Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 21

    Devem fazer as contas prai maximo a uns 3 ou 4 anos.

    Breve breve, o incentivo aos eletricos acaba e começam a pagar impostos a rodo.

    Por enquanto, os diesel vão absorvendo a necessidade do estado em continuar a receber o mesmo valor de sempre em impostos. Mas quando não for mais viável, vem os impostoa nos VE e vao pagar por KW e pela capacidade da bateria!!!
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 22

    Colocado por: GT_racingDevem fazer as contas prai maximo a uns 3 ou 4 anos.
    Nunca fiz contas a 3 ou 4 anos num carro.
    Nos ICEs que comprei, para comparar entre modelos e qual o combustivel, usei sempre 10 anos!

    Colocado por: GT_racingBreve breve, o incentivo aos eletricos acaba e começam a pagar impostos a rodo.
    Quando aparecer, serão benvindos como qualquer outro imposto.
    Sabes se algo vai ser introduzido no OE2019 que a comunicação social não saiba?

    Colocado por: GT_racingPor enquanto, os diesel vão absorvendo a necessidade do estado em continuar a receber o mesmo valor de sempre em impostos. Mas quando não for mais viável, vem os impostoa nos VE e vao pagar por KW e pela capacidade da bateria!!!
    Diesel e outros combustíveis: gasolina, GPL....
    A formula de calculo quando existir, faz sentido como dizes mas, nada se sabe o quando nem o como.

    É como pagar-se as cargas rápidas.
    Já estamos desde o ano passado à espera e nada!
    Prefiro pagar e ser bem servido do que à borla e nada for certo.

    Seja como for, mesmo que comecem a pagar impostos, e os mesmos sejam equivalentes a um CI, posso sempre carregar em casa em vazio (1,5€/100km) e as manutenções continuam a ser as mais baixas em relação a qualquer CI.
    Se tivesse paineis solares suficientes até podia carrega-lo de "borla" (há quem o faça).
    Quando comprei o primeiro VE não foi pela isenção do IUC (pagava menos de 30€/ano), foi sobretudo o que gastava em consumo (e era poupadinho, gastava menos de 5,5L/100km!) e manutenções.
    O benefício ambiental veio por acréscimo.
  4.  # 23

    A relatividade das coisas....

    Quando o combustível desce como nesta semana 0,02€/L, quem tem um ICE fica contente.
    Eu quando tinha também ficava contente.
    Num depósito de 60L, sempre são 1,20€ que se poupa ou deixa-se de pagar.
    Ora, isso para mim, hoje com um VE e carregando em casa, dá para fazer 80km, ou o equivalente a 5,20€ num diesel poupadinho (5L/100km a 1,30L).

    Quando temos no Continente e outros talões que nos dão 0,10€/L desconto, num depósito de 60L são 6,00€ que o hiper nos dá para gastar em produtos.
    É bom claro... mas esses 6,00€ permitem-me fazer tão somente quase 460km!
  5. Procura serviços ou materiais para a sua casa? Contrate quem ajuda no fórum.

  6.  # 24

    Fazia a 10 anos pq ha 100 anos que ha carros a combustao...

    Agora é tudo hipotético, hoje nao paga iuc daqui a 5 anos nao acredito que um tesla pague menos de 500/600euros... afinal é quanto paga um carro com essas performances atualmente...

    O estado ja provou que nao vai baixar fontes de receita, o barril foi abaixo e eles carregaram impostos...
  7.  # 25

    Colocado por: GT_racingDevem fazer as contas prai maximo a uns 3 ou 4 anos.

    Breve breve, o incentivo aos eletricos acaba e começam a pagar impostos a rodo.

    Eu especulo que antes de 2030 não virão impostos em força. O IUC provavelmente sim (mas como é afectado às emissões, terá de ser mais baixo), mas o ISV e o equivalente ao ISP não estará para breve, digo eu.

    Edit: digo 2030 porque é o ano da maioria das metas europeias em relação à descarbonização (pelo menos das mais imediatas)
  8.  # 26

    É tudo hipotético...

    Como é que transitamos para um sistema em que nao temos materia prima para fazer bateriais ao ritmo desejado? A rede eletrica na maioria dos casos é limitada para a quantidade de utilizadores.

    Ha "n" coisas que podiamos pensar... carregamentos em andamento pelo menos nas autoestradas, baterias de aluguer de encaixe tipo "isofix" para aumentar a bateria apenas quando é preciso ja que 95% da utilizacao vai ser para diariamente fazer menos de 100km...

    Pelo meio vem o hidrogênio... entre outras para baralhar e muito as coisas...

    Eu nao comprava nada por impulso...

