Iniciar sessão ou registar-se
    • Canos
    • 7 Fevereiro 2021 editado

     # 1

    Serei eu o único a achar uma grande palhaçada o rumo que o mercado imobiliário está a tomar?
    Talvez o problema seja esse mesmo, ver nas casas uma oportunidade de mercado....mas...

    Um milhão e cem mil euros por uma casa em que não garante os mínimos de habitabilidade?
    Sou da opinião de que estamos a andar para trás no que se refere à qualidade de habitações. Hoje basta dizer que a casa está perto de sei lá bem o quê, tem uns adereços do século 19, portas e paredes... e voilá, um milhão de euros.

    Ridículo na minha maneira de ver as coisas. Casas extremamente caras, num mundo em que as pessoas têm cada vez menos dinheiro e mais créditos. Em PT já se constroem casas com espaço suficiente para albergar as segundas gerações (filhos) quando estes forem adultos.
    Mesmo em PT não faltam habitações com poucos recursos, espaço e sem qualquer tipo de qualidade (p.ex. isolamento térmico, sonoro e qualidade de ar) a serem vendidas pelos tradicionais 250k ou 300k. E a tendência demonstra que vai ser para continuar.

    Friso que uma habitação não deveria ser considerado um luxo. Pois trata-se de um bem de primeira necessidade. Quem casa, quer casa. Mas começo a ver o totalmente o oposto. Onde as pessoas aceitam, de forma bastante passiva, que duas ou mesmo três gerações vivam na mesma casa. Enfim, como já escrevi, estamos a andar para trás.

    Está aberta a discussão :) Qual a vossa opinião sobre o rumo que as habitações estão a tomar?

    Imagens:
    1-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=548c5a3a-d47f-4232-8ae5-8036268dad4f&t=20210207153208;
    2-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=5c7d6ff4-9152-4066-89b7-9ae4dc59e4ea&t=20210207153208;
    3-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=3d993007-dc31-4da2-9231-79aae5cc44ee&t=20210207153208;
    4-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=b6f5f464-fcf4-4451-ad97-1c90ccf18a70&t=20210207153208;
    5-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=4b592801-fcb7-4ac2-b065-ee6f2782549d&t=20210207153208;
    6-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=c33f4943-05a7-42ad-b6ed-38dd021e91dc&t=20210207153208;
    7-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=51371b0b-0eab-4935-a4a3-d93b6e0b810b&t=20210207153208;
    8-https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=796fa189-3ede-4ed3-a518-ca3fdb7521d5&t=20210207153208;

    https://www.jn.pt/mundo/galerias/imagens-da-casa-mais-estreita-de-londres-esta-a-venda-13325501.html

    Notícia do JN em 07/Fev/2021
    ""A casa mais fina de Londres" tem cinco pisos e está à venda por um milhão e cem mil euros.

    Situa-se em Shepherds Bush, tem a fachada pintada de azul e está "encaixada" entre um consultório médico e um salão de cabeleireiro fechado. Tem cinco andares e na zona mais estreita mede apenas 1,6 metros de largura.

    Este imóvel incomum, que originalmente foi uma chapelaria vitoriana, com armazém nos pisos inferiores e aposentos nos pisos superiores, foi construído no final do século XIX início do século XX.

    Está atualmente à venda por um milhão e cem mil euros. O custo médio das casas na capital britânica ronda os 290 mil euros mas o agente imobiliário David Myers justifica o preço elevado: É "uma parte única da história de Londres", disse à agência AFP. "É um pouco da magia de Londres".

    A cozinha, no piso térreo, é o local mais estreito da casa (1,6 metros de largura) mas dá acesso à sala de jantar que tem o dobro do tamanho. Atrás das janelas francesas há um jardim de cinco metros de largura.

    O rés-do-chão tem um hall de entrada.

    O primeiro andar tem um quarto e um escritório, além de um terraço com vistas deslumbrantes sobre os telhados e as chaminés do oeste de Londres.

    Por umas escadas em espiral chega-se ao segundo andar, onde está a casa de banho.

