Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Bom dia,

    A situação é a seguinte: Numa moradia com sapatas, 3 das sapatas cederam, naquele mês de chuva no ano passado. A estrutura ficou concluida durante o verão e nesse mês de chuva carregou-se toda ela com as paletes de blocos para as paredes, ou seja, cerca de 35 toneladas a entrar lá de repente, acho que o erro foi esse. Não é grave para já e parece já ter "estabilizado", agora provavelmente irá ceder tanto quanto as outras... Ainda assim não quero arriscar.
    A partir dos 7 metros de distância à volta da casa, todo o terreno sofre um desnível que fica abaixo do nível das sapatas, ligeiramente, e nesses 7 metros levou um talude, portanto as sapatas neste momento estão a 5 metros de profundidade e talvez já pouca água deve chegar lá, no entanto a minha teoria é de que se isolarmos o terreno todo com plastico, por cima do talude ( e colocar pedra decorativa em cima), a água não chegará próximo das fundações e portanto as sapatas não voltam a mexer, o que dizem?

    Ou seja, só haveria água a 7 metros das sapatas e abaixo do nível delas, com um talude pelo meio. Sei que ainda temos a humidade ascendente e tal mas tendo em conta o desnível e a distância...

    Obrigado.
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    eu percebo pouco disso, mas a primeira coisa que ia fazer era falar com a fiscalização.
    • RRoxx
    • 19 Fevereiro 2020 editado

     # 3

    Não percebi nada da sua pergunta...

    Mas arrisco a dizer que se as sapatas cederam então é grave e o parece ter estabilizado soa a engenharia nasal.

    Contacte alguem que faça projectos de estabilidade para dar uma vista de olhos. Se o terreno desapareceu, a sua estrutura até pode ser a melhor do mundo, mas vai estar sempre mal fundada e vai ter muitos problemas.

  4.  # 4

    Colocado por: Diogo10s3 das sapatas cederam, naquele mês de chuva no ano passado.

    Cederam como?
    O que foi feito?
    Confesso que tb não percebi muito bem a situação
  5.  # 5

    O mal foi quem vendeu dizer que o terreno supostamente é todo igual, mas pelos vistos não é. Devia ter sido feito estudo geotécnico, ainda assim são 15 sapatas todas a rondar os 2x2m, sapata corrida + linteis, numa moradia de 3 pisos é suficiente, ou seria se o terreno fosse todo igual. 3 das sapatas cederam, 2 delas 4cm e a outra 2cm...
    Resumidamente o desaterro foi feito e a estrutura levantada no verão, a obra parou uns meses, e em novembro voltou a arrancar, assentamos as paredes no mês que esteve sempre a chover, sendo que as paletes foram colocadas na obra praticamente todas de uma vez. Ou seja, a estrutura que foi feita em piso seco com x kg, passou a ter praticamente o dobro do peso e solo molhado ou diria saturado.
    Comecei a notar uma rachadela na diagonal na parede entre 2 pilares e fomos avaliar com mangueiras de nível, aquele canto da obra segundo o nível cedeu 4 cm. Desde final de novembro não mexeu mais, aparentemente, e o solo continua saturado...
  6.  # 6

    4 cm de assentamento de uma estrutura não é coisa para ser levada de ânimo leve.
    Que tipo de intervenção foi feita? Isso está a ser acompanhado por um técnico de estruturas?
  7.  # 7

    Colocado por: zedasilva4 cm de assentamento de uma estrutura não é coisa para ser levada de ânimo leve.
    Que tipo de intervenção foi feita? Isso está a ser acompanhado por um técnico de estruturas?


    Não é mesmo, mas como desde novembro não mexeu mais... Está a ser acompanhado pelo engenheiro, e eu claro estou sempre a medir e tirar níveis semanalmente.

    A minha teoria é de que como as sapatas estavam a 2 metros de profundidade, nunca receberam água no solo. Solo saturado pela primeira vez depois de ter carga em cima, acabou por ceder o que tinha a ceder... Caso continue, vamos ter que passar ao reforço estrutural, que vai custar os olhos da cara, no entanto como para já está estável, a ideia era tirar a água para longe das sapatas.
    • RRoxx
    • 19 Fevereiro 2020

     # 8

    Colocado por: Diogo10s

    Não é mesmo, mas como desde novembro não mexeu mais... Está a ser acompanhado pelo engenheiro, e eu claro estou sempre a medir e tirar níveis semanalmente.

    A minha teoria é de que como as sapatas estavam a 2 metros de profundidade, nunca receberam água no solo. Solo saturado pela primeira vez depois de ter carga em cima, acabou por ceder o que tinha a ceder... Caso continue, vamos ter que passar ao reforço estrutural, que vai custar os olhos da cara.


