Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Não querendo alimentar ainda mais o lobby do betão que reina em Portugal desde a minha infância, entendi construir uma casa sem telhas, tijolos, cimento, beirados, cantarias e afins. Optei pelo modelo flor no sistem post&beam da rusticasa. Trata-se de uma casa com uma arquitectura que não considero comum, tradicional ou conservadora mas também não a classifico como moderna, futurista ou por muitos denominada de "casa de arquitecto". Nos países do centro e norte da europa, estados unidos, canadá, nova zelândia, austrália, etc.(em suma os países mais ricos e desenvolvidos) a madeira foi, é e continuará a ser a matéria prima base da estrutura duma moradia. Desde a década de oitenta, com a entrada na CEE e com a necessidade de construir depressa e barato, em Portugal, Espanha e Grécia habituámo-nos ao cimento e ferro como materia prima base. O meu avó Domingos Pereira Machado (eng.º agrónomo e silvicultor, director geral das florestas e professor do engº Sousa Veloso (sim, o do tv rural) dizia na década de 50 ao meu pai: vais ver o que vai acontecer ao parque florestal do país se continuam apenas a plantar monoculturas de eucaliptos para a pasta de papel e sobreiros para a cortiça. Deixando de plantar árvores para a construção de barcos e casas, tendo substituído a matéria prima madeira pelo ferro, cimento derivados do petróleo etc. temos hoje o país de toda a europa com a maior crescimento e concentração de betão e surpreendentemente para muitos, de km de alcatrão/auto estradas. Temos um governo central (1) nas mãos dos gigantes cimpor, teixeira duarte, engil, etc. e os governos locais (308) nas mãos dos construtores regionais ou municipais e foi necessário chegarem directrizes de bruxelas (ex. certificação energética, etc.) para "espantar" os gigantes para os países em início de crescimento rápido (atenção que não chamei de desenvolvimento!) do emisfério sul como os exemplos, para nós mais "atractivos" Angola ou Brasil... Se a Finlândia (maior exportador de pinho mundial) abate diariamente àrvores de grande porte que ocupam uma área equivalente a por exemplo 10 campos de futebol, também é verdade que plantam diariamente árvores que ocupam uma área equivalente a 30 campos de futebol. Em suma, se não comêssemos carne de vaca e bebêssemos leite, hoje só havia vacas no jardim zoológico....
    Porque será que hoje em dia os engº nas câmaras municipais não gostam de projectos de estabilidade de casas com estrutura de madeira ? Não será porque só aprenderam a lidar com cálculos de betão e ferro!!!
    Concordam com este comentário: ArqCastro, Layman, jmsm
    Estas pessoas agradeceram este comentário: jmsm
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    foto do chassis da minha casa
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Layman
      004 (Large).JPG
  4.  # 3

    foto da estrutura da minha casa
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Layman
      005 (Large).JPG
  5.  # 4

    revestimento exterior da minha casa
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Dynamic444, Layman
      014 (Large).JPG
  6.  # 5

    Na minha modestíssima opinião a este respeito acho a construção em madeira mais adaptada aos climas do norte e centro da europa (frios e secos) em contraposição com o noso clima húmido e "quente", e, é claro, seria impensável para mim fazer uma casa sem, pelo menos, alicerces em betão/cimento, e acho que quem não faz assim não está a fazer a casa para os netos.
    Concordam com este comentário: ramos1999
  7.  # 6

    Colocado por: ParamonteNa minha modestíssima opinião a este respeito acho a construção em madeira mais adaptada aos climas do norte e centro da europa (frios e secos) em contraposição com o noso clima húmido e "quente".


    Não sei. A Califórnia tem um cliente muito semelhante ao de Portugal e o material de construção mais comum é a madeira. Acho que é mesmo uma questão de "massa crítica".
  8.  # 7

    Verdade, como aliás no resto dos Estados Unidos, mas lá o nível de manutenção que eles têm q fazer às casas seria simplesmente incompatível c\ os nossos míseros ordenados. Em algumas zonas dos EUA afectadas por tornados, estão agora a fazer casas em betão, que eles chamam "casas para os netos", pois duram mais q as de madeira.
  9.  # 8

