Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa tarde.
    Gostaria de saber se alguém recentemente recorreu ao credito sinal ou de adiantamento para sinalizar os 10%-20% exigido por lei na compra de habitação Se sim,será que poderia elucidar sobre todo o processo?
    Obrigada.
    Cumprimentos
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

    • size
    • 31 Maio 2020 editado

     # 2

    Não me parece que exista alguma lei a exigir que cada cidadão tenha que possuir 10/20% para a entrada na compra de habitação.
    Existem sim, normas bancárias sobre essa matéria, podendo, no entanto, encontrar Bancos que financiam a 100%.

    Mas, recorrer a financiamento para a possível entrada/sinal de compra de casa, pouco lhe adiantará, porque tal responsabilidade de crédito surgirá na análise do crédito à habitação que possa solicitar em qualquer Banco. Ou seja, será ponderado na análise do processo, nomeadamente, no possível cálculo da sua taxa de esforço.
    Concordam com este comentário: APina
  3.  # 3

    Eu adquiri apartamento o ano passado e no banco disseram que não emprestavam dinheiro para os 10% que tinha que ser capitais próprios que eram directivas do Banco de Portugal e conheço gente que tentou com empréstimos pessoais já obtidos e no banco disseram-lhes que não podiam recorrer ao crédito porque estavam a usar o dinheiro do crédito pessoal para a entrada e num dos casos tinham uma taxa de esforço baixa.
  4. Procura serviços ou materiais para a sua casa? Contrate quem ajuda no fórum.

  5.  # 4

    O erro aqui é o não entendimento do conceito de sinal. Nada tem a ver com os 10% mínimos exigidos pelo banco. Crédito sinal é só para aquisição de apartamentos ou moradias que serão ou estejam ainda a ser construídas. E aí a pessoa, mostrando que tem capacidade financeira ou equivalente para ter os tais 10%, por exemplo, no momento da conclusão e escritura da obra, pede ao banco para lhe adiantar 10%/20% para pagar ao vendedor e celebrar um CPCV. Esse "adiantamento" do banco é que é o sinal e que serve para darem de sinal ao vendedor. No entanto que fique bem claro que o total do crédito (sinal + final) nunca vai ultrapassar os tais 90% do valor da escritura.
  6.  # 5

    Colocado por: luisDSO erro aqui é o não entendimento do conceito de sinal. Nada tem a ver com os 10% mínimos exigidos pelo banco. Crédito sinal é só para aquisição de apartamentos ou moradias que serão ou estejam ainda a ser construídas. E aí a pessoa, mostrando que tem capacidade financeira ou equivalente para ter os tais 10%, por exemplo, no momento da conclusão e escritura da obra, pede ao banco para lhe adiantar 10%/20% para pagar ao vendedor e celebrar um CPCV. Esse "adiantamento" do banco é que é o sinal e que serve para darem de sinal ao vendedor. No entanto que fique bem claro que o total do crédito (sinal + final) nunca vai ultrapassar os tais 90% do valor da escritura.


    E se um um cidadão der um sinal de capitais próprios relevante, e na escritura o restante em falta para aquisição que falta financiar ser inferior a 90% os bancos financiam os mesmos 90%???
  7.  # 6

    Colocado por: borralho

    E se um um cidadão der um sinal de capitais próprios relevante, e na escritura o restante em falta para aquisição que falta financiar ser inferior a 90% os bancos financiam os mesmos 90%???


    Sim e não!
    Se vai dar uma entrada de capitais próprios de 15% e fizer um CPCV (que o banco conheça) o banco só vai financiar os 85% restantes. Pode no entanto fazer 2 coisas:
    - Pede em simultâneo um multifunções dos tais 5% ou
    - Omitem do banco o CPCV, uma vez que não é obrigatório e o vendedor na data da escritura devolve-lhe os 5%, uma vez que o banco lhe vai pagar directamente 90%, ficando ele com 105% do valor acordado.
  8.  # 7

    Colocado por: luisDS

    Sim e não!
    Se vai dar uma entrada de capitais próprios de 15% e fizer um CPCV (que o banco conheça) o banco só vai financiar os 85% restantes. Pode no entanto fazer 2 coisas:
    - Pede em simultâneo um multifunções dos tais 5% ou
    - Omitem do banco o CPCV, uma vez que não é obrigatório e o vendedor na data da escritura devolve-lhe os 5%, uma vez que o banco lhe vai pagar directamente 90%, ficando ele com 105% do valor acordado.

    O que é um crédito habitação multifunções???
  9.  # 8

    Não é um crédito habitação, é um crédito multifunções associado a um crédito habitação. Básicamente é um crédito que pode utilizar para qualquer finalidade que fica "garantido" igualmente pela hipoteca do imóvel.
  10.  # 9

    e por ter essa "boa" garantia beneficia de spreads iguais ou ligeiramente superiores os CH
  11.  # 10

    Colocado por: luisDSNão é um crédito habitação, é um crédito multifunções associado a um crédito habitação. Básicamente é um crédito que pode utilizar para qualquer finalidade que fica "garantido" igualmente pela hipoteca do imóvel.


    Boa tarde Luis,
    Esse crédito multifunções que mencionou pode ser pedido, por exemplo, para a entrada de 10%? Visto que os bancos só emprestam 90%.
  12.  # 11

    Boa noite,

    Não. O crédito habitação+eventual crédito multifunções não podem ultrapassar os 90% de aquisição.
    O multifunções é mais utilizado em situações de transferência de crédito em que se pede um reforço, o tal multifunções, desde que a avaliação do imóvel o permita.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">