Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Já não sabemos o que fazer, de uma forma racional. Compreendo que é complicado vivermos em sintonia num prédio pobre no que respeita ao isolamento acústico. Temos 2 filhos cheios de energia que acordam todos os dias sem exceção por volta das 7/ 7.30h e apesar de tentarmos de tudo para que não façam barulho excessivo para não incomodarmos os restantes moradores, torna-se complicado e por vezes quase impossível. Devido à situação actual da pandemia, nem nós os podemos colocar na escola cedo e torna-se complicado sairmos para a rua tendo em conta o inverno. Por sua vez, maior parte dos vizinhos encontram-se em teletrabalho, tendo horários bastante diferentes dos nossos.
    Apesar de já ter havido algumas abordagens lineares e suaves, considero que devia haver um bom senso e alguma compreensão. Ultimamente temos acordado toda a noite, com pancadas bastante fortes, a cada meia hora que passa, por vezes apenas cessa a partir das 6h da manhã.
    Gostaria de obter o vosso parecer e críticas.
    Estamos desesperados e confesso que pessoalmente já estou disposto a tudo, inclusive medidas drásticas.
    Muito obrigado desde já pelo vosso tempo!
  2.  # 2

    e suponho que esteja a comentar a esta hora porque acordou com as pancadas...

    levante-se, respire fundo umas 10 vezes ao mesmo tempo que levanta e baixa os braços e flecte um pouco os joelhos (se alguém pensar que eu estou a brincar, não estou!!). caminhe um pouco pela sala, tome um chá...

    depois responda... sabe quais são os vizinhos que dão essas pancadas? o apartamento é alugado ou é vosso? o que são para si medidas drásticas? será possível ir falar com esses vizinhos e explicar a situação? que idades têm os seus filhos?

    se não responder, é porque adormeceu... durma bem e tenha calma que tudo se resolve!
    Concordam com este comentário: Paramonte, nunogouveia, Mikel C
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Mikel C
  3.  # 3

    Colocado por: m.aur.eirae suponho que esteja a comentar a esta hora porque acordou com as pancadas...

    levante-se, respire fundo umas 10 vezes ao mesmo tempo que levanta e baixa os braços e flecte um pouco os joelhos (se alguém pensar que eu estou a brincar, não estou!!). caminhe um pouco pela sala, tome um chá...

    depois responda... sabe quais são os vizinhos que dão essas pancadas? o apartamento é alugado ou é vosso? o que são para si medidas drásticas? será possível ir falar com esses vizinhos e explicar a situação? que idades têm os seus filhos?

    se não responder, é porque adormeceu... durma bem e tenha calma que tudo se resolve!
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Mikel C
  4.  # 4

    Olá boa noite ou bom dia, depende do prisma....
    Sabemos quem são os vizinhos, já abordámos a situação pedindo desculpa inclusive mas a verdade é que a acompanhar uma resposta algo arrogante e notoriamente incompreensiva, a situação piorou para o nosso lado.... Compreendo perfeitamente que apesar dos horários distintos e do não cumprimento e respeito pela lei do ruído ( 23-7) que não é nada fácil ouvir os filhos dos outros.... mas caramba os meus filhos têm 2 e 4 anos e por muito que tentemos não os conseguimos controlar a 100%.... Estes vizinhos em questão têm dois filhos sensivelmente com q mesma diferença de idades no entanto já são crescidos....Eles são vingativos e acima de tudo estão a pôr em causa o descanso e quiçá adequado desenvolvimento dos meus filhos....
    Já adoptámos todas as estratégias possíveis e imaginárias para não incomodar os demais....Estamos desesperados..... Cansados, e tristes especialmente por não compreendermos como alguém adulto e que já passou pelo mesmo, deliberadamente produzir barulho extremo a meio da noite para nos prejudicar. Medidas extremas, entenda-se que seja o que quer que for para proteger os meus bebés, como qualquer pai e mãe....Muito obrigado pela ajuda e sugestão....
    Um bem-haja!
  5.  # 5

    Mas não estão em pé de igualdade? Ambos não se respeitam. Mas também aceito que as crianças nunca tiveram referências de comportamento e não são passadas de um dia para o outro, mas passado quase um ano deviam ser exemplares. Veja também ou coloque-se na pele dos seus vizinhos
  6.  # 6

    Colocado por: bettencourtMas não estão em pé de igualdade? Ambos não se respeitam. Mas também aceito que as crianças nunca tiveram referências de comportamento e não são passadas de um dia para o outro, mas passado quase um ano deviam ser exemplares. Veja também ou coloque-se na pele dos seus vizinhos


    Ou você é esteril ou então os seus filhos vieram com uma porta usb, para serem programados.
    Como é que você vai dizer a uma criança de 4anos para não falar alto ou para não fazer barulho a correr pela casa?