    Caro Paramonte, eu acho que é por pensar nos meus netos, que utilizo matérias primas que a natureza nos dá, tal como fizeram os meus avós. Já pensou que as estruturas dos edifícios mais antigos que conhece em qualquer parte do planeta são de madeira! Já pensou que os nossos avós habitaram em casas com estrutura de madeira que lhes foram deixadas pelos seus avós! Já pensou que a fabricação do cimento a partir da transformação da pedra aquecida a altíssimas temperaturas é que é altamente poluente e destruidora do nosso habitat! Já pensou que o homem ao atacar a mãe natureza a partir da utilização em massa do cimento, petróleo e seus derivados polui e destrói o seu habitat e acaba por se autodestruir não deixando condições para os seus netos habitarem! Enquanto usámos a madeira plantámos árvores para os nossos netos. Eu vendi o ano passado a quinta dos machados no gradil, mafra onde plantei no inverno de 95/96 uma pequena floresta de 10 mil árvores ( pinheiro manso, ciprestes, castanheiros, sobreiros, plátanos ) e o meu amigo quantas plantou? Acha que os seus netos irão morar na casa de betão que lhes irá deixar? Quanto aos americanos construirem a pensarem nos netos, tenho uma opinião diferente, pois acho que eles pensam no imediato e não estão minimamente preocupados com os netos. Deviam começar por substituir os carros poluidores de alta cilindrada por carros menos poluidores e mudar a sua forma gananciosa e egoista o quanto antes. Com a mudança do poder do ocidente para o oriente (a cultura oriental tem mais de 5 mil anos de experiência enquanto que a ocidental apenas algumas centenas) o mais tardar, quando os nossos netos forem adultos a mãe natureza terá feito o "equilíbrio" necessário para eles compreenderem que lutar contra ela e uma derrota garantida.
    Concordam com este comentário: bibop_
  10.  # 9

    Colocado por: raulschone Já pensou que as estruturas dos edifícios mais antigos que conhece em qualquer parte do planeta são de madeira!

    Está a falar de que edificios?

    Uma das constuções mais antigas que existem é o Partenon em Atenas de 447 a.c. e é em pedra e só não tem cobertura (que era em madeira!).
    A contrução mais antiga de madeira que existe é a Cidade Proibida, Pequim de 1406 (600 anos)e já sofreu varios restauros.
    Uma diferença de 800 anos não é pouca coisa.

    é o que dá falar mais com o coração....... ;)
    Rita
  11.  # 10

    Boas

    Conheço bem a rusticasa, não estivesse eu perto dela e de ter seguido alguns dos seus muitos trabalhos.

    Agora, o que queria dizer mesmo a para não sermos mais papistas que o papa. Casas com a sua parte de madeira, ok, agora só madeira ... já discordo plenamente.

    Se fala de estruturas, o que usa por alternativa é o chamado de Wood Skeleton. Assim permitira uma maior controlo no chamado 'trabalho' das vigas em relação ao betão.

    optar por uma base de betão, será o ideal, quer para proteger e suportar toda a estrutura quer para evitar o que acontece em todas as casas com pilares de madeira que tem ataques constantes dos bichos ( aprendi algo da experiência de vida dos americanos ).

    Outra, nos EUA, ao custo das casas, é impossível fazê-la em betão e outra é os timmings que la tem.

    Acham que os americanos pensam no ambiente?

    enfim, nos países nórdicos por questões de isolamento, sem duvida que optam por madeira, e o fazem bem!

    podemos estar a discutir ... agora o certo é que uma casa de betão tem os seus problemas em termos ambientais ... mas uma de madeira gerará outros ... e outra de outros materiais gerará ainda outros distintos.

    Reforçando, o ideal é conjugar os diversos materiais, que felizmente podemos utilizar. Mas cada um terá a sua ideia
  12.  # 11

    Boas

    Nos países do centro e norte da europa, estados unidos, canadá, nova zelândia, austrália, etc.(em suma os países mais ricos e desenvolvidos) a madeira foi, é e continuará a ser a matéria prima base da estrutura duma moradia

    Ou seja, países onde a madeira de boa qualidade é abundante.

    Desde a década de oitenta, com a entrada na CEE e com a necessidade de construir depressa e barato, em Portugal, Espanha e Grécia habituámo-nos ao cimento e ferro como materia prima base

    Está confundido, começou muito antes e por motivos diferentes. Além disso a madeira, embora fosse usada, nunca foi preponderante na construção (em Portugal) a não ser na constituição dos pisos e estruturas de cobertura (não venham apontar o exemplo da gaiola pombalina que não serve de exemplo para o país em geral).

    Porque será que hoje em dia os engº nas câmaras municipais não gostam de projectos de estabilidade de casas com estrutura de madeira ?

    Mais uma vez confunde as coisas. É irrelevante se os engenheiros das câmaras gostam ou não de estruturas em madeira. Deixando de lado a (in)justiça da generalização, aos técnicos camarários perante um projecto de estabilidade elaborado de acordo com a legislação nada mais resta senão aprovar. (A impressão que tenho é que os técnicos das câmaras praticamente não olham para esse projecto, mas pode ser impressão minha).

    Não será porque só aprenderam a lidar com cálculos de betão e ferro!!!

