Iniciar sessão ou registar-se
    • civismo
    •   agradecimentos
    • 22 Abril 2012 editado

     # 1

    Gosto muito de ver azulejos nas fachas de edificios, para além de que é intemporal.

    Mas parece-me perigoso, sobretudo se não forem utilizadas as colas adequadas.

    Ora, penso que foi precisamente isso que aconteceu numa série de prédios em S.Domingos, em Santarém.
    Costumo fazer caminhadas a pé, e tenho medo de passar debaixo destes prédios, pois nota-se que já faltam muitos paineis de azulejos, outros notam-se que vão cair a qualquer momento... e as vezes até estão cacos no chão ... ainda há bocado estava um monte de azulejos partidos, debaixo do prédio roxo. Nesta foto que saquei do panoramio é visivel que faltam alguns azulejos.

    Mas nos da foto não ha nenhum que se aproveite ... a fileira de amarelos (onde ha uma pizzaria) então são dos piores

    Isto pode ser um perigo para a saude publica, na medida em que um azulejo que acerte na cabeça de alguém pode provocar danos graves ou até mesmo fatalidades.
    Já para nem falar que é uma zona com muitas crianças a brincar.

    Fica feita a chamada de atenção

    Infelizmente isto deve de acontecer um pouco por todo o lado, e não apenas em S.Domingos (Santarém) ... deve ser da qualidade da cola... penso que para este caso a cola deverá ter que ter alguma elasticidade , para acompanhar a dilatação e contracção dos azulejos com o sol , certo ?

    E como se resolve um problema destes ? Arranca-se tudo e volta-se a colar ? E a culpa é do construtor, ou é o condomínio que deve arcar com a despesa ?
      sd.JPG
  1. Ícone informação Anunciar aqui?

  2.  # 2

    Ja ninguem liga aos meus topicos :)
    •  
      FD
    •   agradecimentos
    • 23 Abril 2012

     # 3

    Colocado por: civismoE como se resolve um problema destes ? Arranca-se tudo e volta-se a colar ? E a culpa é do construtor, ou é o condomínio que deve arcar com a despesa ?

    Durante o prazo da garantia (segundo algumas opiniões, 5 anos após a entrega da última fracção), a culpa é do construtor.
    Passa o prazo da garantia, a culpa é do condomínio.

    Cada caso é uma solução.
    Pode-se voltar a colar mas, penso que fica mais barato pintar.
  3.  # 4

    Um dia coloquei aqui um comentário num tópico e acho que pouca gente gostou. A verdade é que se vêm centenas de prédios novos (incluindo o meu) que têm tudo a cair. E observa-se predios/ casas com 100 anos com todos ou quase todos os azulejos intactos. É um caso para pensar e bem. Hoje em dia há tantas tecnologias, tantas teorias mas.....


    Teresa
    Concordam com este comentário: eu, CMartin, Slavik
    • eu
    •   agradecimentos
    • 23 Abril 2012

     # 5

    O edifício do meu local de trabalho também tem azulejos por fora e também estão a cair que nem tordos... até já tivemos que colocar uma fita de segurança a toda a volta do edifício para evitar acidentes...
  4.  # 6

    Colocado por: FDsegundo algumas opiniões, 5 anos após a entrega da última fracção

    E quando demoram 10 anos a vender a última fracção?...ou quando simplesmente não vendem a última fracção?
  5.  # 7

    Boa tarde,

    Quer queiramos quer não lá volto eu à qualidades dos materiais usados e de serem usados materiais desenvolvidos para o fim a que se destinam.
    Ora uma cola com performances para exteriores, com capacidades para lidar com variações de temperatura e do próprio suporte é mais cara e a única forma que existe para saber se é adequada para o fim a que se destina não basta ter apenas marcação CE; tem ainda que estar classificada segundo a EN12004.
    Mais uma vez serei "crucificado" com a mania das conformidades e das normas mas este caso mostra mais uma vez a ligeireza com se tratam determinados produtos de construção.

    É um excelente alerta por parte do "Civismo" e como imagino, não tenha interesses comerciais, pode ser que sirva de exemplo.

    Mas não irá ser caso único: nos sistemas etics (isolamento térmico pelo exterior) começa a ser "mania" revestir o sistema com pedra, azulejos, resumindo com materiais pesados aderidos ao reboco armado que reveste o EPS. Tal prática, tirando raríssimas excepções, não faz parte das conformidades dos sistemas etics. Lá estou eu com as manias das conformidades e das normas. Recentemente um potencial cliente queria colar granito em peças com 0,6x0,3x0,015 o que na prática implicaria colar cerca de 40Kg por m2. Minha informação: sem garantia na aplicação.
    Querem apostar comigo como certamente outra marca vai dizer que até dá garantia?

    É o país que temos.
    Concordam com este comentário: alv, nelsontiago
    •  
      FD
    •   agradecimentos
    • 23 Abril 2012

     # 8

    Colocado por: PicaretaE quando demoram 10 anos a vender a última fracção?...ou quando simplesmente não vendem a última fracção?

    Não sei. Há outras opiniões que falam que a garantia começa a contar a partir do momento em que a administração do condomínio se forma.
  6.  # 9

    Já discutido em outros tópicos, os cinco anos começam a contar desde a constituição da 1ª assembleia de condóminos .... na maioria dos casos os tribunais contam assim, há outros casos em que contam desde a primeira venda...

