Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa tarde Caros Foristas,

    Gostaria de saber qual a vossa opinião acerca da "Importância da Iluminação Natural em Instalações Sanitárias".

    Tenho refletido sobre o assunto e chegado a conclusão de que o tempo que passamos na casa de banho não justifica uma série de custos decorrentes da abertura de um vão numa parede da mesma. Mão de obra, Custo da caixilharia, perdas de aquecimento, potenciais infiltrações, limpeza e manutenção, não se justificam quando se opta por um sistema de VMC em conjunto com uma iluminação LED ou mesmo um Tubo Solar.

    É lógico que em projetos com orçamentos "ilimitados" a solução tradicional dá outra vivência ao espaço. Mas por outro lado, em projetos com orçamentos mais contidos e com ênfase em consumos energéticos, a iluminação natural e a vivência deve passar para segundo plano.

    O que acham?
  2.  # 2

    Se for possivel enfiar uma IS com

    Colocado por: Wilsoooonenho refletido sobre o assunto e chegado a conclusão de que o tempo que passamos na casa de banho não justifica uma série de custos decorrentes da abertura de um vão numa parede da mesma. Mão de obra, Custo da caixilharia, perdas de aquecimento, potenciais infiltrações, limpeza e manutenção, não se justificam quando se opta por um sistema de VMC em conjunto com uma iluminação LED ou mesmo um Tubo Solar.

    Não diga isso.... Vale muito apena, pela qualidade da luz. eu tento sempre ter IS com iluminação natural. quem constrói uma moradia, pode e deve se dar a esse "luxo".

    Nem tudo se resume a custos, puros e duros.
    Concordam com este comentário: casinhaDaAvo, Somar
    Estas pessoas agradeceram este comentário: desofiapedro
  3.  # 3

    Colocado por: Pedro BarradasNem tudo se resume a custos, puros e duros.
    Sim. No fundo fazemos uma casa para termos (melhor) qualidade de vida. Se não fosse assim, bastava comprar um terreno e montar uma tenda de campismo.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas, casinhaDaAvo
  4.  # 4

    Colocado por: WilsoooonMas por outro lado, em projetos com orçamentos mais contidos e com ênfase em consumos energéticos, a iluminação natural e a vivência deve passar para segundo plano.


    Antes pelo contrário, está tudo relacionado. Está a inferir mal as prioridades.
  5.  # 5

    Colocado por: Pedro BarradasSe for possivel enfiar uma IS com
    Não diga isso.... Vale muito apena, pela qualidade da luz. eu tento sempre ter IS com iluminação natural. quem constrói uma moradia, pode e deve se dar a esse "luxo".

    Nem tudo se resume a custos, puros e duros.

    Colocado por: Pedro Barradas

    Antes pelo contrário, está tudo relacionado. Está a inferir mal as prioridades.

    Sei que a questão pode ser encarada quase como um insulto para um arquiteto, mas se formos analisar a questão de maneira pragmática veremos que na sociedade contemporânea, o tempo que passamos na IS é predominantemente pós ou pré laboral e a grandes latitudes maioritariamente noturno. Portanto o ganho energético (não ligar a luz) é praticamente nulo. Por outro lado, o ganho energético numa solução sem janela é sempre maior. Tanto diurno como noturno.
  6.  # 6

    ..cada vez mais tem pessoas em teletrabalho...
    Além de arquitecto, sou um simples mortal 😅

    Sou pragmático. E não faz sentido essa pseudopoupança. Estamos a falar de moradias. Moradias estas que não podem,nem devem ser vistas como um apartamento. Bem sei que muitos projectos de moradias, parecem de apartamentos , sem ter em conta os espaços exteriores privados, as vistas, a orientação solar...Mas isso são os maus projetos
    Igualmente, para quem possa ter uma moradia, que não é para qualquer um, sejamos pragmáticos, não faz sentido o que está a pôr em causa.
    Entende a diferença de conceitos, de realidades?

    Em Portugal.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: desofiapedro
  7.  # 7

    Colocado por: WilsoooonTubo Solar


    Funcionam bem?
    "
    Os tubos solares são uma forma eficiente de trazer luz natural a divisões da casa. Uma vez que canalizam a luz solar do exterior para os espaços interiores, permitem eliminar ou reduzir a necessidade de iluminação artificial durante o dia. Isso pode levar a uma redução substancial nas contas de energia."
    Extraído da internet
  8.  # 8

    Completamente em desacordo! Estou a construir moradia, e a única IS sem janela vai ter clarabóia. Nada substitui a luz natural. Para mim nem há discussão. Não pelo consumo energético que é reduzido mas pela diferença de qualidade e de usufruto da casa
    Concordam com este comentário: Alexandre Silva, desofiapedro, Somar
  9.  # 9

    Colocado por: Pedro Barradas..cada vez mais tem pessoas em teletrabalho...
    Além de arquitecto, sou um simples mortal 😅

    Ok. Se o posto de trabalho for sentado na sanita. :D

    Agora a sério: A questão é que mesmo em apartamentos de luxo há IS sem iluminação natural, e as pessoas vivem em luxo na mesma. E por que numa casa já não é aceitável? Na minha ótica teria de ser uma opção tão válida quanto a outra. Desde que seja devidamente fundamentada em projeto e de acordo com as necessidades socioeconómicas do cliente.
  10.  # 10

    Colocado por: IronManSousaNão pelo consumo energético que é reduzido mas pela diferença de qualidade e de usufruto da casa

