Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 41

    Colocado por: scarecrowAdicionalmente, quantos casos de insegurança é que já vieram a público porque as pessoas alguaram as suas casas a turistas?

    A insegurança pode não existir mas ser entendida como tal, daí concordar com o facto do condomínio ter uma palavra a dizer relativamente à instalação de um negócio num prédio (incluo aqui escritórios de todo o género, cabeleireiros, dentistas etc).

    Colocado por: scarecrowA mim o que me revolta é as pessoas terem investido as suas poupanças, terem arranjado uma forma alternativa de ganhar dinheiro sem a muleta do estado e agora, só porque sim, querem mudar as regras do jogo a meio.

    Todas as regras mudam, e devem mudar, em função das necessidades sociais existentes.

    Colocado por: scarecrowO Supremo Tribunal de Justiça já veio dizer que os condomínios não podem proibir o AL:http://www.jornaldenegocios.pt/empresas

    Com base na lei actual. Se for alterada, adeus parecer...
    Concordam com este comentário: RCF
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 42

  4.  # 43

    Colocado por: treker666
    A insegurança pode não existir mas ser entendida como tal, daí concordar com o facto do condomínio ter uma palavra a dizer relativamente à instalação de um negócio num prédio (incluo aqui escritórios de todo o género, cabeleireiros, dentistas etc).


    Portanto muda-se a lei, não porque há casos concretos mas porque não gostamos de ter estrangeiros no prédio. Cheira-me um pouco a xenofobia.

    Quanto ao alojamento local em si, este destina-se a habitação ao contrário dos exemplos que deu (cabeleireiros e dentistas). Por essa ordem de ideias o condomínio também deve autorizar o aluguer tradicional uma vez que também é uma forma de negócio.

    Colocado por: treker666
    Com base na lei actual. Se for alterada, adeus parecer...


    Ou seja, quando o tribunal não nos dá razão vamos mudar fazer uma lei à medida.

  5.  # 44

    Colocado por: scarecrowPortanto muda-se a lei, não porque há casos concretos mas porque não gostamos de ter estrangeiros no prédio. Cheira-me um pouco a xenofobia.

    Ninguém gosta de estranhos num prédio, não se sabendo o que lá faz. Usar o termo xenofobia é exagerado e fora de contexto.

    Colocado por: scarecrowOu seja, quando o tribunal não nos dá razão vamos mudar fazer uma lei à medida.

    Já se percebeu que não quer entender mas mesmo assim vou-lhe explicar. Quando os tribunais não conseguem resolver um problema social, legisla-se! Tal é feito pelos representantes do povo, e não por quem intentou a acção.

    Colocado por: scarecrow
    Quanto ao alojamento local em si, este destina-se a habitação ao contrário dos exemplos que deu (cabeleireiros e dentistas). Por essa ordem de ideias o condomínio também deve autorizar o aluguer tradicional uma vez que também é uma forma de negócio

    Não concordando com o facto de achar que AL é o mesmo que arrendamento tradicional, uma vez que não há prestação de serviços, diria que não me incomodaria que o condomínio tivesse uma palavra a dizer sobre tal.
  6.  # 45

    Colocado por: carlosj39O turismo ainda é o que. em grande medida, aguenta a economia nacional.

    Com uma dívida externa brutal, com os "aneis dos dedos" (quase tudo privatizado, eufemismo para adocicar a venda a estrangeiros) quase todos vendidos , ainda é um dos poucos sectores - a par com o futebol- que vai aguentando o país á tona de água, nesta crise estrutural gravíssima em que o país se encontra, se calhar a maior da sua longa história...

    Para rebentar pelo menos parcialmente com o sector não era preciso muito mais do que estas infelizes propostas de lei parecem querer fazer...

    Porque os turistas do airbnb ( que por sinal sabem que se forem bebados ou barulhentos tb. se arriscam a ter feedbacks negativos dos proprietários, e nunca mais conseguirem proprietários dispostos a alojá-los) se o ALocal rebentar neste país - se esta proposta de lei for aprovado obviamente que nem mais um ALocal será aprovado por nenhum condomínio-, esses turstas depois não vão para os hoteis, vão é para outros países onde o ALocal funcione sem problemas...



