Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boas,
    Estou no Algarve de barriga ao ar e a pensar na vida... Comecei a pensar que devia investir num imóvel para alugar a estudantes em Coimbra. Há sempre muita procura e a oferta costuma ser limitada. Sei que podem ser problemáticos/estragar mais, mas ao menos não se se metem lá com 2 filhos, deixam de pagar e boa sorte a tirá-los de lá no tribunal.. um dia que os filhos saiam de casa posso sempre renovar e morar lá, já que trabalho na cidade mas actualmente vivo fora dela. Mas qual a melhor maneira? Alugar em nome individual e pagar 28% no IRS ou abrir actividade? Desculpem a ignorância completa... Já em tempos aluguei um apartamento quando comprei o actual, mas depois dos 28% quase não dava para as despesas.
    Quem anda metido nisto dos alugueres, como faz? Não quero mexer uma palha antes de estar bem informado, e aqui os amigos costumam ser boa fonte de informação!

    Cumprimentos e boas férias se for o caso!
  2.  # 2

    Boa tarde,

    Proceda da seguinte forma: Alugue o imovel sem recibos, ou qualquer contrato de arrendamento, mantendo todas as despesas do mesmo (água, luz e gás) em seu nome. Caso se observe o não cumprimento por parte do inquilino basta cortar o fornecimento destes até ficar com o imovel livre.

    Apresente um desconto ao mercado e verá que não lhe vão faltar pretendentes ao imovel. A vantagem para o inquilino em ter recibos de renda para deduzir em sede de IRS é ridicula e facilmente ultrapassada pela vantagem do desconto que lhe pode apresentar no caso de ele aceitar as condições sugeridas.

    Cumpts,
    TJ
    Concordam com este comentário: zemvpferreira
    • size
    • 22 agosto 2022 editado

     # 3

    Colocado por: TJ_10

    Pior a emenda quer o soneto !
    Concordam com este comentário: barreira
  3.  # 4

    Colocado por: size
    Pior a emenda quer o soneto !


    Musica?!

    Cumpts,
    TJ
  4.  # 5

    Colocado por: size
    Pior a emenda quer o soneto !

    Qual a sua opinião/conselho?
    • size
    • 23 agosto 2022

     # 6

    Colocado por: lmcaet
    Qual a sua opinião/conselho?


    Obviamente, nunca aquele que foi dado, de recorrer a um expediente, totalmente, ilegal, gerador de potencias conflitos. Por isso, ´pior a emenda que o soneto´
    Concordam com este comentário: barreira
  5.  # 7

    Colocado por: size

    Obviamente, nunca aquele que foi dado, de recorrer a um expediente, totalmente, ilegal, gerador de potencias conflitos. Por isso, ´pior a emenda que o soneto´


    Meu Caro,

    Expediente gerador de potenciais conflitos é o seguido by the book em que o despejo de um inquilino que não pague renda se alonga nos tribunais anos sem fim. Além do mais, durante o tempo do contrato de arrendamento as rentabilidades permitidas (devido à elavadissima carga fiscal) mal permitem guardar capital para obras de manutenção quando o imovel é desocupado. O arrendamento a privados para o fim de habitação própria permanente é um poço de problemas que deve ser encarado de forma pragmática, simples e directa. A lei dá total primazia ao inquilino, logo na qualidade de senhorio deve agir-se em conformidade com esta realidade. O demais é palha ou como refere musica celestial para adormecer criancinhas...

    Cumpts,
    TJ
  6.  # 8

    Com o contrato de arrendamento eles não podem simplesmente fazer um contrato novo de luz água?
  7.  # 9

    Colocado por: Reduto25Com o contrato de arrendamento eles não podem simplesmente fazer um contrato novo de luz água?


    Sim, podem.
  8.  # 10

    Colocado por: Reduto25Com o contrato de arrendamento eles não podem simplesmente fazer um contrato novo de luz água?


    Com o contrato de arrendamento podem, mas sem o contrato não podem.

    Cumpts,
    TJ
    Concordam com este comentário: socio
  9.  # 11

    Colocado por: pcspinheiroSei que podem ser problemáticos/estragar mais,
    é uma questão de por o apatamento à prova de bomba
  10.  # 12

    Boas,
    Agradeço as ideias pragmáticas, embora algo debatíveis... Efectivamente a carga fiscal é estúpida. 28% sobre as rendas é um absurdo! É quase 1/3 do valor, e depois espantam-se que o povo use 1000 artimanhas para fugir dos impostos. Se fosse 15% já era um valor aceitável, mas devem ter medo que o povo enriqueça.

    Uma coisa é certa, a famílias não quero alugar, só a estudantes porque é garantido que saem. Neste momento estou a estudar o mercado, ver localizações, preços médios e valores de aluguer. De qualquer modo, com o investimento na educação dos miúdos, em setembro lá se vão 7000 paus de uma vez (o colégio dá 2% de desconto se pagar o ano todo), mas quero ver se consigo poupar 20k nos próximos 12 meses para dar de entrada. Gosto de ir planeando com tempo, saber opiniões, etc, daí o tópico.

    Se houver input/opinião de quem invista para alugar serão muito apreciados.