    E quando o solo secar? a agua vai desaparecer e vão ficar poros por preencher (ou não).. depois há-de voltar a chover. vai ceder mais? vai manter? responsabilize quem lhe fez o projecto, não se fundam prédios em solos sem capacidade de receber as cargas a que vai estar sujeito... em teoria pelo menos. Em Vila Franca de Xira ha uns anos tiveram de desaparecer uns prédios pelo mesmo motivo (após um moroso processo em tribunal, como é habitual).

    Vai custar mesmo os olhos da cara. Prepare-se, que tem ai um belo petisco.
  8.  # 9

    Colocado por: RRoxx

    E quando o solo secar? a agua vai desaparecer e vão ficar poros por preencher (ou não).. depois há-de voltar a chover. vai ceder mais? vai manter? responsabilize quem lhe fez o projecto, não se fundam prédios em solos sem capacidade de receber as cargas a que vai estar sujeito... em teoria pelo menos. Em Vila Franca de Xira ha uns anos tiveram de desaparecer uns prédios pelo mesmo motivo (após um moroso processo em tribunal, como é habitual).

    Vai custar mesmo os olhos da cara. Prepare-se, que tem ai um belo petisco.

    As fundações foram calculadas para solo fraco, daí as sapatas com maior area de contacto, no entanto mesmo assim pregaram uma surpresa... Estava previsto que iam ceder todas um pouco, mas na pratica nenhuma das outras 12 cederam, e cederam apenas essas 3.
    Infelizmente não há dimensionamento de fundações que acerte as previsões do comportamento debaixo de todas as sapatas. O peso e pressão da estrutura acaba por expulsar a água do solo debaixo da sapata logo isso dos poros não me parece que va acontecer. Pelos calculos essas 3 sapatas estão a receber cerca de 20 toneladas de carga cada... Agora é acompanhar e estava com essa ideia de tirar água para longe a ver se resolve
    Estas pessoas agradeceram este comentário: SMBS
  9.  # 10

    Se um dos lados desceu 4 cm e todos os outros lados e centro não mexeram, alguma coisa partiu.
    Concordam com este comentário: zedasilva
  10.  # 11

    Colocado por: O.MartinsSe um dos lados desceu 4 cm e todos os outros lados e centro não mexeram, alguma coisa partiu.
    Concordam com este comentário:zedasilva


    Cálculo que simplesmente cedeu, provavelmente fissurou o lintel junto aos pilares, ao fazer o talude deu para ver que as outras sapatas estão sobre saibro, piso duro. E essas 3 sobre terra que já existia mas mais mole que o saibro... Eu lembrei-me hoje de um fator que pode ter sido a verdadeira causa, nesse mês de novembro demoliram uma fábrica ao lado e andou lá durante uma semana uma britadeira gigante, que ao trabalhar fazia a casa tremer ao ponto de parecer ser um terramoto, 8h por dia durante 5 dias, acho que está aqui a verdadeira causa...Igual a esta: https://youtu.be/3vBNg1H0rls
  11.  # 12

    Faça um diagnóstico estrutural antes de avançar com o que quer que seja na obra.

    Nesta etapa consegue resolver com umas microestacas caso seja necessário reforço de sapatas, ou através de aumento de seção da sapata.

    Mas pare (!) e junte aí o engenheiro projetista e o seu fiscal de obra.
  12.  # 13

    Diogo, você parece decidido em encontrar causas externas para o que aconteceu.

    Você é sequer Engenheiro para tirar as conclusões que tem escrito aqui?

    Tem de falar(aliás, ouvir!) o seu projectista da estabilidade. Ou tem aí um projecto de gaveta?
  13.  # 14

    Colocado por: O.MartinsDiogo, você parece decidido em encontrar causas externas para o que aconteceu.

    Você é sequer Engenheiro para tirar as conclusões que tem escrito aqui?

    Tem de falar(aliás, ouvir!) o seu projectista da estabilidade. Ou tem aí um projecto de gaveta?

    Eu sou engenheiro de madeiras, as cadeiras de físicas e estruturas é praticamente igual a engenharia civil, embora com madeiras, a "física" e o comportamento é idêntico. E tenho largos anos de obras, estruturas principalmente, acabo por ganhar boas noções... Todas as conclusões / análises que tenho tirado é em conjunto com o técnico, o técnico diz que se piorar tem que levar micro-estacas de reforço, já a quase 3 meses que não piorou, logo estou a tentar evitar ao máximo esse custo, daí vir aqui ouvir opiniões diferentes, caso existam, para sugerir ao técnico, caso não existam é rezar para que não piore :D. Nessas 3 sapatas tem cerca de 0.7 a 1.5m de terra até ao saibro duro, eu penso que a terra apertou e agora não deve mexer mais... (estas conclusões tirei quando se fizeram os taludes, que tiveram que escavar até ao duro. Lá esta, com este "estudo" feito antes essas sapatas tinham ido ao duro também, serve para aprendera lição)
  14.  # 15

    Colocado por: RicardoPortoFaça um diagnóstico estrutural antes de avançar com o que quer que seja na obra.