    Para alem do mais, falta considerar ai algumas avarias bastante caras que vao comecar a ser frequentes... motores eletricos queimados/irremediavelmente estragados, e a parte de variação de frequência/tensao ao motor... entre outras, deixem a coisa amadurecer que logo dão por ela...
  9.  # 27

    Não sei se leram mas aqui fica:)

    https://www.razaoautomovel.com/2018/07/lee-ki-sang-eletricos-nao-sao-sustentaveis
    Estas pessoas agradeceram este comentário: carlosj39
  10.  # 28

    Colocado por: GT_racingÉ tudo hipotético...

    Como é que transitamos para um sistema em que nao temos materia prima para fazer bateriais ao ritmo desejado? A rede eletrica na maioria dos casos é limitada para a quantidade de utilizadores.

    Ha "n" coisas que podiamos pensar... carregamentos em andamento pelo menos nas autoestradas, baterias de aluguer de encaixe tipo "isofix" para aumentar a bateria apenas quando é preciso ja que 95% da utilizacao vai ser para diariamente fazer menos de 100km...

    Pelo meio vem o hidrogênio... entre outras para baralhar e muito as coisas...

    Eu nao comprava nada por impulso...
    Há poucas coisas que compro por impulso, as minhas compras são racionais, daí ter escolhido um VE.
    No meu caso, faz todo o sentido ter um VE 100% elétrico.
    Cabe a cada um fazer contas e ver se faz ou não sentido.
    Não se vendem mais porque as marcas não os pões no mercado.
    Há procura e há interesse (algumas marcas) em vender.
    Assim como há quem nega o sucesso dos VEs e impede que os VEs se vendam.
    Seja a hidrogéneo, a bateria, com gerador.... o que interessa é ser um VE (motor tração elétrico).

    Colocado por: GT_racingPara alem do mais, falta considerar ai algumas avarias bastante caras que vao comecar a ser frequentes... motores eletricos queimados/irremediavelmente estragados, e a parte de variação de frequência/tensao ao motor... entre outras, deixem a coisa amadurecer que logo dão por ela...
    O Leaf já circula desde 2010, em todo o mundo já se venderam mais de 320.000 veículos, com poucos problemas de motor e outros componentes, muito poucos comparados com um qualquer CI.
    Como qualquer produto, há marcas e marcas... umas mais fiáveis que outras.
    O grande problema dos elétricos é a bateria, tendo aos cuidados temos bateria para muitos anos.
    O mesmo não se pode dizer de um CI em que vamos trocando componentes.... correias, valvulas, velas, óleos, ....
  11.  # 29

  12.  # 30

    Colocado por: GT_racingÉ tudo hipotético...

    Como é que transitamos para um sistema em que nao temos materia prima para fazer bateriais ao ritmo desejado? A rede eletrica na maioria dos casos é limitada para a quantidade de utilizadores.

    Ha "n" coisas que podiamos pensar... carregamentos em andamento pelo menos nas autoestradas, baterias de aluguer de encaixe tipo "isofix" para aumentar a bateria apenas quando é preciso ja que 95% da utilizacao vai ser para diariamente fazer menos de 100km...

    Pelo meio vem o hidrogênio... entre outras para baralhar e muito as coisas...

    Eu nao comprava nada por impulso...

    Para alem do mais, falta considerar ai algumas avarias bastante caras que vao comecar a ser frequentes... motores eletricos queimados/irremediavelmente estragados, e a parte de variação de frequência/tensao ao motor... entre outras, deixem a coisa amadurecer que logo dão por ela...


    Quando os primeiros veículos a combustão começaram a circular o pessoal que tinha carroças puxadas por cavalos ou comboios movidos a vapor usavam mais ou menos as mesmas desculpas. "ah e tal, é onde é que se vai buscar o combustível? Vai fazer uma bomba em cada cidade? Vão haver estradas para caber carros? Etc etc etc.
    Na história da evolução existem os cépticos (velhos do Restelo) e aqueles que usam as dúvidas para encontrar respostas, mas as dúvidas só se põem se alguém puxar pelo desenvolvimento!
    Concordam com este comentário: mafgod
    Estas pessoas agradeceram este comentário: mafgod
  13.  # 31

    Antes do veiculo a combustão já existia o veículo elétrico... :)
  14.  # 32

    Automóvel Elétrico da Vovó Donalda está à venda

    Esta versão está equipada com 14 baterias de 8 volts, sete colocadas na secção dianteira e sete na secção traseira. Tem motor DC de aproximadamente 6 cv e uma velocidade máxima de 56 km/h e uma autonomia de 129 km.

    Está localizado em Kansas City, no estado de Montana. O seu preço é de 110 000 dólares, cerca de 94 000 euros.
  15.  # 33

    Eu nao vejo logica nenhuma de evolução... e nao sei ate que ponto as energias alternativas vao ter assim tanto sucesso, vão haver trumps na europa, é certo!