    Cumprimentos.
  11.  # 13

    Comprar casa para arrendar a estranhos em Portugal?
    Gabo-te os tomates para essa coragem com a actual lei de arrendamento...
    Concordam com este comentário: NLuz
    Estas pessoas agradeceram este comentário: pcspinheiro
  12.  # 14

    Como disse, só a estudantes universitários. Em Coimbra há mercado e são clientes que vêm e vão.
  13.  # 15

    Mas também não é garantido que paguem e que mantenham a casa em boas condições. Não quero dizer que vai acontecer mas há esse risco como em qualquer outro público alvo.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: pcspinheiro
  14.  # 16

    Posso dar alguns palpites para comprar para alugar :
    - Optar por pequenos apartamentos máx 80 m2.
    - Comprar em mau estado de conservação mas verificar se o Condomínio funciona. Optar por apartamentos baixos em prédios com elevador e 3º ou 4º andares sem elevadores.
    - Fazer obras profundas a nível de canalizações e eletricidade.
    - Fazer contratos de 3 ou 4 anos com valores abaixo da média do mercado
    - Exigir garantia bancária e evitar estrangeiros.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: pcspinheiro
  15.  # 17

    No caso de arrendamento a estudantes 90% dos alugueres não tem qualquer contrato de arrendamento. Até as imobiliárias que apoiam os proprietários nestes processos o aconselham.

    Cumpts,
    TJ
    Estas pessoas agradeceram este comentário: pcspinheiro
    • size
    • 24 agosto 2022 editado

     # 18

    Colocado por: TJ_10No caso de arrendamento a estudantes 90% dos alugueres não tem qualquer contrato de arrendamento. Até as imobiliárias que apoiam os proprietários nestes processos o aconselham.

    Cumpts,
    TJ
    Estas pessoas agradeceram este comentário:pcspinheiro


    Não será credível essa percentagem. Qual a fonte ?
    É que a partir de 2015 o fisco montou um sistema de controlo dessa ilegalidade.
    Paralelamente, os pais dos estudantes deslocados, que suportam as despesas, procuram arrendamentos legais, com contrato, a fim de beneficiarem de benefícios fiscais.

    https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2015/05/08/27283-arrendamento-ilegal-fisco-cruza-faturas-de-agua-luz-e-telefone-com-dados-desde
    Concordam com este comentário: vmontalvao
    • TJ_10
    • 24 agosto 2022 editado

     # 19

    Colocado por: size

    Não será credível essa percentagem. Qual a fonte ?
    É que a partir de 2015 o fisco montou um sistema de controlo dessa ilegalidade.
    Paralelamente, os pais dos estudantes deslocados, que suportam as despesas, procuram arrendamentos legais, com contrato, a fim de beneficiarem de benefícios fiscais.

    https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2015/05/08/27283-arrendamento-ilegal-fisco-cruza-faturas-de-agua-luz-e-telefone-com-dados-desde
    Concordam com este comentário:vmontalvao


    Você está com alguma dificuldade em compreender como se consegue de forma simples implementar o modelo sugerido. Vou tentar explicar mais lentamente: quando no aluguer sem contrato o proprietário mantem em seu nome as contas de luz, gás e água (conforme escrevi no primeiro post) é impossivel verificar qualquer ilegalidade. Compreende?

    Sobre os beneficios fiscais volto novamente a referir que para auferir uma redução de no máximo (melhor hipotese de todas) 1000€ por ano em IRS (ou seja 83.33€/mês) tal pode ser facilmente suplantado por um desconto de 85€ ou 90€ mês na renda libertando assim o proprietário dos 28% de imposto. Para que se torne mais fácil a sua compreensão imagine uma renda de 600€/mês. Seria preferivel na qualidade de proprietário fazer um desconto de 15% (retirar os 90€) ou de 28% (imposto)? É uma questão muito complexa não ?!

    Ao anterior acresce o facto que a dedução de despesas dos pais está directamente dependente do nivel de rendimento dos mesmos, ou seja, se forem familias muito necessitadas até têm direito a residencia paga pelo estado. No caso de classe média os montantes a deduzir são insignificantes e estão muito longe do montante máximo possivel (cerca de 1000€/ano).

    Basta ver aqui um exemplo do montante exorbitante de dedução em IRS assim como os critérios que deve cumprir (informação de 2022):
    https://www.montepio.org/ei/pessoal/impostos/estudante-deslocado-como-deduzir-o-valor-das-rendas-no-irs/

    Sobre a fonte utilizada para afirmar que 90% dos arrendamentos a estudantes são feitos sem qualquer contrato é a mesma que utilizou para afirmar que os pais dos estudantes procuram arrendamentos legais.



    Cumpts,
    TJ
  16.  # 20

    Colocado por: TJ_10quando no aluguer sem contrato o proprietário mantem em seu nome as contas de luz, gás e água (conforme escrevi no primeiro post) é impossivel verificar qualquer ilegalidade. Compreende?

    Se houver transferências bancárias regulares, no mesmo valor, da conta do inquilino para o proprietário do imóvel, será fácil verificar. Isso sem contar com o depoimento de testemunhas, vulgarmente, os vizinhos, que podem comprovar que o proprietário do imóvel não mora nessa casa, mas sim outra(s) pessoa(s).
 
0.0229 seg. NEW