não ando aqui a tentar ludibriar os clientes. Sabe, é que, pelo menos por estes lados, as pessoas não são idiotas, e se ficarem insatisfeitas com o resultado do meu trabalho eu deixo de ter clientes. Coisa que não me dá jeito.
    Da próxima vez que me quiser chamar mentiroso, ao menos prove-o primeiro, só lhe fica bem.


    Boas

    Sr. AugstHill, a minha intenção não é de lhe fazer um ataque pessoal, até como já o disse, eu não o conheço, mas sim para alertar as pessoas que participam nestas discussões para este tipo de situações, principalmente quem tem em mente a construção duma casa.

    Fico muito indignado quando vejo as pessoas a construir as suas casas com situações como esta (salas mezzanine) sem terem a mínima consciência do que lhes vai acontecer. Eu sei que a maioria só liga á parte estética e quando recorrem a profissionais, como arquitectos, para lhes projectar a casa, é certo e sabido o resultado.

    Quando falo em enganar, não acredito que o fazem com intenção, mas por desconhecimento de conceitos de termodinamica e argumentam com ganhos solares no inverno, que são irrisórios, e umas "horitas" de AC...

    As pessoas não têm que perceber destas coisas, os profissionais que projectam é que têm, por isso é que são pagos, e em alguns casos bem pagos, e o que noto é que isso não acontece.

    Como é que se pode confiar um projecto a alguém que diz que até nos dias de chuva, há ganhos solares?!!! Eu tenho painéis solares térmicos e não vejo aquilo a aquecer a água nesses dias...

    Ainda bem que me apercebi deste aspecto e comecei a pesquisar e a desenhar a minha casa uns anos antes, senão teria cometido os mesmos erros que muitos cometem.

    O Sr. diz "O que não concordo é que os clientes tenham de abdicar de uma solução espacial que lhes agrade só porque eu não estou para procurar soluções para a implementar." pois, e agora pergunto eu, para quê esses espaços se só os pode habitar 6 meses do ano?

    Vidros em excesso são um problema, coberturas planas são um problema, palas são um problema, tectos altos são um problema, claraboias são um problema, enfim, tantas situações que todos os arquitectos gostam mas que depois são as pessoas, na maioria inocentes, que sofrem as consequências, porque não são vocês que lhes vão resolver os problemas, ou vão?

    O que sugiro é que as pessoas sejam alertadas em tempo útil, até para salva guarda de quem projecta.

    Será que isto que eu digo é assim tão descabido e insultuoso? Se é, peço desculpa mas pelo menos aqui fica a chamada de atenção para aqueles que querem construir e têm dúvidas.

    Não se preocupe que não o volto a "atacar" mas cá estarei para dar o meu contributo a quem o desejar.

    Cumprimentos

    Miguel Seabra
    Estas pessoas agradeceram este comentário: maria rodrigues
  11.  # 90

    Boas


    Fico muito indignado quando vejo as pessoas a construir as suas casas com situações como esta (salas mezzanine) sem terem a mínima consciência do que lhes vai acontecer.

    Não diga isso que não tem razão. Conheço salas desse tipo que o desmentiriam de imediato se pudessem falar.

    Vidros em excesso são um problema

    Como todos os excessos.

    coberturas planas são um problema

    Se não forem bem feitas, como as outras.

    palas são um problema

    Esta então nem sei o que lhe diga, a não ser que esteja colocada no sítio errado ou com as dimensões erradas.

    tectos altos são um problema

    Depende do ponto de vista. Em termos de salubridade podem ser uma vantagem. E alguma possível (ou não) desvantagem do ponto de vista de comportamento térmico pode ser facilmente compensada.

    Claraboias são um problema

    Mais uma vez depende da sua orientação, dimensão, qualidade de materiais, etc. Como muitas outras coisas.

