Iniciar sessão ou registar-se
    • AMVP
    • 8 Novembro 2020

     # 1

    Hoje resolvi ir ver os números oficiais das causas de morte nos últimos 5 anos. Para quem ainda considera que a Sarscov2 tem um impacto idêntico à gripe sazonal, deixo em baixo o link para o INE.

    Selecionei, igualmente, a pneumorina visto o sarscov2, daquilo que já li até agora, é um vírys da pneumonia e não da gripe. Se tivermos uma média diária de 50 mortos dia em novembro, dezembro e janeiro o número de óbitos fica próximo dos provocados pelas restantes pneumonias.

    https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_indicadores&indOcorrCod=0008206&contexto=bd&selTab=tab2&xlang=pt
  1.  # 2

    Estudo arrasa dados da DGS sobre Covid-19 usados em análises científicas

    Mortos que desaparecem, infeções a mais ou a menos que não batem certo com os números divulgados publicamente pela própria DGS e milhares de casos mal preenchidos no Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica.

    Um estudo assinado por 12 investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, acabado de publicar numa revista científica internacional, conclui que as bases de dados do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE) que têm sido fornecidas à comunidade científica, nos últimos meses, sobre os casos de Covid-19, têm uma qualidade baixa, erros, inconsistências e muita informação em falta.

    Mais grave: os problemas anteriores têm levado outros estudos, feitos com base nesses dados, a apresentar conclusões que podem não estar corretas, nomeadamente no maior ou menor risco de determinados doentes, com doenças crónicas já existentes, terem mais complicações se contraírem o novo coronavírus.

    O artigo a que a TSF teve acesso, publicado no Journal of Epidemiology and Community Health, avisa que desta forma os dados disponibilizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) aos investigadores das academias apenas podem ter usos muito limitados e pouco úteis para ajudar a travar a pandemia.

    A lista de falhas é longa e inclui detalhes caricaturais e outros que revelam problemas mais estruturais na parte da base de dados do SINAVE - aquela que é preenchida pelos médicos - que foi a única que a DGS aceitou enviar aos investigadores. (...)


    https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/estudo-arrasa-dados-da-dgs-sobre-covid-19-usados-em-estudos-cientificos-13014659.html
  2.  # 3

    Colocado por: wuxingEstudo arrasa dados da DGS sobre Covid-19 usados em análises científicas

    Mortos que desaparecem, infeções a mais ou a menos que não batem certo com os números divulgados publicamente pela própria DGS e milhares de casos mal preenchidos no Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica.

    Um estudo assinado por 12 investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, acabado de publicar numa revista científica internacional, conclui que as bases de dados do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE) que têm sido fornecidas à comunidade científica, nos últimos meses, sobre os casos de Covid-19, têm uma qualidade baixa, erros, inconsistências e muita informação em falta.

    Mais grave: os problemas anteriores têm levado outros estudos, feitos com base nesses dados, a apresentar conclusões que podem não estar corretas, nomeadamente no maior ou menor risco de determinados doentes, com doenças crónicas já existentes, terem mais complicações se contraírem o novo coronavírus.

    O artigo a que a TSF teve acesso, publicado no Journal of Epidemiology and Community Health, avisa que desta forma os dados disponibilizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) aos investigadores das academias apenas podem ter usos muito limitados e pouco úteis para ajudar a travar a pandemia.

    A lista de falhas é longa e inclui detalhes caricaturais e outros que revelam problemas mais estruturais na parte da base de dados do SINAVE - aquela que é preenchida pelos médicos - que foi a única que a DGS aceitou enviar aos investigadores. (...)


    https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/estudo-arrasa-dados-da-dgs-sobre-covid-19-usados-em-estudos-cientificos-13014659.html


    09 Novembro, 2020 • 09:33
  3.  # 4

    Colocado por: Nasa198909 Novembro, 2020 • 09:33


    HAHA
    :)

    Covid-19. OMS declara pandemia. "A contenção tem que continuar a ser o pilar mais forte" do combate
    11 Março 2020
    https://www.dn.pt/mundo/covid-19-oms-declara-pandemia-11915188.html

