Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 61

    Colocado por: Cris.pereiraNeste caso é o 133 que não quer dar,
    nem tem obrigação de dar nada do que é dele.
  2.  # 62

    Colocado por: RicardoPortoEle ao destacar pode ser que a câmara obrigue a ceder a via pública.

    Vá lá falar e diga que sabe que há um destaque e tem de ceder
    para fazer um destaque nao necessita de ceder nada. não está a fazer nenhum loteamento
  3.  # 63

    Colocado por: Cris.pereiraProcuro maneiras de entrar em acordo com a Câmara
    o seu problema nao é com a CM.. eles nao tem absolutamente nada a ver com o assunto.

    vc vai entrar em trabalhos e despesas em vão. como referi este problema é entre privados, ao qual vc não o pode obrigar a dar um palmo de terra a seu favor só porque teima em querer construir nesse terreno. no fundo e a seco, o problema é seu e de mais ninguem. a CM não tem nada a ver. Vc é que teima em querer construir num terreno sem acesso público. o seu arqº devia ter avisado que o terreno nao tem acesso e que vc devia ter negociado o acesso ANTES de começar a fazer projectos
    Concordam com este comentário: Nostradamus
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Cris.pereira
  4.  # 64

    Como correu a reunião com a CMS ?
    Concordam com este comentário: mariarod
  5.  # 65

    Posso tentar ajudar com um contato. envie mensagem com os seus dados para o meu e-mail.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Cris.pereira
  6.  # 66

    Esta "história" faz lembrar uma na minha aldeia.
    Alguém de fora da terra, comprou um terreno enorme agrícola a bom preço claro, a cerca de uns 500m da povoação, leia-se, a 500m de acessos alcatroados e serviços básicos (água, eletricidade, esgotos ainda não era abrangida a aldeia).
    A ideia sempre foi a construção de uma vivenda neste terreno enorme e a bom preço claro está.
    Colocaram o projeto e foi aceite com a condição de beneficiar a estrada, que era na altura de terra batida (era simplesmente caminho de acesso a terrenos agrícolas de praticamente uma só via).
    A casa foi feita e colocaram tout-venant na estrada.
    Escusado é dizer que pouco tempo depois das primeiras chuvas foram chorar e pedir à junta de freguesia encaricidamente para que a estrada fosse reparada por esta, já que o seu "jipe todo o terreno" de cidade podia sujar-se ou ficar atolado visto que os tractores agrícolas passaram pela estrada e danificaram-na.
    O que sei é que tanto andaram que a junta lá foi arranjando a estrada até que algum tempo depois (anos) foi alcatroada.

    Resumindo, os terrenos sem bons acesso por norma são mais baratos por isso mesmo, e quem os compra ou na sua inocência pensa que todos temos de pagar os acessos ou sabendo, está a ver se poupa uns milhares.

    Neste caso em particular, creio que terá de beneficiar o caminho de acordo com o que a câmara exige. Poderá sempre contrapor pedindo que esta seja menos exigente. Agora, ter de ir ter com os vizinhos para que cedam terreno para que seja criada uma via de acesso toda xpto creio ser demais.
    E sim, não vale a pena comprar uma guerra com a câmara nem tão pouco com os vizinhos ... :-)
  7.  # 67

    Olá, a Câmara já tem um processo a decorrer de uma casa ao lado (188) de 2020,ainda em apreciação.
    Quando adquiri o terreno foi escolhido pelo coração pois o meu pai trabalhou naquele terreno.
    A minha mae agora viúva á 18anos do meu pai não arreda pé daquela aldeola.eu antes de comprar falei com vizinhos e arquiteto ninguém achou qualquer dificuldade. Quero ir para ali para estar perto da minha mãe para ela não estar sozinha.
  8.  # 68

    Colocado por: antonylemoso seu problema nao é com a CM.. eles nao tem absolutamente nada a ver com o assunto.

    vc vai entrar em trabalhos e despesas em vão. como referi este problema é entre privados, ao qual vc não o pode obrigar a dar um palmo de terra a seu favor só porque teima em querer construir nesse terreno. no fundo e a seco, o problema é seu e de mais ninguem. a CM não tem nada a ver. Vc é que teima em querer construir num terreno sem acesso público. o seu arqº devia ter avisado que o terreno nao tem acesso e que vc devia ter negociado o acesso ANTES de começar a fazer projectos
    Concordam com este comentário:Nostradamus
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Cris.pereira



    Você sabe o que diz... Mas vim aqui pedir ajuda não para ser criticada! Se não pode ajudar...
  9.  # 69

    Colocado por: Luis81Como correu a reunião com a CMS ?
    Concordam com este comentário:mariarod


    Correu um pouco mal porque o meu arquiteto não aceita as exigências do alargamento da via.
    Diz que vamos protestar de acordo com outros casos que tem conhecimento....
    Eu não estou de acordo preferia fazer uma exposição á Câmara de outros moldes, mas o meu marido diz para fazermos isso que ele diz...
  10.  # 70