    Sem querer entrar em polémicas, acho a sua atitude demasiado fundamentalista e ... sem fundamento

    cumps
    José Cardoso
    Concordam com este comentário: two-rok
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marco1, electrao
  12.  # 91

    Quanto ás claraboias...e tenho duas em minha casa, estou extremamente satisfeito. Tenho duas claraboias na placa de cobertura, uma na sala outra no corredor, e fiz duas claraboias de correr na placa de tecto, acaba por haver uma "caixa de ar". Tenho luz natural durante o dia, luz artifical (que parece natural) durante a noite e o que acontece é que a minha casa mantém-se sempre com uma temperatura agradável no inverno, sem aquecimento ligado!

    Cump.
    Lucilio
      IMG_0327.JPG
  13.  # 92

    Colocado por: LucilioQuanto ás claraboias...e tenho duas em minha casa, estou extremamente satisfeito. Tenho duas claraboias na placa de cobertura, uma na sala outra no corredor, e fiz duas claraboias de correr na placa de tecto, acaba por haver uma "caixa de ar". Tenho luz natural durante o dia, luz artifical (que parece natural) durante a noite e o que acontece é que a minha casa mantém-se sempre com uma temperatura agradável no inverno, sem aquecimento ligado!

    Cump.
    Lucilio


    Boas,

    O que é para o sr uma temperatura agradável ? Quantos graus ? Sem aquecimento ligado ? Mesmo sem saber onde é a sua casa, orientação, etc, acho muito dificil ter conforto neste Inverno sem aquecimento.

    Abraço, Pedro
  14.  # 93

    Quando digo uma temperatura agradável não digo que ando de t-shirt em casa nos dias mais frios, mas também não ando de samarra. :-) Você está com o aquecimento de sua casa ligado neste momento?
    Olhe...eu não estou! E estou bem confortável. Se é das claraboias ou não? Não lhe sei dizer ao certo...
    Eu moro numa moradia bifamiliar no andar superior, em comparação com a casa do R-Chão, digo-lhe que existe uma diferença considerável de temperatura no inverno. Tendo em conta que temos praticamente o mesmo nº de janelas na mesma localização, diria que as claraboias "se calhar" fazem a sua diferença. Como já disse neste tópico, eu tenho radiadores a gás (que foi um desperdício de dinheiro) e tenho o recuperador de calor unicamente com saída na sala e ligo bastantes vezes mas é mais para criar ambiente do que a questão de parar de "bater o dente". :-)
    Importante dizer que moro no Porto. Se morasse na Guarda (por ex.) a conversa já não era esta de certeza.

    Cump.
    Lucilio
  15.  # 94

    Colocado por: LucilioQuando digo uma temperatura agradável não digo que ando de t-shirt em casa nos dias mais frios, mas também não ando de samarra. :-) Você está com o aquecimento de sua casa ligado neste momento?
    Olhe...eu não estou! E estou bem confortável. Se é das claraboias ou não? Não lhe sei dizer ao certo...
    Eu moro numa moradia bifamiliar no andar superior, em comparação com a casa do R-Chão, digo-lhe que existe uma diferença considerável de temperatura no inverno. Tendo em conta que temos praticamente o mesmo nº de janelas na mesma localização, diria que as claraboias "se calhar" fazem a sua diferença. Como já disse neste tópico, eu tenho radiadores a gás (que foi um desperdício de dinheiro) e tenho o recuperador de calor unicamente com saída na sala e ligo bastantes vezes mas é mais para criar ambiente do que a questão de parar de "bater o dente". :-)
    Importante dizer que moro no Porto. Se morasse na Guarda (por ex.) a conversa já não era esta de certeza.

    Cump.
    Lucilio


    Ok, mas estamos a falar de quantos graus? E á 3/4 semanas, com temperaturas exteriores de 8/10 graus dia e -3/0 noite, como tinha a sua casa em graus?

    O que é que as claraboias, num dia como o de hoje, podem contribuir para aquecer seja o que for? Penso que nada...Já agora, fica um efeito bem agradável.

