Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 101

    MariaBranco...

    Calcula-se sempre valor obra sem IVA... depois nos honorários=valor base + IVA
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 102

    Olá Bom dia,

    Desculpem eu interromper a vossa conversa acerca dos preços sobre o valor total do projecto... A estimativa de custo é feita pela multiplicação da Área Bruta de Construção pelo Valor estipulado por lei, ou seja a estimativa de custo é elaborada única e exclusivamente para dar entrada do processo nas entidades camarárias porque normalmente não correspondem á realidade porque estamos a dar um valor pelo preço por m2, caso você escolha materiais muito bons e claro com um custo superior do que aquilo que iria gastar não será feita a conta dessa maneira, desse modo tem que pedir orçamentos a um sub-empreiteiro o que irá no facilitar no valor que pdoerá custar a sua casa.
    Quanto aos honorários vocês que tomem a atenção de uma coisa, acompanhem sempre o projecto porque normalmente os Arquitectos gostam de fazer o projecto conforme gostam e claro que as vossas opiniões são basicamente "Nulas"....São uns valores um pouco absurdos, mas tem que ser feitos por eles infelizmente...~

    Um Abraço.
    • FLR
    • 12 Dezembro 2007

     # 103

    Duarte,

    Nem sempre se faz a estimativa de custo em função do valor/m2 definido por lei, a não ser que se esteja a trabalhar para organismos públicos, por exemplo. Também é possível perceber, em função do pedido pelo cliente, e do valor que ele pode gastar, um valor aproximado para a casa. E não é só o valor/m2 que oscila. Quantas vezes é o próprio programa que sofre alterações (mais um quarto, menos um WC, mais uma garagem, etc.), alterando assim o valor final. Quando isto acontece, pode-se aproveitar para baixar o valor total da obra, ou então, mantendo-o, subir um bocado nos valores/m2, seleccionando outros materiais, etc.. Os honorários não andam, normalmente, aos saltinhos a acompanhar estas oscilações, até porque as fases vão ficando para trás, e os pagamentos vão sendo feitos, mas há uma margem de bom senso, para cima e para baixo, que costuma estar ligada a um relacionamento sério e empenhado com o cliente, e que faz com que todos sintam, no fim, que foi feita justiça... Eu não cobro a mais no fim, por ter acrescentado uma garagem à casa, nem aceito que me queiram pagar menos, por terem, a meio do processo, decidido tirar um quarto. Acho que é a situação mais aceitável, e a margem de risco não é grande para nenhuma das partes.
    Quanto à questão de não valorizarmos a opinião dos clientes, não generalize, porque senão ficamos mal sem o merecer... eu tento traduzir sempre a opinião do cliente, e não me meto no assunto "gosto"- por isso é que acho que fazer um "projecto de decoração" é um abuso e uma intromissão na vida das pessoas. Mas, ao afastar o "gosto" dos meus critérios, substituo-o por factos: a solução decorre de factos, de opções que são claramente melhores, mesmo que o cliente só perceba mais tarde- as questões da luz, da funcionalidade, da coerência dos materiais, da harmonia e da proporção das fachadas, da racionalidade dos espaços exteriores, etc., podem parecer ter a ver com o gosto, mas não deixam de ser "factos"- fazem parte da disciplina em que nós nos formamos, e é por isso que exercemos, e cobramos.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Pormenor

  4.  # 104

    FLR,

    Não generalizo apenas é um crítica construtiva onde você como Arquitecto que já reparei que é essa a sua função, deve admitir que neste momento vocês são centenas e até mesmo milhares que andam aí a progredir na vossa área, bem como há muitos que não progridam, apesar de tudo gostei da sua opinião achei-a muito optimista como Arquitecto e claro muito autoritário, você apenas demonstrou que trabalha com gosto e claro que não há arrogâncias naquilo que diz ou mesmo sente...apenas comentei acerca da estimativa de custo porque muitas pessoas não sabem em que isso se baseiam porque normalmente esta estimativa é feita assim como disse pelo menos para entrega em entidades públicas, agora se vocês fazem uma estimativa de custo para um cliente e voltando á sua descrição da estimativa de custo estão a trabalhar bem, até porque isso é muito bom para os clientes...´´

    Desculpe se foi "intrometido"

    Cumprimentos,

    Duarte Perestrelo.
  5.  # 105

    "São uns valores um pouco absurdos, mas tem que ser feitos por eles infelizmente...~"

    Infelizmente ou felizmente não tem.
  6.  # 106

    Anónimo disse:
    mariabranco

    Pedro Barradas:

    Desculpe mas não percebi: "depois nos honorários=valor base + IVA"

    o IVA é sobre os honorários, ok! Mas e a percentagem dos honorários incide no valor base da obra com ou sem IVA?