    O acesso ao quarto principal, no terceiro andar, é feito por uma portinhola que abre no chão para poupar espaço.
    "
  1.  # 2

    Colocado por: CanosOnde as pessoas aceitam, de forma bastante passiva, que duas ou mesmo três gerações vivam na mesma casa.
    qual é o problema disso? são questões culturais. outras culturas funcionam de forma diferente..
    Concordam com este comentário: hangas
    • Canos
    • 7 Fevereiro 2021 editado

     # 3

    Colocado por: antonylemosqual é o problema disso? são questões culturais. outras culturas funcionam de forma diferente..


    Claro que são questões culturais.
    A mim faz-me confusão colegas que levam a namorada a dormir lá em casa durante o fim de semana inteiro (casa dos pais). Nem eles estão à vontade nem os pais. Mas são posturas....

    Posturas que não me deixam muito admirado. Partindo do principio que há 50 anos atrás era normal viverem três gerações na mesma casa, onde em algumas os filhos mais novos (até 8 anos) dormiam na mesma cama que os pais....talvez esteja aí a explicação da postura passiva de muitas pessoas.

    Quando fiz 18 anos, tanto a mim como aos meus irmãos, os nossos pais colocaram-nos de imediato na rua. E estas posturas é que fazem a sociedade andar para a frente.
    Tenho colegas que ficaram em PT que em apartamentos T4, vivem eles e os pais. E não estão muito revoltados com a situação. O pessoal lá se encaixa.... É neste momento que a minha cabeça explode.
  2.  # 4

    Colocado por: CanosA mim faz-me confusão colegas que levam a namorada a dormir lá
    nao concordo no nao estarem à vontade...mas creio que nao é esso o problema que tem com haver casas/familias de multiplas gerações. As pessoas gostam de viver em sociedade .. havendo espaço para isso é saudável. obviamente ninguem é obrigado a isso

    Colocado por: CanosQuando fiz 18 anos, tanto a mim como aos meus irmãos, os nossos pais colocaram-nos de imediato na rua. E estas posturas é que fazem a sociedade andar para a frente.
    por acaso nao concordo com o andar pra frente. sao posturas diferentes. não há o certo e o errado.
    Concordam com este comentário: José Barnabé, desofiapedro, hangas
  3.  # 5

    Acha que faz sentido pagar comissão de manutenção do banco, mesmo que tenha dezenas de milhares de euros na conta? Fará sentido não receber juro de um depósito a prazo? Faz sentido que um estado se financie a juros negativos?

    A resposta a estas questões é a mesma. O preço das casas é apenas o resultado do jogo dos bancos centrais. É para o nosso bem, dizem eles.
  4.  # 6

    Colocado por: CanosA mim faz-me confusão colegas que levam a namorada a dormir lá em casa durante o fim de semana inteiro (casa dos pais). Nem eles estão à vontade nem os pais. Mas são posturas....
    Porque nao estariam à vontade? A menos que andem em altas ramboias no quarto nao estou a ver o motivo de nao se sentirem à vontade...
    alias esse é um dos motivos porque defendo que as casas devam, quando ha possibilidades para isso ter tudo suites!
  5.  # 7

    Colocado por: DR1982Porque nao estariam à vontade? A menos que andem em altas ramboias no quarto nao estou a ver o motivo de nao se sentirem à vontade...
    alias esse é um dos motivos porque defendo que as casas devam, quando ha possibilidades para isso ter tudo suites!
    Deveria ser de lei, os quartos por lei, deveriam ser todos suites. Quem não tiver dinheiro para comprar uma casa com esses minimos deve ir morar para debaixo da ponte e deve pagar renda pelo espaço, os carros também ficam na rua e pagam.
  6.  # 8

    Sinto o mesmo, agora que estou à procura de casa.
    Tanto eu como a esposa temos empregos de classe média e não compreendemos como é possível um apartamento T3 que consideramos corresponder às nossas expectativas tenha um valor a rondar os 300/350k EUR. Bolas, se quisermos uma zona melhorzinha os T3 atiram-se para os 400k.