    Abraço, Pedro
  16.  # 95

    Colocado por: Miguel Seabra
    Colocado por: AugstHillSr. Miguel, frequentemente usamos a nossa medida para avaliar os outros. Mas esquecemos-nos que os outros nem sempre funcionam como nós. Eu não vendo sistemas, nem quero convencê-lo do que quer que seja. E portanto, não tenho interesse nenhum em mentir, que é o que acabou por insinuar. O que não concordo é que os clientes tenham de abdicar de uma solução espacial que lhes agrade só porque eu não estou para procurar soluções para a implementar.
    E agora vamos aos factos. Os envidraçados captam radiação solar. E essa radiação solar está presente, mesmo com o céu nublado, no inverno. Portanto, não só não precisam como não é desejável baixar os estores no inverno, com o céu nublado, porque o balanço térmico ainda assim é positivo. No verão, se o vão está sombreado o sol só se reflectiria no piso exterior, e conforme a reflectância do material que o reveste. E isto não é teoria, é a descrição de uma situação em que foi possível conceber uma sala com pé-direito duplo sem descontrolo climatérico.
    Ao contrário do que aqui escreveu, sem me conhecer de lado nenhum, eu não ando aqui a tentar ludibriar os clientes. Sabe, é que, pelo menos por estes lados, as pessoas não são idiotas, e se ficarem insatisfeitas com o resultado do meu trabalho eu deixo de ter clientes. Coisa que não me dá jeito.
    Da próxima vez que me quiser chamar mentiroso, ao menos prove-o primeiro, só lhe fica bem.


    Boas

    Sr. AugstHill, a minha intenção não é de lhe fazer um ataque pessoal, até como já o disse, eu não o conheço, mas sim para alertar as pessoas que participam nestas discussões para este tipo de situações, principalmente quem tem em mente a construção duma casa.

    Fico muito indignado quando vejo as pessoas a construir as suas casas com situações como esta (salas mezzanine) sem terem a mínima consciência do que lhes vai acontecer. Eu sei que a maioria só liga á parte estética e quando recorrem a profissionais, como arquitectos, para lhes projectar a casa, é certo e sabido o resultado.

    Quando falo em enganar, não acredito que o fazem com intenção, mas por desconhecimento de conceitos de termodinamica e argumentam com ganhos solares no inverno, que são irrisórios, e umas "horitas" de AC...

    As pessoas não têm que perceber destas coisas, os profissionais que projectam é que têm, por isso é que são pagos, e em alguns casos bem pagos, e o que noto é que isso não acontece.

    Como é que se pode confiar um projecto a alguém que diz que até nos dias de chuva, há ganhos solares?!!! Eu tenho painéis solares térmicos e não vejo aquilo a aquecer a água nesses dias...

    Ainda bem que me apercebi deste aspecto e comecei a pesquisar e a desenhar a minha casa uns anos antes, senão teria cometido os mesmos erros que muitos cometem.

    O Sr. diz "O que não concordo é que os clientes tenham de abdicar de uma solução espacial que lhes agrade só porque eu não estou para procurar soluções para a implementar." pois, e agora pergunto eu, para quê esses espaços se só os pode habitar 6 meses do ano?

    Vidros em excesso são um problema, coberturas planas são um problema, palas são um problema, tectos altos são um problema, claraboias são um problema, enfim, tantas situações que todos os arquitectos gostam mas que depois são as pessoas, na maioria inocentes, que sofrem as consequências, porque não são vocês que lhes vão resolver os problemas, ou vão?

    O que sugiro é que as pessoas sejam alertadas em tempo útil, até para salva guarda de quem projecta.

    Será que isto que eu digo é assim tão descabido e insultuoso? Se é, peço desculpa mas pelo menos aqui fica a chamada de atenção para aqueles que querem construir e têm dúvidas.

    Não se preocupe que não o volto a "atacar" mas cá estarei para dar o meu contributo a quem o desejar.