    Entretanto tive conhecimento que o 133 teve um projeto aprovado para loteamento de 4moradias isto em 2006,mas veio á crise e não avançou com á obra.
    Não teve de dar cedência ao domínio público, porque acedia por cima naquele pequeno troço que ia dar á estrada principal.
    A meu ver se tivesse construído tinha trancado todos os outros terrenos urbanos.
    Ora isso não se faz e acho muito errado a Câmara ter aprovado algo assim.
  11.  # 71

    Vou também fazer o levantamento topográfico do caminho todo até á estrada principal, pois logo á entrada diz que apenas tem 2metros mas na realidade tem 4metros alargando depois no cotovelo.
    Portanto mais um serviço á sair do meu bolso para corrigir trabalho da Câmara...
    • AMVP
    • 14 dezembro 2021

     # 72

    Eu percebo que esteja chateada mas a verdade é que a generalidade das ruas das localidades foram pagas pelos proprietarios.
    Concordam com este comentário: ricat
  12.  # 73

    Colocado por: AMVPEu percebo que esteja chateada mas a verdade é que a generalidade das ruas das localidades foram pagas pelos proprietarios.


    Eu não estou chateada por arranjar o caminho!
    Estou preocupada que não me aprovem o projeto pelo fato de não ter a exigência dos 5,50mt, apenas tem 4metros e passa perfeitamente os bombeiros e ambulancia
  13.  # 74

    Colocado por: AMVPEu percebo que esteja chateada mas a verdade é que a generalidade das ruas das localidades foram pagas pelos proprietarios.


    Eu não estou chateada por arranjar o caminho!
    Estou preocupada que não me aprovem o projeto pelo fato de não ter a exigência dos 5,50mt, apenas tem 4metros e passa perfeitamente os bombeiros e ambulancia
  14.  # 75

    Vou eliminar este tópico pois a ajuda foi nula.
  15.  # 76

    Colocado por: Cris.pereiraVou eliminar este tópico pois a ajuda foi nula.



    Nula porquê?

    As pessoas ditaram todos os factos e a realidade do nosso país.

    Agora se não escreveram aquilo que você queria ler é outra coisa para isso acho que já lhe chega a equipa que contratou.
    Concordam com este comentário: antonylemos, desofiapedro
    • AMVP
    • 14 dezembro 2021

     # 77

    Colocado por: Cris.pereiraVou eliminar este tópico pois a ajuda foi nula.

    Talvez pq ninguem aqui a pode ajudar, pelos vistos so os proprietarios Dos terrenos.
    Certamente nao lhe servira de nada mas digo-lhe quando precisamos algo de alguem o melhor é sermos humildes e falar calcamente com as pessoas e olhe aceitar as decisoes delas, pois sao tao validas quanto as nossas.
    Concordam com este comentário: NPRP
  16.  # 78

    eu acho que neste caso o arquiteto se antecipou e a Cris.pereira ficou o menino nas mãos.

    os meus pais quando construíram casa, foi num terreno em que o acesso era literalmente um pequeno carreiro onde só passava uma pessoa. eles e mais outros 3 casais que queriam também construir casa naquele sitio alargaram o carreiro para uma estrada de terra batida, meteram água e luz do bolso deles com a promessa de serem reembolsados pelos próximos que viessem a construir. claro que isso nunca aconteceu e depois dessas 4 casas iniciais, já foram construídas mais 9 casas. Felizmente os custos do saneamento e do alcatrão já foram suportados pela Camara. Mas ainda andamos uma boa dúzia de anos a amassar barro para chegar a casa. Outro tempos, mas com algumas semelhanças com este caso.
  17.  # 79

    a meu ver, vale o que vale pois não se tem por aqui conhecimento de todos os facto, acho que a solução nunca passaria por o 133 ceder alguma coisa pois já está um pouco constrangido, seria todos os de baixo ( 188, 189, 191) que tem imenso terreno para isso permitir a alargamento. assim sim em termos de ordenamento poderia criar-se algo com pes e cabeça e não mais casos de coisas encravadas e sem nexo urbanistico condigno.
    Concordam com este comentário: ADROatelier
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Cris.pereira
  18.  # 80

    Colocado por: marco1a meu ver, vale o que vale pois não se tem por aqui conhecimento de todos os facto, acho que a solução nunca passaria por o 133 ceder alguma coisa pois já está um pouco constrangido, seria todos os de baixo ( 188, 189, 191) que tem imenso terreno para isso permitir a alargamento. assim sim em termos de ordenamento poderia criar-se algo com pes e cabeça e não mais casos de coisas encravadas e sem nexo urbanistico condigno.
    Concordam com este comentário:ADROatelier
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Cris.pereira


    O 133 tem 3000m2 é todo urbano, os de baixo são mistos apanha apenas uma pequena área de urbano.
    Por isso não querem ceder pois não perdem área urbana, desvalorizando assim o seu terreno.
 
0.0277 seg. NEW