    Nesta etapa consegue resolver com umas microestacas caso seja necessário reforço de sapatas, ou através de aumento de seção da sapata.

    Mas pare (!) e junte aí o engenheiro projetista e o seu fiscal de obra.


    Colocado por: RicardoPortoFaça um diagnóstico estrutural antes de avançar com o que quer que seja na obra.

    Nesta etapa consegue resolver com umas microestacas caso seja necessário reforço de sapatas, ou através de aumento de seção da sapata.

    Mas pare (!) e junte aí o engenheiro projetista e o seu fiscal de obra.


    Em termos de estrutura não tem qualquer fissura visível acima da terra, tem apenas a fissura na parede de blocos sobre as sapatas que abateram de cerca de 1mm no primeiro piso, e menos que isso nos 2 acima (ou seja, a casa abateu mais quando se estava a levantar as paredes do primeiro piso, e o restante nos outros 2...). Houve também um camião que bateu na casa ao descarregar areia, também abanou bastante, causas para o desnível não faltam, agora é procurar soluções... Acredito que com o talude, cerca de 6m de terra acima das sapatas, pouca água vai chegar la abaixo, mas ainda assim acho que vou ter ali um cancro, e só se vai resolver com micro-estacas, deus queira que não.
  15. Ícone informação Anunciar aqui?

  16.  # 16

    Update: com a construção do talude a obra cedeu +3cm. Optamos pelas micro estacas cruzadas de reforço, brincadeira que vai custar cerca de 15mil €. 8 estacas de 16m cada. Caso alguém esteja a passar por situações semelhantes, aqui está uma solução e uma excelente forma de enterrar dinheiro.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: zinna
  17.  # 17

    Colocado por: Diogo10sNessas 3 sapatas tem cerca de 0.7 a 1.5m de terra até ao saibro duro, eu penso que a terra apertou e agora não deve mexer mais... (estas conclusões tirei quando se fizeram os taludes, que tiveram que escavar até ao duro. Lá esta, com este "estudo" feito antes essas sapatas tinham ido ao duro também, serve para aprendera lição)


    Colocado por: Diogo10saqui está uma solução e uma excelente forma de enterrar dinheiro.


    Ainda bem que encontrou solução, porque o que eu acho é que o Diogo enterrou dinheiro logo no início ao não levar as sapatas até ao firme. A meter 12 sapatas no firme do saibro, quando nessas 3 não encontrasse firme, eu teria parado logo aí...
    Arriscou um bocadão. Se tem solução, menos mal:)
  18.  # 18

    Peça mais preços que consegue mais em conta qualquer coisa, a não ser que inclua ensaios geotécnicos e projetos está no preço.

    Não adianta fazer microestacas à toa, é necessário estudar a estrutura e fazer eventuais reforços e analisar deformadas existentes.
  19.  # 19

    Colocado por: Kduvidas



    Ainda bem que encontrou solução, porque o que eu acho é que o Diogo enterrou dinheiro logo no início ao não levar as sapatas até ao firme. A meter 12 sapatas no firme do saibro, quando nessas 3 não encontrasse firme, eu teria parado logo aí...
    Arriscou um bocadão. Se tem solução, menos mal:)

    As sapatas não foram ao firme porque supostamente não existia firme, era tudo aterro, segundo quem vendeu o terreno. Daí que dimensionamos sapatas para aterro com uma área de contacto muito maior. Sendo terreno em declive do havia duas hipóteses, estacas ou sapatas, optamos pela mais barata... No entanto o problema foi que só um canto da casa apanhou realmente aterro, e aconteceu o recalque... O barato saiu caro 😅
  20.  # 20

    Colocado por: RicardoPortoPeça mais preços que consegue mais em conta qualquer coisa, a não ser que inclua ensaios geotécnicos e projetos está no preço.

    Não adianta fazer microestacas à toa, é necessário estudar a estrutura e fazer eventuais reforços e analisar deformadas existentes.


    Não me parece que consiga muito mais em conta, micro-estacas cruzadas com pre-injecao de betão + maciço + estrutura metálica aparafusada na viga. O estudo está feito, 3 pilares sofreram recalque e os outros mantiveram-se intactos, como um dos vãos de 2 pilares é muito grande e portanto essa sapata está com muita carga, vai levar 4 estacas a reforçar o vao. Mais 4 estacas mas outras 2 sapatas (,2 pares)...
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">