    Cumprimentos

    Miguel Seabra


    Miguel, percebo muito bem o seu ponto de vista e infelizmente pelo que vejo no dia a dia, as coisas não são muito diferentes do que diz.

    O tipo de construcção moderna que falam, essas salas grandes, grandes envidraçados, coberturas com caleiras internas, são de facto problemáticas mas em grande parte por questoes técnicas. Os materiais podem ser os melhores, mas são poucas as empresas/empreiteiros que os sabem aplicar. Aqui na minha zona (Agueda), existem muitas casas desse tipo e quando vêm as primeiras chuvas, é ver andaimes, escadas, plasticos, á volta das mesmas. Eu pessoalmente tenho dois amigos com casas deste tipo, e apesar dos problemas que têm com algumas infiltrações e isolamentos, dizem-me que estão satisfeitos, mas aqui e ali vai escapando uma ou outra coisa e eu sinto nas palavras uma revolta disfarçada por terem de viver as sua vidas a pagar uma coisa que não foi bem feita (aconselhada, planeada, acompanhada). Vejo em muitas pessoas uma dificuldade em admitir o que não gostam na casa, do que se arrependem, etc...caixas de correio?!?!...por favor...

    Aqui mesmo ao lado da minha, está em construcção uma dessas casas com cobertura com placas sandwish e caleiras internas em inox. Já está fechada e a ser pintada para receber as madeiras e cada vez que chove entra agua por um canto diferente...e eu tanto os avisei...mas as pessoas são mesmo assim, eu mesmo já fui assim, embora, nunca tive ninguem que me alertasse e infelizmente, aprendi com os meus erros...mas agora já penso por mim...

    Abraço, Pedro
  17. Ícone informação Anunciar aqui?

  18.  # 96

    Colocado por: sofia sOlá a todos.
    Obrigada a todos por partilharem as vossas experiências nesta tarefa complicada que é construir uma habitação.
    Dos vários problemas que tenho na minha casa, há um que gostava de resolver com urgência. Tenho uma sala com cerca de 70 m2, com pé direito duplo, com mesanine. É um facto que não consigo aquecer a sala. Tenho um recuperador de calor a lenha na sala que me aquece os radiadores (28 elementos) e 2 ares condicionados de 18 mil btus cada, mas nada. O termómetro não passa dos 17,5 graus. Se alguém tiver alguma solução para o meu problema, vou agradecer-lhe para o resto da vida.

    Obrigada pela atenção


    Boas,

    Uma vez que a casa já está feita, podia fazer para melhorar, um tecto falso em pladur com bom isolamento em manta ou xps.

    Recuperador com 28 elementos+ 36000 Btus, mesmo assim deveria conseguir melhor. Os Acs são recentes? Têm os filtros em bom estado. Têm a carga aconselhavel?...Tudo isto pode fazer a diferença. Se está tudo ok, tente ligar os Acs varias horas seguidas para estabilisar a temperatura. Se liga só umas horas ao fim do dia, é provavel que as perdas não sejam "comidas"...

    Abraço, Pedro
  19.  # 97

    Miguel Seabra e Pedro Fernandes

    esses maus exemplos não servem de exemplo a ninguêm, procurem coisas bem feitas antes de emitirem opiniões tão terra a terra. Admito que desde que se vem tornando moda os ditos caixotes "casa com linhas modernas", muita coisa tem sido muito mal executada quer por via de projectos chapa 4 quer por falta de experiência da parte dos empreiteiros na execução de sistemas mais recentes que se calhar só mesmo nos meios mais provincianos é que são assim tão recentes. Atenção que eu moro na provincia e sei do que estou a falar.
    Concordam com este comentário: two-rok
  20.  # 98

    Colocado por: marco1Miguel Seabra e Pedro Fernandes

    esses maus exemplos não servem de exemplo a ninguêm, procurem coisas bem feitas antes de emitirem opiniões tão terra a terra. Admito que desde que se vem tornando moda os ditos caixotes "casa com linhas modernas", muita coisa tem sido muito mal executada quer por via de projectos chapa 4 quer por falta de experiência da parte dos empreiteiros na execução de sistemas mais recentes que se calhar só mesmo nos meios mais provincianos é que são assim tão recentes. Atenção que eu moro na provincia e sei do que estou a falar.