    Num lado do mundo, vive-se bem, nao ha poluição e o carro mais vendido do mundo trata-se nem mais nem menos que da ford F150, uma carrinhazita que faz 2 de uma qualquer strakar... com motores normalmente nada modestos em consumo. De um lado do mundo ha inundacoes e mortes, um bocado ao lado ha fogos e mortes... e nós aqui estamos ate socegadinhos este ano, mas para breve entram ai as ventoinhas chinesas a estragar a economia e a mandar abaixo mais uma quantidade de empresas solidas e empregos qualificados... :)
    • JoelM
    • 24 Julho 2018 editado

     # 34

    Colocado por: GT_racingEu nao vejo logica nenhuma de evolução...


    achar que uma tecnologia que nao evolui há mais de 100 anos não precisa/não vai evoluir é não conhecer o mundo em que vivemos.



    Colocado por: GT_racinge nao sei ate que ponto as energias alternativas vao ter assim tanto sucesso, vão haver trumps na europa, é certo!


    as energias alternativas não têm nada haver com trumps, ainda me lembro quando os primeiros painéis solares para aquecimento de água saíram para o mercado o nível de aceitação foi tão baixo que teve de ser o estado a financia-los, hoje em dia não conheço ninguém que prescinda deles...

    É uma questão de independência energética e poupança na factura da eletricidade, alguém quer continuar a ser refém do monopólio da energia?
    Concordam com este comentário: mafgod
  16.  # 35

    Colocado por: JoelMainda me lembro quando os primeiros painéis solares para aquecimento de água saíram para o mercado o nível de aceitação foi tão baixo que teve de ser o estado a financia-los, hoje em dia não conheço ninguém que prescinda deles...


    Porque era tecnologia cara e a electricidade barata. Agora virou.
  17. Ícone informação Anunciar aqui?

  18.  # 36

    Colocado por: tostex

    Porque era tecnologia cara e a electricidade barata. Agora virou.


    é a chamada evolução! uma tecnologia só se torna barata e eficiente quando massificada e para isso acontecer é necessário começar a ser comercializada, o mesmo acontece com os carros elétricos.
  19.  # 37

    Colocado por: JoelM

    é a chamada evolução! uma tecnologia só se torna barata e eficiente quando massificada e para isso acontecer é necessário começar a ser comercializada, o mesmo acontece com os carros elétricos.


    Neste caso em específico até se chama teoria do ciclo do produto.



    Nos painéis solares estamos na maturidade e nos VE ainda na introdução, mas a passar para a etapa seguinte.
    Concordam com este comentário: eu, JoelM, jcfcid, mafgod
  20.  # 38

    Volvo’s First All-Electric Car 'Polestar 2' Is Set to Rival Tesla Model 3

    Volvo is making headlines with recently released specs about its upcoming Polestar 2, including a 350-mile range on the entry model.

    Volvo

    olvo's latest EV is causing a stir, especially among those disenchanted with the up-and-down news surrounding the Tesla Model 3. The company's first EV, the Polestar 2 could have the performance and pricepoint readily available to convince Model 3 buyers on the wait list to reconsider.

    The electric vehicle costs between $39,400 to $65,700 (or £30,000 to £50,000). It has roughly 400 brake horsepower and an impressive 350-mile range found on its entry-level variations. Chief Operating Officer Jonathan Goodman talked to Autocar about the potentially unique position of the car within the EV industry.

    Talking about that 350-mile range of the entry-level model, Goodman said: "That will represent the lower ‘bookend’ of our showroom range and, for now, it should give us as much access to the volume end of the EV market as we need."

    The Polestar 2 is set to debut in 2019 at the Geneva Motor Show next March. Many Volvo fans expect it to have similar features as the 40.2 concept car.

    “The global electric car market was worth four million units in 2017,” explained Goodman, “but it’s quite widely expected to be worth 29m units by 2025. EV owners will come from all walks of life. So it’s a mistake to assume that, because the cars are electric, you have to make them quirky or futuristic.


    AUTOMOTIVE
    Volvo Is Set to Supply 24,000 Self-Driving Cars to Uber
    "Other brands may be doing that, but if we’re looking at a market worth 30m cars within seven years, it isn’t going to be niche, it’s going to be mainstream. So you just design a great-looking car – not one with a big blue flash down the side.”

    Goodman also said he wanted to differentiate the car's user base and fans from Tesla's zealous consumer base.

    I think it’s very dangerous for brands like ours to sit here and ask ‘what’s our type of customer?'" he said in the interview. “Electric cars will be just as appealing to young executives as they are to retirees. It’s a new market, and purchase intentions will vary. So we’ve got to be a welcoming brand that’s not geeky, cliquey or judgmental.”

    https://interestingengineering.com/volvos-first-all-electric-car-polestar-2-is-set-to-rival-tesla-model-3
  21.  # 39

    • eu
    • 26 Julho 2018

     # 40

    Colocado por: jo.sanTambém existe este da Jaguar.https://www.jaguarportugal.pt/jaguar-range/i-pace/index.html


    Demasiado caro...
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">