    A minha dúvida é só uma: os ordenados subiram em Portugal? Como raio é que uma família de classe média compra um apartamento de 300k+ EUR? Os meus pais, a ganhar menos, conseguiram um apartamento nos anos 90 muitas vezes superior ao que eu tenho capacidade para comprar.

    Não compreendo de onde vem o dinheiro.
    Concordam com este comentário: sdv08, json
  7.  # 9

    Deve ser o mercado a ditar os preços. Se queres casas mais baratas e melhores é preciso construir mais para favorecer o comprador e não quem vende.

    Ter alojamento é um direito fundamental. Ser dono de uma casa não é. Muita gente na Europa ocidental não tem casa. E casas de graça não existem...
    • Canos
    • 7 Fevereiro 2021 editado

     # 10

    Colocado por: DR1982Porque nao estariam à vontade? A menos que andem em altas ramboias no quarto nao estou a ver o motivo de nao se sentirem à vontade...
    alias esse é um dos motivos porque defendo que as casas devam, quando ha possibilidades para isso ter tudo suites!

    Foi por isso que deixei PT para trás. É muito mimimi e comodismo. Resposta têm sempre, mas solução nunca.

    Sentia isso nos trabalhos que tinha em PT. O patrão simplesmente mandava o pessoal trabalhar mais e nada de aumentos. O pessoal, por seu lado, lá iam vivendo. Acomodados, uns em casa dos pais, outros com dois trabalhos e outros a créditos.

    Colocado por: Johny MouseDeve ser o mercado a ditar os preços. Se queres casas mais baratas e melhores é preciso construir mais para favorecer o comprador e não quem vende.

    Ter alojamento é um direito fundamental. Ser dono de uma casa não é. Muita gente na Europa ocidental não tem casa. E casas de graça não existem...


    Essa de ser o mercado a ditar os preços nem sequer vou comentar. Basta olhar paras as casas que estão à venda. O donos das casas e construtores querem ganhar o dinheiro custe o que custar. Não existe lei nem ordem na construção (basta ver as queixas que por aqui andam). Resta a especulação, apenas porque andam por aí meia dúzia de olhos em bico e ingleses com dinheiro.

    Enfim, país com tanto para dar mas continua na mesma. O que importa é que foram para aí médicos alemães (se eu fosse médico ou enfermeiro que tivesse sido obrigado a emigrar, a esta hora estava com nojo de Portugal).

    Colocado por: Sei_láSinto o mesmo, agora que estou à procura de casa.
    Tanto eu como a esposa temos empregos de classe média e não compreendemos como é possível um apartamento T3 que consideramos corresponder às nossas expectativas tenha um valor a rondar os 300/350k EUR. Bolas, se quisermos uma zonamelhorzinhaos T3 atiram-se para os 400k.

    A minha dúvida é só uma: os ordenados subiram em Portugal? Como raio é que uma família de classe média compra um apartamento de 300k+ EUR? Os meus pais, a ganhar menos, conseguiram um apartamento nos anos 90 muitas vezes superior ao que eu tenho capacidade para comprar.

    Não compreendo de onde vem o dinheiro.

    E com áreas e qualidades que não valem o preço!
    Tem bom remédio, faz um crédito e deixa para lá isso. É o que grande parte faz! Enfim.....
  8.  # 11

    Colocado por: Johny MouseDeve ser o mercado a ditar os preços. Se queres casas mais baratas e melhores é preciso construir mais para favorecer o comprador e não quem vende.

    Ter alojamento é um direito fundamental. Ser dono de uma casa não é. Muita gente na Europa ocidental não tem casa. E casas de graça não existem...


    Não fiz nenhuma referência a "casas de graça" se bem reparou. Estou a penas a constatar que os preços me parecem totalmente desajustados aos rendimentos de uma família de classe média - respeitando uma taxa de esforço de 33%, como manda a regra.

    Concordo que a escassez de nova construção seja parte do problema, claro. Estranho é que as casas continuem a vender, dado os preços que se praticam atualmente.