    Marco1, no fundo acabou por concordar com o que eu disse antes. Eu procuro e com muito gosto encontro coisas bem feitas, mas é dificil. Se acha que Agueda/Aveiro é assim tão provincia que justifique estes erros, está redondamente enganado, existe muita e variada construcção desde o trolha (com o devido respeito) que faz uns biscates até grandes empresas que tanto fazem casas particulares como grandes obras publicas.. Há de facto engenheiros/empresas/empreiteiros que trabalham bem (em Agueda tambem) mas são poucos e essa falta de profissionalismo é paga ao longo de uma vida por quem nas casas habita. E eu só dei 3 exemplos pq os conheço bem, mas só em agueda há muitos mais...

    Abraço, Pedro
  21.  # 99

    Se calhar essas zonas até são assim tão provincia ( não obstante Aveiro ser um grande centro de investigação e desenvolvimento tecnológico), veja que essas tais empresas grandes não chegam, ou melhor a grande parte das pessoas que tem um terreno e querem fazer uma casa não tem plafond para lhes chegar e mesmo querendo uma coisa mais "moderna" ficam-se pelos projectos e orçamentos para obra sempre a puxar para baixo e a puxar mesmo muito e ai não há qualidade que lhes valha.
    e diga-me sinceramente, acha que pagar 1000 e picos por um projecto de arquitectura e mais 1000 e picos pelas especialidades, será o garante de uma coisa pensada??
    Concordam com este comentário: two-rok
  22.  # 100

    Colocado por: marco1Se calhar essas zonas até são assim tão provincia ( não obstante Aveiro ser um grande centro de investigação e desenvolvimento tecnológico), veja que essas tais empresas grandes não chegam, ou melhor a grande parte das pessoas que tem um terreno e querem fazer uma casa não tem plafond para lhes chegar e mesmo querendo uma coisa mais "moderna" ficam-se pelos projectos e orçamentos para obra sempre a puxar para baixo e a puxar mesmo muito e ai não há qualidade que lhes valha.
    e diga-me sinceramente, acha que pagar 1000 e picos por um projecto de arquitectura e mais 1000 e picos pelas especialidades, será o garante de uma coisa pensada??


    Não há qualidade pq não há profissionalismo. Nenhum profissional dá um orçamento por baixo para uma caleira interna por ex, a pensar assim, dou um preço baixo pq o cliente quer e depois não perco tempo a soldar e isolar bem as caleiras para ganhar algum, e se meter agua logo se vê. Uma caleira, ou é bem aplicada ou não é, não tem nada a ver se o material é inox do melhor ou chapa zincor. O bom profissional aconselha, informa e seja qual for o material, aplica-o bem de modo a garantir o descanso de quem lhe pagou para tal.

    Um dos exemplos que dei atras dos andaimes, escadas, plasticos, são por ex umas casas na EN1 junto ao Pingo Doce de Agueda, que custaram a cada dono 350.000€ á 6/7 anos. Não chega para as construir bem e com bons materiais? Se calhar chegou para os bons materiais, mas mesmo assim foram mal aplicados...Outra na esquina junto ao centro de saude de Agueda, (não sei o valor, mas só o terreno ali, 100.000 não devem chegar), a agua da chuva galgou caleiras e platibanda e descia pelas paredes (completamente encharcadaspor fora e imagino por dentro), até metia dó.

    Não tem nada a ver com plafonds, mas sim com competencias. Uma boa competencia, recusa um mau plafond...

    Abraço, Pedro
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">