    3/11 = 3 x 11 = 33

    Devia haver 33 dias num mês... lol

    Onze de Setembro:
    9/11 = 9 x 11 = 99 = 33 + 66 = 33 + 33 + 33

    911 What's your emergency?
  4.  # 5

    Estou de acordo com Marques Mendes, como disse ontem no seu espaço de antena na Sic, o governo esteve bem na primeira vaga de covid e péssimo agora na segunda vaga.
  5.  # 6

    Colocado por: Bricoleiroo governo esteve bem na primeira vaga de covid


    lol
  6.  # 7

    Colocado por: wuxing

    HAHA
    :)

    Covid-19. OMS declara pandemia."A contenção tem que continuar a ser o pilar mais forte" do combate
    11 Março 2020
    https://www.dn.pt/mundo/covid-19-oms-declara-pandemia-11915188.html

    3/11 = 3 x 11 =33

    Devia haver 33 dias num mês... lol

    Onze de Setembro:
    9/11 = 9 x 11 = 99 = 33 + 66 = 33 + 33 + 33

    911 What's your emergency?


    Confesso que não percebi NADA.
  7.  # 8

    :I
      Sem Título2.png
  8.  # 9

    Colocado por: branco.valter

    Confesso que não percebi NADA.


    É fazeres as contas que quiseres até aparecer um 33 lá pelo meio.
    Concordam com este comentário: mafgod
  9.  # 10

  10.  # 11

    Colocado por: Nasa1989

    É fazeres as contas que quiseres até aparecer um 33 lá pelo meio.
    Concordam com este comentário:mafgod


    Ou seja:

    Estas pessoas agradeceram este comentário: m.aur.eira, J D
  11.  # 12

    Colocado por: Nasa1989https://ionline.sapo.pt/artigo/714663/hospital-italiano-esta-tao-saturado-que-faz-triagem-a-doentes-dentro-dos-proprios-carros?seccao=Mundo

    Mas continue-se a reclamar o recolher obrigatório e instalar uma app!


    Isso, porque daí é que vem uma melhoria fantástica.
    Concordam com este comentário: 21papaleguas
  12.  # 13

    Colocado por: Vítor Magalhães:I
      Sem Título2.png


    Sim por isso é que o meu namorado ontem teve 1h a tentar falar com eles e nada LOL
  13.  # 14

    Para por as coisas em perspetiva.
      coronavirus-data-explorer (1)2.png
      coronavirus-data-explorer2.png
  14.  # 15

    Colocado por: Nasa1989https://ionline.sapo.pt/artigo/714663/hospital-italiano-esta-tao-saturado-que-faz-triagem-a-doentes-dentro-dos-proprios-carros?seccao=Mundo

    Mas continue-se a reclamar o recolher obrigatório e instalar uma app!


    "Giuseppe Fiorentino considera que “o efeito mediático é terrível. E, paradoxalmente, quem assiste a esta situação na televisão entra em pânico ainda mais e corre para o hospital. Pelo menos 20 ou até 30 pessoas que chegam diariamente ao pronto-socorro são encaminhadas para casa após serem acompanhadas. Isso significa que não precisam de internamento”."
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães
  15.  # 16

    Colocado por: coelhinho78Para por as coisas em perspetiva.
      coronavirus-data-explorer (1)2.png
      coronavirus-data-explorer2.png


    É possivel ver o numero de testes diários?
  16.  # 17

    Colocado por: luisvv

    Isso, porque daí é que vem uma melhoria fantástica.


    E piorar, piora??
  17.  # 18

    Colocado por: Vítor Magalhães

    É possivel ver o numero de testes diários?


    Aqui vai, para quem esta interessado o site é https://ourworldindata.org/coronavirus
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Vítor Magalhães
      coronavirus-data-explorer (2)2.png
  18.  # 19

    Colocado por: Nasa1989É fazeres as contas que quiseres até aparecer um 33 lá pelo meio.


    LOL

    O sr. NASA1989 aposta a sua vida no que está a dizer?
    Ou são só disparates escritos num fórum:







    Como é que têm corrido os últimos meses!?
    Deduzo que não esteja a usar máscara?

    LOL
    Palavras para quê...?
  19.  # 20

    Colocado por: Nasa1989

    E piorar, piora??


    Bastante. O recolher obrigatório é uma violência sobre todos, uns mais que outros, em muitos aspectos.