    Estas pessoas agradeceram este comentário:master_chief


    Haja alguém inteligente e com um discurso coerente sobre este assunto! Obrigado!
    Concordam com este comentário: scarecrow
    Estas pessoas agradeceram este comentário: carlosj39
    • RCF
    • 9 Junho 2017

     # 46

    Compreendo que, para alguém que fez investimento em AL, agora ver limitado o rendimento desse investimento, não é justo, pois o investimento foi feito na boa fé.
    No entanto, também compreendo não fazer sentido que num prédio de habitação existam 3 ou 4 apartamentos, entre 10 ou 20, em AL, sem que o condomínio tenha uma palavra a dizer.
    Quanto ao receio dos senhorios/proprietários em que o condomínio não aprove, só faz sentido esse receio se, realmente, souberem que o AL é incomodativo. Se não for incomodativo, se não fizerem barulho, se são cautelosos no encerramento das portas, se o Al apenas existir em prédios sem códigos nas portas e elevadores, qual é o medo? Se assim for, não vejo motivo para o condomínio não aprovar.
    O problema é que não é bem assim, o problema é que os senhorios sabem bem que são incomodativos e que vulnerabilizam a segurança dos prédios...
    Aliás, haverão proprietários/senhorios de AL que são a favor, desde que não seja no prédio onde residam...
  7.  # 47

    Num grande cruzamento de Lisboa da Av.Berna com a 5 Out,há uma fracção num R/ch com toda a vocação para ser loja.Permanece emparedada pois não se consegue converter de habitação para comercial...O Condomínio não deixa.

    Há invejas e basta o proprietário de uma fracção não concordar ou simplesmente não aparecer na reunião que as decisões que impliquem a alteração de uso não podem ser aprovadas.
  8.  # 48

    Colocado por: RCFSe assim for, não vejo motivo para o condomínio não aprovar.


    Você não conhece esse sentimento tão enraizado na nossa cultura chamado "inveja"?
    • RCF
    • 9 Junho 2017

     # 49

    Colocado por: ClioII

    Você não conhece esse sentimento tão enraizado na nossa cultura chamado "inveja"?

    Não tenho falta de bom censo para reconhecer que existe. Mas, não é só isso ou nem será o mais importante, salvo algumas exceções.
  9.  # 50

    Colocado por: RCF
    Não tenho falta de bom censo para reconhecer que existe. Mas, não é só isso ou nem será o mais importante, salvo algumas exceções.


    Você não tem falta de bom senso, mas olhe que é o que mais falta nas reuniões de condomíinio!
    Mal estamos se fazemos os nossos investimentos confiados no bom senso do vizinho. Mais vale gastar em mulheres e vinho a exemplo do holandês, é mais bem empregue!
    • RCF
    • 9 Junho 2017

     # 51

    Colocado por: Alexandre SilvaNum grande cruzamento de Lisboa da Av.Berna com a 5 Out,há uma fracção num R/ch com toda a vocação para ser loja.Permanece emparedada pois não se consegue converter de habitação para comercial...O Condomínio não deixa.

    Não conheço a situação que refere, mas acredito no que diz. Ainda assim, questiono - não vive nesse prédio, pois não? Não vive no primeiro andar desse prédio, imediatamente por cima desse r/ch, pois não? Se vivesse, talvez também não concordasse que fosse utilizado para comércio... especialmente se a fração não foi construída para esse fim e se quem comprou apartamento por cima, o comprou nesse pressuposto.
    • RCF
    • 9 Junho 2017 editado

     # 52

    Colocado por: ClioIIMal estamos se fazemos os nossos investimentos confiados no bom senso do vizinho.

    Concordo.
    Por isso é que atrás escrevi isto:

    Colocado por: RCFCompreendo que, para alguém que fez investimento em AL, agora ver limitado o rendimento desse investimento, não é justo, pois o investimento foi feito na boa fé.
    Concordam com este comentário: ClioII
  10.  # 53

    Colocado por: RCF
    Eu não creio que haja assim tanto alarido contra. Há sim, e isso creio ser saudável em qualquer setor, intenção de regular e enquadrar legislativamente da forma mais adequada possível.