    Compreendo. Mas e se para o cliente o "usufruto" da IS não for relevante?
  11.  # 11

    Luz natural nas casas de banho, a mim não faz falta nenhuma, só tem algum interesse para ventilação, mas havendo vmc, nem para ventilação tem interesse
  12.  # 12

    Quando se tem a mais nem se dá importância...
      d1hr4hh3glqb1.jpg
  13.  # 13

    Boa sorte com as dissertações.
    Quando faço os meus projectos, para os meus clientes, essa ponderação é efectuada de acordo com todas as premissas desse mesmo projecto. Sendo que, havendo possibilidade física de ter IS no perímetro exterior, com janelas, assim o faço. Já a história das claraboias ou tubos de luz, não sou fan - Mas isso são assuntos a rebater com os donos de obra - O projecto é uma solução personalizada. e já tive projectos com janelas, com claraboias, com tubos de luz ;) e também sem nada disso, somente com uns "respiros"

    Apartamentos... não é o mesmo que uma moradia, mesmo que de luxo.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: desofiapedro
  14.  # 14

    O que é o luxo numa construção?
    Não será a maximização dos requisitos do DO?
    Se um DO privilegia a vivência de todos os espaços com luz solar, ter janelas numa IS não será isso luxo?
    Ou o luxo está limitado ao cerâmico de 50€ e os 28 gadgets que a IS têm?
    Concordam com este comentário: lpetinga, desofiapedro
  15.  # 15

    RGEU Artigo 87.º
    1. As instalações sanitárias terão iluminação e renovação permanente de ar asseguradas
    directamente do exterior da edificação, e a área total envidraçada do vão ou vãos abertos na
    parede, em contacto directo com o exterior, não poderá ser inferior a 0,54 m2
    , medida no tosco,
    devendo a parte de abrir ter, pelo menos, 0,36 m2
    .
    2. Em casos especiais, justificados por características próprias da edificação no seu conjunto,
    poderá exceptuar-se o disposto no número anterior, desde que fique eficazmente assegurada a
    Regulamento Geral das Edificações Urbanas
    30/47
    renovação constante e suficiente do ar, por ventilação natural ou forçada, desde que o
    respectivo sistema obedeça ao condicionalismo previsto no artigo 17.º
    3. Em caso algum será prevista a utilização de aparelhos de combustão, designadamente
    esquentador a gás, nas instalações sanitárias.
    Redacção dada por Decreto-Lei nº 650/75 de 18-11-1975, artigo 1.º

    O artigo 87º do RGEU, no meu entender, dá a entender que, por exemplo, numa edificação tipo "Passiv House" a opção por eliminar o vão envidraçado, mas garantindo a ventilação (VMC) e iluminação (LED/Tubo Solar), o nº1 do referido artigo pode não ser exigido.

    Mas é como eu referi. Apenas acho que a iluminação natural direta nas instalações sanitárias não deve ser um tabu. Mesmo em moradias isoladas.
  16.  # 16

    Acho que devemos começar a repensar certos aspectos da nossa vivência, dita normal, da utilização dos edifícios numa ótica de sustentabilidade sem tabus. Por exemplo: O facto de em pleno século 21 usarmos água potável para limpeza de sanitas(!). O Bill Gates já anda a trabalhar nisto há uns anos... Vamos ver se a tecnologia nos ajuda nesta matéria.
    •  
      Dom
    • 9 fevereiro 2024

     # 17

    Colocado por: PalhavaQuando se tem a mais nem se dá importância...
      d1hr4hh3glqb1.jpg

    Essa sanita está montada ao contrário! ahahah
    Concordam com este comentário: Dias12
  17.  # 18

    Colocado por: WilsoooonO artigo 87º do RGEU

    Esqueça isso... Está em fase de revogação. Pode perfeitamente ser substituído por ventilação natura, mecânica, ou oq uue for prescrito em projecto.
    Não tem de ser passivHouse... Isso do "PassivHouse, vale o que vale. É uma "Marca".
    Importante é integrar os conceitos de arquitetura solar passiva, com os requisitos técnicos e legislativos actuais. Tam´bem, responder ás expectativas do dono de obra, e demais conceitos que regem a elaboração do projecto de Arquitetura e restantes especialidades.
    Concordam com este comentário: desofiapedro
  18.  # 19

    Colocado por: Pedro BarradasEsqueça isso... Está em fase de revogação.

    Sim. Já estou ao corrente da última alteração legislativa. Apenas referi o RGEU por ser, penso eu, o único regulamento que trata (e sempre tratou) especificamente desta questão.
    Colocado por: Pedro BarradasImportante é integrar os conceitos de arquitectura solar passiva, com os requisitos técnicos e legislativos actuais.

    Sim claro. Apenas acho que não dar importância, em fase de projeto, à iluminação natural em IS e sim às zonas de maior permanência (Sala, Quartos, cozinha e arranjos exteriores) pode (e não deve) ser uma solução válida de projeto.
  19.  # 20

    É que temos que analisar os fatores históricos que sempre nos levaram a crer que uma IS bem feita deve sempre ter uma janela. Provavelmente tem a ver com a escassez de soluções técnicas (Electricidade e Saneamento Básico) para a correcta ventilação e salubridade dos referidos espaços. E na altura a melhor solução seria abrir uma janela. Hoje temos soluções técnicas que nos permitem resolver estas questões de forma eficaz e sustentável. Outro exemplo disso é a alteração da obrigatoriedade do bidé nas IS.
 
0.0254 seg. NEW