    Colocado por: PicaretaE quando demoram 10 anos a vender a última fracção?...ou quando simplesmente não vendem a última fracção?


    nso tempos que correm isto... é quase certo...
  7.  # 10

    Então e ninguem faz nada? Toda a gente sabe que determinados edificios estão a deitar cacos para a via publica , e isso não tem importância ?

    Não devia haver uma espécie de ASAE para estas coisas ?
    •  
      FD
    •   agradecimentos
    • 23 Abril 2012

     # 11

    Colocado por: civismoNão devia haver uma espécie de ASAE para estas coisas ?

    Protecção Civil que contacta os Bombeiros e a Câmara Municipal. A Câmara Municipal obriga a fazer obras, se ninguém fizer, faz ela e cobra-as aos responsáveis.
    Na teoria. Na prática, há por aí centenas de prédios a cair e ninguém quer saber disso para nada... aliás, em Lisboa há algumas zonas vedadas por causa disso mesmo.
  8.  # 12

    Colocado por: civismoNão devia haver uma espécie de ASAE para estas coisas ?

    Então você acha que isso alguma vez funciona assim?
    Então em obras novas no presente aplicam materiais que não possuem qualquer conformidade de reacção e comportamento ao fogo e pensa que alguém se preocupa?
    Não imagina o nº de escola recuperada e até sei de um hospital que tem por exemplo sistema de isolamento térmico pelo exterior sem conformidade...
    Só me incomoda é no caso que documenta, é quando cair algum pedaço em cima da cabeça de alguém....
    • civismo
    •   agradecimentos
    • 23 Abril 2012 editado

     # 13

    Isto assim é um convite ao acidente ....

    É quase tão mau como as fichas triplas e extensões que se vendem nas lojas dos chineses e no deborla !
  9.  # 14

    A descolagem de azulejos, cantarias e afins têm a ver com os seguintes factores:

    Escolha incorreta da cola a utilizar.
    Não têm só a ver com ser para exteriores ou não, têm também com o material que se vai aplicar, colar um cerâmico não é a mesma coisa que colar um porcelânico. O problema geralmente é ignorância, maus produtos ou poupança. Uma cola para exteriores custa 5€/m2 enquanto a de interiores custa 0.50€/m2. Multipliquem pelos m2 de fachada de uma empreendimento.

    Má aplicação da cola
    As colas exteriores têm geralmente um tempo de vida curto, de cerca de 30min, período durante o qual mantém as suas propriedades. Ou temos muita gente a assentar ou temos de fazer pequenas quantidades de cada vez. Como isso é chato, faz-se metade do saco e metade da cola já não está em condições.

    Outra asneira frequente e aplicar com más condições atmosféricas, superfícies muito quentes, vento excessivo que alteram as propriedades da cola.

    Juntas
    A largura da junta depende da cor do material, do tamanho da peça e do tipo de material. Quando se usam juntas muito finas os materiais podem não ter espaço para dilatar e obrigam os do lado a saltar. E já agora os betumes devem ser flexíveis, senão.....

    Eu tenho um principio nestas coisas. No interior escolho eu as colas, no exterior, chamo os técnicos e digo-lhos: quero colar esta peça numa fachada, que cola uso?

    E estamos a falar de azulejos que são materiais levezinhos. Se formos para as cantarias então........
    Estas pessoas agradeceram este comentário: civismo
  10.  # 15

    Colocado por: PauloCorreiaMá aplicação da cola
    As colas exteriores têm geralmente um tempo de vida curto, de cerca de 30min, período durante o qual mantém as suas propriedades. Ou temos muita gente a assentar ou temos de fazer pequenas quantidades de cada vez. Como isso é chato, faz-se metade do saco e metade da cola já não está em condições.

    Outra asneira frequente e aplicar com más condições atmosféricas, superfícies muito quentes, vento excessivo que alteram as propriedades da cola.

    Esqueceu-se daqueles que deixam a cola feita durante a hora do almoço....depois é só juntar água e voltar a mexer.
    Concordam com este comentário: civismo
  11. Ícone informação Anunciar aqui?

    • JFE
    • 23 Abril 2012

     # 16

    Outros são mais espertos e molham as peças....lollllll.

    Todos aqui já vimos de tudo. Acho que todas as marcas têm colas para exterior dependendo das pastas e dos formatos. O problema é que as colas de 0.50€ m2 caem só depois de os apartamentos estarem vendidos e o dinheiro recebido. É apenas questão de mentalidade. Numa fachada poupo 1000 € se ficar uma m ....da e cair não me acontece nada eu arranjo desculpa para tudo. Como neste País todos estes gajos acabam impunes e com o desgosto compram um Mercedes então vale tudo.
    Concordam com este comentário: eu
  12.  # 17

    Como é que isto é possivel ?

    Em Santarém (junto à escola dos leões) estão uns 3 prédios seguidos, todos com falhas graves nos azulejos.

    Isto é um perigo , sobretudo junto a uma escola, num sitio onde passam tantas crianças ...
      predio.jpg
  13.  # 18

    eu faço ideia a humidade nessas casas......
  14.  # 19

    .
      IMG_0152.JPG
  15.  # 20

    .
      IMG_0154.JPG
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">