    Olhe que não! Se não conhece, conheça, por exemplo, Roma ou Veneza, e tente perceber como os locais/residentes olham para os turistas. Consideram-nos autênticas pragas.
    Eu pessoalmente, não tenho nada contra os turistas, pelo contrário, vejo-os como uma grande mais valia para a economia do país. No entanto, tem de haver regras, até para que nós portugueses não venhamos a vê-los como pragas daqui por uns tempos. Ainda há muito pouco tempo, na TV, deu uma reportagem sobre os turistas e os Tuk Tuk nos miradouros em Lisboa. Aquilo está impossível. Os Tuk Tuk ocupam não só todos os estacionamentos como bloqueiam a rua.


    Eu nao concordo com os tuk tuk em Lisboa. Atrapalham o transito, poluem, fazem barulho...
    nao tem nada de bom neles...
    • RCF
    • 9 Junho 2017

     # 54

    Colocado por: Eugenia Matos

    Eu nao concordo com os tuk tuk em Lisboa. Atrapalham o transito, poluem, fazem barulho...
    nao tem nada de bom neles...

    Pois, lá está, nem tudo no turismo é positivo.
    Há sempre o outro lado...
  11.  # 55

    Qual investimento qual que?!

    Então o resto das pessoas que querem uma vida sossegada não tem direito a tal? Ou só quem tem moradia própria é que tem direito a isso?!

    Vamos lá ter calma com os investimentos e que se lixem os outros. A minha opinião é que o condomínio tem sim uma palavra a dizer sobre AL ou não.

    Mas a minha opinião é como qualquer outra. O que interessa é a lei, até agora foi respeitada pelos outros condóminos e mude ou não, a mesma só tem de ser respeitada pelos condóminos e proprietários, o resto é paisagem.
  12. Ícone informação Anunciar aqui?

  13.  # 56

    Claro... voces concordem com a mudança da lei sim... e depois vamos começar a ouvir os casos de condominos a serem chantageados a pagarem as anuidades do vizinhos para aprovarem o AL no prédio!

    Deixem de ser estarem focados num único aspecto e concentrem-se no global.
    O governo se mudar as regras do jogo, deveria dar um espaço temporal para quem investiu em AL poder recuperar alguns € ou vender o imovel.

    Arrendamento tradicional em Portugal é um desastre, são tão poucas as pessoas decentes e conscientes que querem alugar que o melhor é ter imoveis fechados, e sim... eu tenho um T2 fechado localizado numa zona central duma cidade, e não alugo pois não surgem pessoas que inspirem confiança de que no fim de alguns meses o que pagaram nem chegue para as reparações!!!
    • RCF
    • 9 Junho 2017

     # 57

    Colocado por: master_chiefO governo se mudar as regras do jogo, deveria dar um espaço temporal para quem investiu em AL poder recuperar alguns € ou vender o imovel.

    Com isto concordo. Parece-me razoável.
    O resto, não.
  14.  # 58

    Colocado por: master_chiefArrendamento tradicional em Portugal é um desastre, são tão poucas as pessoas decentes e conscientes que querem alugar que o melhor é ter imoveis fechados, e sim... eu tenho um T2 fechado localizado numa zona central duma cidade, e não alugo pois não surgem pessoas que inspirem confiança de que no fim de alguns meses o que pagaram nem chegue para as reparações!!!


    Isto levanta uma questão. É legal exigir que potenciais inquilinos passem por uma espécie de "entrevista" antes de decidir se os aceitamos como inquilinos ou não?

    E se for através de uma imobiliária, é possível pedir que sejam eles a fazer essas "entrevistas" (ou, pelo menos, "filtrar" potenciais interessados através de uma lista de requisitos mínimos)?

    Sei que moralmente a coisa pode incomodar, mas estou só a perguntar se é legal.
  15.  # 59

    Colocado por: Enigmas
    Sei que moralmente a coisa pode incomodar, mas estou só a perguntar se é legal.

    Claro que é legal que quem vai estabelecer um contrato faça todas as perguntas que entender e é válido para ambas as partes.
    Como é legal qualquer das partes recusar-se a responder e optar por não estabelecer qualquer contrato.
  16.  # 60

    40 pessoas,habitantes da Mouraria,vão ter de sair de um prédio para dar lugar a AL.

    http://www.dn.pt/lusa/interior/moradores-da-mouraria-pedem-ajuda-da-assembleia-municipal-de-lisboa-em-despejo-8541309.html

    Como é possivel,legalmente,acabar com contratos de renda antigos?E sem indemnização!!!
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">