    Colocado por: Canos
    E com áreas e qualidades que não valem o preço!
    Tem bom remédio, faz um crédito e deixa para lá isso. É o que grande parte faz! Enfim.....


    Eu já estou a contar com um crédito! Mas mesmo com crédito os valores de prestação são insuportáveis (se eu quiser respeitar a taxa de esforço, claro).
  9.  # 12

    Colocado por: Sei_láSinto o mesmo, agora que estou à procura de casa.
    Tanto eu como a esposa temos empregos de classe média e não compreendemos como é possível um apartamento T3 que consideramos corresponder às nossas expectativas tenha um valor a rondar os 300/350k EUR. Bolas, se quisermos uma zonamelhorzinhaos T3 atiram-se para os 400k.

    A minha dúvida é só uma: os ordenados subiram em Portugal? Como raio é que uma família de classe média compra um apartamento de 300k+ EUR? Os meus pais, a ganhar menos, conseguiram um apartamento nos anos 90 muitas vezes superior ao que eu tenho capacidade para comprar.

    Não compreendo de onde vem o dinheiro.


    Só há uma solução, oferecer o que se está disposto a pagar e não ir em cantigas.
    O preço resulta do encontro entre o que o vendedor quer cobrar e o comprador quer pagar. Quem pensa que os preços não podem cair neste contexto de taxas zero, está muito enganado.
    Concordam com este comentário: Sei_lá
    • Canos
    • 7 Fevereiro 2021 editado

     # 13

    Colocado por: Sei_láEu já estou a contar com um crédito! Mas mesmo com crédito os valores de prestação são insuportáveis (se eu quiser respeitar a taxa de esforço, claro).


    Não se preocupe com isso, faz um crédito ao consumo e bola para a frente. É o que vejo grande parte a fazer. É fazer uma pesquisa para ver noticias sobre isso (Publico, Jornal de Negócios, Deco, e outros mais)

    Colocado por: PrincipiantedeobrasSó há uma solução, oferecer o que se está disposto a pagar e não ir em cantigas.
    O preço resulta do encontro entre o que o vendedor quer cobrar e o comprador quer pagar. Quem pensa que os preços não podem cair neste contexto de taxas zero, está muito enganado.

    Já existe uma conversa sobre isso. E o preços não baixam. Podem até baixar, de 1milhão para 500k.
    O que o Sei_lá está a falar não o problema de desencontro de preços, mas sim o desfasamento do preço para com a qualidade do imóvel.
    Concordam com este comentário: Sei_lá
    •  
      Tyrande
    • 7 Fevereiro 2021 editado

     # 14

    Pra mim a questão está na pura especulação.
    O vizinho vendou a casa por 300k. A casa dele por ter domótica completa, vidros triplos, 300m2 de área útil construída, soalhos de sucupira e piscina.
    A minha se calhar tem só 150m2, não tem nenhum isolamento, o chão é de tijoleira de 5€ e tem janelas de vidro simples.

    Mas não interessa.
    Se ele vendou por 300k, eu também devo conseguir vender.
  10.  # 15

    Sim, entendo o problema. E acho que devia haver um controlo apertado de qualidade das novas construções. Agora controlo dos preços é difícil e pode sair o tiro pela culatra.

    Cidades como Lisboa e Porto vão ser muito procuradas por estrangeiros, talvez até mais agora que o teletrabalho está tão forte e talvez continue, aliás, vindo para Portugal talvez lhes fique muito mais barato. E um português simplesmente não consegue competir com outras nacionalidades na compra de casas. Até outros sítios como a Madeira são tesouros escondidos para nómadas digitais e que cada vez vão ser mais procurados. Um bom salário em Portugal é um salário mínimo ou menos lá fora. Somos pobres e eles não...
  11.  # 16

    Voces falam de preços que penso que sejam de casas em centros de grandes cidades, apartamentos a 400 mil nao deve ser numa aldeia qualquer... na minha zona por exemplo um T3 novo no centro da cidade anda por volta de 150 mil ou ate menos, claro que é uma mini cidade, mas não é so nos grandes centros que que se vive, nao têm dinheiro para comprar no centro, afastem-se, enquanto houver quem pague o que pedem isto nao vai baixar
    Concordam com este comentário: tiagosp90, Vítor Magalhães
  12.  # 17

    Colocado por: CanosSerei eu o único a achar uma grande palhaçada o rumo que o mercado imobiliário está a tomar?