    obrigado mais uma vez
    • FLR
    • 12 Dezembro 2007

     # 107

    A percentagem dos honorários incide sobre o valor base da obra. Os honorários são pagos com IVA.
  7.  # 108

    honorários incidem sobre Valor base da obra = valor da obra SEM IVA
    • NOG
    • 13 Dezembro 2007

     # 109

    Bom dia a todos.
    Se existisse uma tabela de honorários publicada, se os pagamentos fossem feitos a partir da ordem profissional e só posteriormente aos Arquitectos, se os projectos tivessem de ser feitos por técnicos qualificados, se o cliente exigisse qualidade de projecto para poupar na obra em tempo e dinheiro...Não estaríamos em Portugal e não viveriam aqui com certeza portugueses.

    As pessoas tendem a valorizar o seu trabalho, a sua ocupação profissional e a desvalorizar as dos restantes.
    Não raras vezes referem-se a um projecto de Arquitectura como "a planta" o que revela um enorme desconhecimento acerca o trabalho desenvolvido pelo técnico visando a procura do conforto aos mais variados níveis aquando da elaboração de um projecto.
    Desconhecem com certeza que um bom projecto pode e deve fazer com que, por exemplo, sejam mais reduzidos os consumos energéticos de um edifício, visto este procurar as exposições solares e materiais adequados aos diferentes tipos de vivência de cada espaço em particular.
    A atitude pedagógica aqui desenvolvida por alguns colegas terá com certeza o seu efeito em algumas pessoas, mas não poderá seguramente chegar a todos da mesma forma.
    Assim, resta-nos continuar calma e paulatinamente a criar bases para que no futuro as pessoas aprendam a respeitar o trabalho dos outros, mas acima de tudo a respeitarem-se a si próprias considerando que merecem viver numa casa que seja feita para si e não para todo e qualquer um que compre aqueles desenhos (desculpem mas recuso-me a chamar projecto a algo que existe numa gaveta pré-desenhado e se repete vezes sem conta independentemente do local onde se implanta sem que exista qualquer tipo de relação com a envolvente nem com os seus futuros habitantes).

    Uma casa (não estou a referir-me a apartamentos) é um projecto de vida e como tal deve exigir, de todos os intervenientes no processo, uma dedicação total. Se para alguns não passa de um negócio, para outros é um acto de entrega completa, na busca de um resultado final que possua todos os predicados que lhe garantam QUALIDADE a todos ou níveis e não só no domínio estético.
  8.  # 110

    Anónimo disse:
    mariabranco

    Pois eu acho que fui enganada :(... O orçamento que me deram era com o valor base da obra com IVA. O que leva a uma diferença substancial... se eu ddesistir agiora do arquitceto (ja lhe paguei 1 prestação mas n assinei) pago alguma coima?

    obrigado
    • FLR
    • 13 Dezembro 2007

     # 111

    Bem, se lhe calcularam os honorários a partir da obra com IVA, realmente está mal. É sempre bom assinar um contrato, para evitar estas situações, que refira explicitamente o valor estimado da obra, o modo de cálculo e o valor dos honorários. Claro que se trata de uma estimativa, e pode ser que o valor da obra ainda oscile, e acabe por justificar, ou não, os honorários...
    Mas o que interessa aqui pensar, é se vale a pena desistir do arquitecto, ou pressupor que foi enganada... não é uma relação saudável. Porque não explicar a questão, e acordar uma redução nas fases seguintes? Claro que não paga nenhuma coima, considerando que não há contrato assinado. Se houvesse, era diferente, pagaria a fase seguinte, por exemplo.
    Mas não é bom 2 pessoas trabalharem juntas (porque é disso que se trata) com um ambiente de tensão, em que um engana, e o outro se sente enganado... isso estraga tudo o que há de bom em projectar uma casa.
  9.  # 112

    Pode também fazer uma queixa fundamentada para o Conselho Regional de Disciplina da Ordem dos Arquitectos, se a situação se tornar "insustentada"

    Mas parece-me abuso fazer os honorários sobre estimativa de custo com IVA... então os honorários do seu arquitecto, também já deveriam incluir o IVA.


    Lembro que, quanto maior o valor de obra, menor é a percentagem sobre a mesma...se utilizado a tabela das obras públicas.
  10.  # 113

    Anónimo disse:
    mariabranco

    Realmente ainda nao assinei contrato porque (felizmente começo eu a pensar) não estava pronto com os meus dados!
    Agora existe um pormenor... Quando me apresentou o valor por m2 na proposta de honorários eu tive de perguntar se aquele valor incluia ou não IVA uma vez que não vinha descriminado, e ele disse-me que sim. A conversa ficou por ali.. Portanto a estimativa da obra tem o IVA, contudo em nenhuma parte da proposta tal facto vem referido. Acho que por eu o confrontar com o facto de ele não poder cobrar honorários sobre o valor com IVA, vai criar um mau ambiente, que julgo não ser produtivo pra nenhum nós. Afinal de contas a pessoa em causa, não é nenhum novato nestas andanças e é uma pessoa com bastante prestigio na zona, mas realmente a situação está mesmo a incomodar-me!!
    Na vossa opinião o que acham que deva fazer?