    Da forma como o Mikel C escreve e coloca a situação dá para perceber que é uma pessoa de bem. Teve foi azar com os burros dos seus vizinhos.

    Respondendo ao Mikel C, coloque uma mensagem curta e objectiva em uma folha A4 nas áreas comuns do prédio. Pode ser que assim os seus vizinhos fiquem um pouco mais humanos e se revoltem para o que realmente interessa.

    Boa sorte e bom descanso. Pois sem descanso é que você não consegue fazer nada.
    Concordam com este comentário: joaosantos
  7.  # 7

    Colocado por: bettencourtMas não estão em pé de igualdade? Ambos não se respeitam. Mas também aceito que as crianças nunca tiveram referências de comportamento e não são passadas de um dia para o outro, mas passado quase um ano deviam ser exemplares. Veja também ou coloque-se na pele dos seus vizinhos


    Que idade tem os seus filhos?
  8.  # 8


    Ou você é esteril ou então os seus filhos vieram com uma porta usb, para serem programados.
    Como é que você vai dizer a uma criança de 4anos para não falar alto ou para não fazer barulho a correr pela casa?


    Estou numa situação parecida, no entanto é a vizinha de baixo que faz o barulho.

    Tenho um filho de 5 anos, e a minha vizinha de baixo tem uma filha de 6.
    O meu as 21h30 já está na cama a ler a história, a vizinha de baixo as 23h ainda anda a bater nas paredes e aos gritos.
    Todos os miúdos são diferentes, mas os pais também..
    Também estou em teletrabalho e sei que é incomodativo ter barulho.

    Acho que o seu vizinho de cima anda farto e é compreensível. Só não concordo com as medidas que ele tomou. Por outro lado, o seu vizinho que leve com o barulho e se cale para sempre....?
  9.  # 9

    O vizinho é do piso superior?

    Se sim seria possivel isolarem o tecto com pladur e la de rocha para isolamento acustico?
    Apesar de gastarem dinheiro nao iria melhorar as vossas vivençias?

    Infelizmente em Portugal temos construtores onde só lhes interessa o dinheiro e depois quem vive nas habitaçoes tem de sofrer as consequnçias de mau isolamento.
  10.  # 10

    Vivi/vivo numa situação idêntica.
    Ao mínimo choro ou barulho era música aos berros era gritar.
    Cheguei a falar com eles cordialmente, nada, não estavam para aí virados.
    Para mim o pior que me podia acontecer e aconteceu é o seu caso pessoas irracionais capaz sequer de ter uma conversa e encontra soluções para ambas as partes.
    Neste momento estou a construir e livrar me deste tormento, mas sabe que lhe digo, usufrua dos seus filhos pois são eles que merecem a sua atenção.
    É nem conversa de a quem não o merece foi o que fiz.
  11.  # 11

    Colocado por: SamuscasO vizinho é do piso superior?

    Se sim seria possivel isolarem o tecto com pladur e la de rocha para isolamento acustico?
    Apesar de gastarem dinheiro nao iria melhorar as vossas vivençias?

    Infelizmente em Portugal temos construtores onde só lhes interessa o dinheiro e depois quem vive nas habitaçoes tem de sofrer as consequnçias de mau isolamento.


    Se o apartamento for seu, faça isto. Muitas vezes são melhores as soluções que arranjamos nós próprios do que aquelas que tentamos arranjar com os outros.
  12.  # 12

    Depois de uns anos a trabalhar como caixeiro-viajante, habituei-me a dormir todas as noites com tampões de ouvidos. E ainda o faço, quando quero uma noite mais descansada. Recomendo os de espuma, qualquer farmácia vende.