    Não sei, será? O que pensa o raulschone saber que lhe permite dizer isso? Então o projecto de estabilidade da sua casa não foi feito por um engenheiro?

    Parabéns pela sua casa e pelo local, parece bonito. Para que não fiquem dúvidas, também gosto muito de casas de madeira

    cumps
    José Cardoso
  13.  # 12

    Cara Rita, quando afirmei que as estruturas dos edifícios mais antigos serem em madeira, estava a referir-me aos telhados das casas moramos. Quando afirmei que deixámos de utilizar a madeira na estrutura das nossas casas, referi-me provavelmente à sua casa que, tendo sido construida nos ultimos 30 anos, o construtor ( ao contrário dos países denominados de ricos e desenvolvidos) substituiu as vigas de madeira por cimento e ferro. Quando me referi às matérias primas da natureza, englobo obviamente a pedra e não o cimento que, caso não saiba, resulta da transformação(altamente poluente e emissora de CO2).
    Finalmente volto a lembrar que é uma utopia pensar que os nossos progenitores daqui a centenas de anos irão habitar as mesmas casas que hoje construimos, sejam elas de pedra com estrutura de aço, ferro, cimento, madeira ou outro material qualquer nas paredes, telhado etc.
    Se acha que falo com o coração, fico-lhe muito agradecido e só tenho pena que não faça o mesmo...
  14.  # 13

    Caro José Cardoso,
    o projecto de estabilidade da minha casa foi feito pelo engº da rusticasa, já que o engº que executou e entregou os restantes projectos deu-me a entender que nem ele nem os engºs na câmara se sentem "à vontade" com os cálculos em madeira. Porque será ? Estando enganado, agradeço que me explique o motivo para se "torcer o nariz" sempre que se pretende construir com materiais tão nobres como a madeira. Honestamento tenho a impressão que ainda existe muito boa gente que coloca todas as casas de madeira na "classe" das barracas ( de facto ainda "vêem" aquelas barracas que havia em todo o lado até meados da década de 80 quando entrámos na CEE e o betão "explodiu").
  15.  # 14

    Colocado por: raulschone
    Finalmente volto a lembrar que é uma utopia pensar que os nossos progenitores daqui a centenas de anos irão habitar as mesmas casas que hoje construimos


    Realmente é uma utopia, a menos que eles consigam viver mais tempo que os seus respectivos filhos e netos. :)

    Chamem-me perconceituoso, ignorante ou o que quiserem, mas há uns tempos, sempre que via uma casa dessas lembrava-me como poderia ser fácil e rapidamente consumida por um fogo até ficar em cinzas, mas agora lembro-me das térmitas que há uns anos me comeram as escadas de casa e lembro-me, principalmente, do caruncho que agora anda a deleitar-se com alguma da mobília lá de casa.
  16.  # 15

    Caro RaulSchone

    Quando digo que fala com o coração é porque não está informado!

    Não há construções de Cimento...mas de Betão!
    O cimento usado é apenas 250kg por cada m3 de Betão, o resto é agua, areia, brita entre outros.
    A nossa cultura de construção é mais próxima da do betão do que da da madeira!
    Já agora se está tão preocupado com a Mãe Natureza o que pensa das árvores que tiveram que ser abatidas para a sua casa ser construída?


    Não vá nas campanhas alarmistas que o Planeta vai acabar! É tudo Politica!
    isto já foi uma bola de fogo! E a mãe natureza apareceu!
    O que fazemos nem são arranhões no Planeta!

    Ai Ai ! tem que se informar melhor antes de falar! E não se deixar manipular pela campanhas ;)
  17. Ícone informação Anunciar aqui?

  18.  # 16

    Colocado por: j cardosoBoas
    Nos países do centro e norte da europa, estados unidos, canadá, nova zelândia, austrália, etc.(em suma os países mais ricos e desenvolvidos) a madeira foi, é e continuará a ser a matéria prima base da estrutura duma moradia

    Ou seja, países onde a madeira de boa qualidade é abundante.


    Depois de conferenciar com o meu marido californiano sobre os custos de manutenção das casas americanos (assim à vista, não parece que requeiram mais manutenção do que as nossas), do tratamento das madeiras (aparentemente, muito pouco), dos bichos (relativamente raros, mesmo num clima parecido com o nosso, como o da Califórnia), chegámos à conclusão de que é aí que está o busílis: a madeira mais usada parece ser a sequoia, que não é atacada por bicho da madeira.

    Por outro lado, é um facto de que, na ideia deles, uma casa abandonada durante 1 ou 2 anos é para deitar para o lixo. A ideia de que a casa que comprámos está há quase 40 desabitada (embora não abandonada) e em bastante bom estado é estranhíssima para eles.Também é verdade que o que resistiu melhor foi a parte antiga, de pedra, e que as partes mais recentes, de betão, tijolo, etc, não estão nada tão boas.