    Obrigado
  11.  # 114

    mariabranco disse:
    mariabranco

    Outra coisa que atrás me esqueci de referir é que foi-me atribuida uma percentagem de categoria III (seja lá o que isso é) e nos vossos post anteriores falam sempre em categoria II. E daquilo que percebi estas percentagens são inferiores, então porque tantas pontas soltas nesta proposta?
    - valor final da obra com IVA (contudo em nenhuma parte da proposta refere que o têm, esta foi uma informação verbal)
    - honorários com percentagem de categoria III
    - honorários a incidir sobre o valor final da obra com IVA ainda acrescidos de IVA
    Desculpem por me tornar a repetir mas tou a ficar seriamente preocupada, tenho noção que já perdi o 1º pagamento, mas acham que que ainda terei de pagar mais alguma coisa? Eu não assinei nada, apenas lhe dei os documentos para ele elaborar o contrato.

    Obrigado
    • FLR
    • 13 Dezembro 2007

     # 115

    Se não o quer confrontar com a cobrança excessiva, por criar mau ambiente, pior ambiente terá se continuar a colaboração a sentir que foi enganada. Quanto ao valor final da obra, se não está discriminado, pode-se sempre alegar que corresponde a um valor por m2 superior, e que não inclui IVA. Por isso, ser-lhe-á difícil provar que aquele valor inclui IVA, se ele o negar. Quanto às categorias, a II costuma referir-se a obras de concepção relativamente simples, e tipo de construção corrente- como uma casa. A III refere-se a obras de concepção complexa, como auditórios e escolas, ou de orçamento especialmente limitado, como habitação social. Acho que é isto o principal. A portaria das Obras Públicas (a mesma que tem as tabelas de honorários) define isto com todo o rigor, mas não a sei de cor, graças a Deus :-)
    Agora a sério: pode não ser intencional, mas é óbvio que essa cobrança não está bem feita. Se não há contrato assinado, pode perfeitamente retirar-se, sem qualquer problema nem pagamento, independentemente do "prestígio" do arquitecto. Possivelmente, se não há contrato, ainda não há recibos, pelo que também é complicado pedir o seu dinheiro de volta. Mas se não se sente bem com a situação, mude de arquitecto. A confiança é essencial para que tudo corra bem. Se não tiver muitos conhecidos à disposição, aqui no forum há vários colegas que fazem um esforço para transmitir às pessoas a natureza do nosso trabalho, e que serão, sem dúvida, boas escolhas. Boa sorte!
  12. Ícone informação Anunciar aqui?

    • ifs
    • 14 Dezembro 2007 editado

     # 116

    Mariabranco, dp de ler os seus comentários pareceu-me que não consultou outros orçamentos !!!
    De facto é uma situação delicada ... uma vez ke uma casa é p toda a vida ! Encontro-me no ramo imobiliário e ajudo a mediar muitas situações, o projecto para essa área está dispendioso .... mas não se preocupe coimas não existem.
    Depende do ke já pagou ... para equacionar se vale a pena mudar de arquitecto e aproveitar os esquiços que lhe foram feitos (pelo que já pagou, claro), servindo estes de base para outro projecto, com outro técnico !
    Espero ter ajudado, um abraço e boa sorte !
  13.  # 117

    A aplicação da categoria III.. não é de todo enquadrável para habitação unifamiliar.
    quanto à questão do recibo/ factura do adiantamento q pagou ao Arquitecto, se não existe programa desenvolvido, sendo a situação contratual é dúbia ou inexistente e a não emissão de documento contabilistico como exige a lei, eu pediria o reembolso integral do valor dispendido.