    Veja no youtube como se faz a aplicação, faz toda a diferença: puxar a orelha para trás para abrir o canal auditivo, enrolar o tampão entre os dedos e enfiar 80% dentro do ouvido.

    https://www.youtube.com/watch?v=ZzbKJEFULio

    Há muitos outros caminhos que pode explorar depois de ter recuperado o sono perdido.
    Concordam com este comentário: jg231
  13.  # 13

    Colocado por: zemvpferreiraDepois de uns anos a trabalhar como caixeiro-viajante, habituei-me a dormir todas as noites com tampões de ouvidos. E ainda o faço, quando quero uma noite mais descansada. Recomendo os de espuma, qualquer farmácia vende.

    Veja no youtube como se faz a aplicação, faz toda a diferença: puxar a orelha para trás para abrir o canal auditivo, enrolar o tampão entre os dedos e enfiar 80% dentro do ouvido.

    https://www.youtube.com/watch?v=ZzbKJEFULio

    Há muitos outros caminhos que pode explorar depois de ter recuperado o sono perdido.


    Um único "senão": quem tem filhos pequenos não coloca tampões nos ouvidos durante a noite, as crianças podem chamar...
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães, pedrocipri, jg231
  14.  # 14

    Da maneira como isto anda daqui a nada vamos ter que andar a pedir desculpa aos infractores :(

    A ideia dos tampões acho ridícula. Claramente o autor do tópico não tem culpa dos animais que vivem ao lado dele.
    Concordam com este comentário: Raquel A, jfsmoreira
  15.  # 15

    Mikel C, não tenho solução para lhe apresentar mas como mãe de um menino de 1 ano e outro de 4 anos, só tenho a demonstrar a minha solidariedade para consigo. O meu mais velho faz imenso barulho. Brinquedos q caiem no chão, gritos, choro, risos, alguns saltos e corridas em casa, etc. enfim, o normal de ser criança!. os meus vizinhos de baixo são uns santos porque nunca se queixaram mas tenho a noção que durante o dia incomodamos... mas o que fazer? Passar os dias a repreender os meus filhos? Colocar-lhes mordaças na boca? Ata-lhes os pés e mãos? É muito fácil criticar os filhos dos outros e sobretudo os pais por má educação mas posso dizer que já estive do lado contrário e ao ser mãe tive que engolir muitos sapos. Qualquer criança saudável e feliz é barulhenta porque faz parte! Apesar de tudo as noites são tranquilas e a partir das 21h há silêncio aqui em casa. Infelizmente a falta de descanso de noite por má fé de vizinhos é horrível e muito complicado de resolver :( desejo lhe toda a sorte!
    • RCF
    • 28 Dezembro 2020

     # 16

    Colocado por: CanosDa maneira como isto anda daqui a nada vamos ter que andar a pedir desculpa aos infractores :(

    A ideia dos tampões acho ridícula. Claramente o autor do tópico não tem culpa dos animais que vivem ao lado dele.
    Concordam com este comentário:Raquel A,jfsmoreira

    E qual é a versão dos "animais" que vivem ao lado dele?
    Concordam com este comentário: DEEPblue
  16.  # 17

    Eu de início tentava resolver a bem, parece que já tentou. Segunda tentativa, deixava lhes a porta uma grade de cerveja fresca, com um recado, a agradecer a paciência que irá fingir que eles têm. Terceiro, não vou dizer o que fazia, porque as vezes a via não ''legal'' é a única solução.
  17.  # 18

    Vá a uma farmacia e compre melamil.
    À noite uma gota a cada criança.
    Problema resolvido.
  18.  # 19

    Devo ser um bicho muito estranho... Mas os meus filhos não correm em casa. E a última vez que um deles se pôs aos saltos foi para o hospital com a cabeça partida. Em casa brinca-se, sim, com regras para não incomodar ninguém. Fala-se, canta-se e ri-se mas sem histerias. No recreio da escola é que é o sítio pra berrar, correr até cair pro lado etc...
    Concordam com este comentário: Nortenho, Fabio21
    •  
      sousal
    • 28 Dezembro 2020 editado

     # 20

    O meu rapaz nunca fez barulho de forma a incomodar y o meu cão não ladra.
    A hora do silencio é a qualquer hora.
    ? Quando o @Mikel C diz "considero que devia haver um bom senso e alguma compreensão" está-se a referir a quem ?
    Concordam com este comentário: bettencourt, Paramonte, ricardo.rodrigues