    Palhaçada porquê?
    É o mercado a funcionar. Há momentos em que temos muitos abutres a vender porque não há casas para todos. Se isto vier abaixo por causa do covid19, terá muitos abutres a comprar também, fruto da infelicidade de quem não conseguiu pagar as prestações ao banco. Nesse momento considerará que é uma palhaçada também?

    Depende sempre de que lado da barricada estamos. Depois tem ainda outro mercado, o do aluguer.

    Temos é que considerar estes preços no momento de negociar salários.



    Soluções terá muitas, se quer casa barata construa, se acha caro construir, faça você mesmo, use as mãos.
    Concordam com este comentário: Picareta, desofiapedro, Joao Dias
  13.  # 18

    Colocado por: TyrandePra mim a questão está na pura especulação.
    O vizinho vendou a casa por 300k. A casa dele por ter domótica completa, vidros triplos, 300m2 de área útil construída, soalhos de sucupira e piscina.
    A minha se calhar tem só 150m2, não tem nenhum isolamento, o chão é de tijoleira de 5€ e tem janelas de vidro simples.

    Mas não interessa.
    Se ele vendou por 300k, eu também devo conseguir vender.
    Tambem existe o contrário, tem um apartamento a venda por 100mil com aquecimento, janelas melhores, todo pintado e bla bla bla e depois chegam a sua beira e dizem-lhe que esta caro porque esta um ao lado sem nada disso mas por menos 15000
  14.  # 19

    Colocado por: TyrandePra mim a questão está na pura especulação.
    O vizinho vendou a casa por 300k. A casa dele por ter domótica completa, vidros triplos, 300m2 de área útil construída, soalhos de sucupira e piscina.
    A minha se calhar não tem nenhum isolamento, o chão é de tijoleira de 5€ e tem janelas de vidro simples.

    Mas não interessa.
    Se ele vendou por 300k, eu também devo conseguir vender.


    Exemplo perfeito, embora não seja preciso ir até ao vizinho. Partilho consigo um caso que conheço:

    Em 2017 ofereci 185k por um T3 completamente renovado (lindíssimo) num centro histórico dos arredores de Lisboa.
    Na véspera do CPCV fui ultrapassado por um casal que ofereceu 190k e ficou com a casa. Fiquei lixado, mas ok, compreendo.

    No final de 2019 o mesmo apartamento aparece listado nos sites do costume por 290k. Em praticamente 3 anos o mesmo imóvel valorizou 100k EUR?

    O mesmo se passa com o resto da construção, que é escassa e aproveita a procura, limitando o acesso de famílias de classe média a casas de classe média!

    É como o Canos diz: quem compra, compra mal! Está a comprar casas de classe média a preços de classe alta.
    Concordam com este comentário: Canos
  15.  # 20

    Colocado por: N Miguel OliveiraPalhaçada porquê?
    É o mercado a funcionar. Há momentos em que temos muitos abutres a vender porque não há casas para todos. Se isto vier abaixo por causa do covid19, terá muitos abutres a comprar também, fruto da infelicidade de quem não conseguiu pagar as prestações ao banco. Nesse momento considerará que é uma palhaçada também?

    Depende sempre de que lado da barricada estamos. Depois tem ainda outro mercado, o do aluguer.

    Temos é que considerar estes preços no momento de negociar salários.

    Soluções terá muitas, se quer casa barata construa, se acha caro construir, faça você mesmo, use as mãos.

    Ainda vamos concluir que afinal está tudo bem!
    E vamos voltar ao passado em que tínhamos malta a viver na rua e casas vazias entregues aos bancos.

    A brincar a brincar ainda quem vai segurando isso são os bancos!