    Se a situação descrita fôr a correcta, independentemente da questão contratual, alheia à OA (para tribunal ou mediação de conflitos) o Arquitecto arrisca-se a ter um processo Disciplinar.
  14.  # 118

    mariabranco disse:
    Obrigado a todos pelos vossos comentários! Realmente foram bastante uteis!
    Por acaso descobri este forum.. e por acaso também descobri pequenos pormenores que se mostraram muito importantes, nesta decisão!!
    Desisti do arquitecto!!! Não o confrontei com o valor dos honorários, não reclamei.. nada!! Liguei, disse que não podia pagar aquele valor e que inutilizasse os documentos que já lhe tinha dado uma vez que eram copias (BI; NIF; e levantamento). Ele ñão me falou em devolver o dinheiro que ja tinha pago 5%, nem eu o pedi.. Recibo ele ia passar e dar-mo na proxima reunião, assim acho que vai para o chamdo "saco azul" ou no caso dele "saco dourado" porque a cobrar honorários do modo que faz não deve ser dificil...
    realmente nao pedi mais propostas.. è um facto mas por uma razão muito simples.. Tive 3 dias de férias em que tinha de procurar um arquitceto.. portanto È COMPLICADO!!! Fui em 1º lugar aquele que era o meu preferido.. que me recebeu extremamente bem, super atencioso e cuidadoso, os outros 3 que visitei, ou porque não estavam ou porque ainda não podiam sem a informação prévia na mão, ou porque simplesmente olhavam com cara de quem ia fazer um favor, foram automaticamente postos de parte.. SOlução: Optar pelo preferido, independentemente de ser caro ou não (já que não tinhamos termo de comparação)!!
    Neste momento, vou começar novamente á procura... Agora surge-me outra duvida... Devo optar por um gabinete desconhecido que no preço inclua projecto de arquitectura e especialidades, ou por um arquitecto que me faça o projecto de arquitectura e fazer projectos de especialidades á parte? O que é mais aconselhável e mais económico?
    Obrigado, mais uma vez...
  15.  # 119

    Maria, é sempre conveniente ser o Arquitecto a coordenar todas as especialidades, nem é uma questão de mais caro, ou mais barato, mas em pricincipio deverão todos os projectos ficar devidamente coordenados com o Projecto de Arquitectura.
    Normalmente corre tudo melhor, as equipes, multidisciplinares estão já habituadas uns aos outros, portanto é natural que façam um melhor trabalho.

    Por exemplo, no meu gabinete é raro, mas mesmo muito raro, apresentarmos honorários ao cliente, apenas para Arquitectura (em 220 projectos, talvez tenha acontecido em 2 ou 3 casos), além do mais é menos esse trabalho que o dono de obra terá de dispender, Fala com o Gabinete (muitos gabinetes são já pluridisciplinares) e este tratará de tudo. só tem que pagar e assinar os documentos necessários... simples e eficaz.

    Outra vantagem, Se houver problemas de compatibilização entre os diversos projectos... já sabe a quem pedir contas...

    Eu pessoalmente não me sinto confortável em ter os restantes Projectos fora da alçada da minha coordenação... Gosto e exigo controlar TUDO.
  16.  # 120

    Para os cépticos que não entendem porque os honorários são "elevados", aqui vai um cheirinho do que está em causa:
    Achas os valores elevados... pois eu não, vamos ver.
    Apenas para Projecto de arquitectura (Licenciamento)
    Daqui terremos que equacionar os seguintes custos directos e indirectos para fornecer um serviço PROFISSIONAL:
    INDIRECTOS:
    - Licenciatura em ARQUITECTURA;
    - Incrição na Ordem Profissional, responsabilidades deontológicas e pagamento de quotas;
    - Formação contínua (cursos, congressos, seminários, exposições);
    - Responsabilidade profissional (risco de processos civeis e /ou criminais);

    - Despesas com aluguer/ aquisição, amortização e renovação de Instalações;
    - Despesas de aquisição, amortização e renovação de equipamentos (mobiliáro de escritório; PC's, Impressora multifuncional laser cor; Plotter; Cisalha;distanciometro laser; máquina fotográfica digital; Viatura, etc..)
    - Despesas, amortização e renovação de software;
    - Despesas diversas(Internet; comunicações Fixo e Móvel; água; Electricidade; combustíveis);
    - Despesas com consumíveis (contratos de manutenção; papel; tinteiros, material de escritório variado);
    - Despesas com Bibliografia técnica;
    - Despesas com Ordenados, Segurança Social, Seguros, IVA, IRC e contabilidade organizada;

    DIRECTOS: ( elaboração do projecto)

    - Runiões presenciais com cliente/ deslocação ao local de obra;
    - Brain storming - programa preliminar e objectivos do cliente;
    - Elaboração de proposta preliminar;
    - Discussões várias - Programa e ideia definitiva;
    - Discussão de alternativas técnicas, acabamentos em fase de projecto/ instalações especiais/ compatibilização com especialidades;
    - Compatibilização do custo de construção do Projecto com o "budget" do cliente ( discussão se o budget é realista... muitas vezes não é)
    - Elaboração do procedimento (Peças desenhadas, Peças escritas);
    - Entrega do procedimento na Câmara Municipal;
    - Assistência técnica em Obra.


    É com estes pressupostos todos que faço os meus honorários...
    Estas pessoas agradeceram este comentário: FD, Pormenor
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">