    Acho que o Gonçalo falhou a discussão com o empatias sobre o que é que resiste melhor ao fogo, uma casa de madeira ou uma casa de betão... ;-)
  19.  # 17

    Caro # raulschone
    Pois na veradade só plantei para aí umas 40 árvores em toda a minha vida e 3 morreram, portanto muito modesto a este respeito.

    Partilho as suas preocupações c\ o ambiente, acredite, mas temo que o impacto ambiental da construção c\ madeira não será de esquecer. Imagine toda a construção civil (ou apenas as moradias) das ultimas décadas feitas em madeira: um rombo na floresta, aumento do preço da madeira de modo a que só os ricos poderiam construir, o que era o que acontecia antes do aparecimento do betão, mas com a pedra. O betão veio democratizar a habitação de modo que, pela primeira vez, o acesso a uma casa passou a ser viável para os menos ricos, pelo menos na Europa.
  20.  # 18

    Olá Gonçalo,
    de facto tenho que reconhecer que a pressa é inimiga da perfeição, e corrigo o termo "progenitores" por "progenitores dos progenitores dos progenitores dos progenitores dos progenitores dos progenitores (6 x progenitores a uma média de 30 anos já dá qualquer coisa como dois séculos). Quanto à madeira do chassis da minha casa, agradeço a sua chamada de atenção, mas, não é nem de perto semelhante com a madeira das suas escadas ou da mobília lá de sua casa.
    A questão da rapidez dum fogo consumir a minha casa, é muito semelhante à rapidez com que um fogo possa consumir a sua. Provavelmente as suas escadas, cortinas ou mobília seriam o rastilho para o fogo consumir a sua casa e garanto-lhe que as aparências iludem. Recordo-lhe como exemplo a rapidez com que o fogo consumiu a estrutura das torres gémeas em Nova Iorque. Já agora, lembro que o motivo principal que me levou a construir a minha casa com estrutura de madeira, revestimento exterior de madeira e revestimento interior misto (algumas paredes com madeira e o restante em gesso cartonado) foi a pedido da minha filha Rita que, como eu, foi criada na quinta dos machados no gradil, concelho de mafra que vendi no ano passado e que convido a visitarem (nem que seja em www.quintadosmachados.com), cujos edíficios datam do início do século 17 (um dos registos mais antigos da região ) com estrutura em madeira.
    Se ela um dia mais tarde quiser construir uma casa para os seus progenitores em pedra, madeira, colmo, betão, aço, pvc ou outro material qualquer, infelizmente não estarei cá para opinar...
  21.  # 19

    Antes de mais fico muito contente por ver a imensa adesão e participação neste tema que criei na passada madrugada e que enriquece por ter pontos de vista tão contraditórios como por exemplo o meu e o da Rita Andrade. Desde que nos respeitemos, todos temos o direito de ter uma opinião por muito diferente que ela possa ser. Quando escrevi no início deste tema que o meu avô na década de 50 afirmava que um dia os seus progenitores iriam perceber o erro que foi deixar de plantar árvores só por termos encontrado outros materiais para construir ou quando afirmei que no dia que deixarmos de comer carne de vaca e beber leite, havemos de visitar as vacas apenas nos jardins zoológicos, foi precisamente por sentir que apenas plantamos eucaliptos para a pasta de papel e sobreiros para a cortiça. Afinal os países que utilizam a madeira para construir casas não são os que mais árvores plantam. Podem-me chamar de utópico, mas imaginem que optariamos por imitar sociedades como por exemplo as escandinavas e deixássemos de olhar para o "estado" como "alguém estrangeiro" que temos que enganar, plantássemos árvores em vez de lhes pegarmos fogo, etc. Acho que o argumento do clima como desculpa para tudo não chega. Afinal em Portugal as florestas nas ultimas 3 décadas reduziram mais do que nos últimos 3 séculos...
  22.  # 20

    raulschone, se a sua filha um dia mais tarde quiser construir uma casa para os seus progenitores, é bom que o raulschone cá esteja, porque a casa será para si e para a sua esposa :))

    Quanto à resistência ao fogo e bicharada, acredito que esta madeira nada tenha a ver com a madeira da mobília e das escadas e que consiga resistir muito mais. Não vou discutir o que queima mais depressa porque não tenho conhecimentos técnicos para o fazer, mas no exemplo das torres gémeas há-que lembrar que ambas levaram um banho de combustível de avião que queimou a milhares de graus. Assim nem o depósito de Fort Knox aguentava.

    por outro lado gosto muita da estética das casas de madeira e do aspecto acolhedor, simpático e, obviamente, rústico que têm. Não me importava de ter uma.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">