Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 21

    Colocado por: P@rAdiS3Acha mesmo?
    Obviamente estada a usar de ironia. Isso é o que vão dizendo para justificar o aumento de impostos no combustível, IUC, etc, etc...Na verdade o que pretendem é sacar mais uns cobres de maneira criativa.

    Por exemplo até acho bem a medida de taxarem estes produtos vindos da China, mas esse dinheiro deveria ser empregue em estímulos à produção e consumo de produtos nacionais. Vai ser? Claro que não, destina-se a engordar mais uma comissão, um ministério ou qualquer negócio ruinoso do estado.
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães
  2.  # 22

    Colocado por: Reduto25E relembrar também que nao se trata somente dos 23% do IVA mas sim taxas alfandegárias e taxas de direitos aduaneiros (se aplicáveis)..


    Os direitos aduaneiros (ver código pautal do produto) só se aplica e compras acima de 150€
  3.  # 23

    Hoje foi assim. Se tiver de pagar 12 euros em qualquer encomenda, independentemente do valor
      IMG_20210609_110337.jpg
  4.  # 24

    Colocado por: callinasHoje foi assim. Se tiver de pagar 12 euros em qualquer encomenda, independentemente do valor


    Isso pelo que li, só acontece se o IVA que tiver que ser processado na alfandega.
    E cada operador tem os seus preços de apresentação à alfandega. (A DHL acho que é no mínimo 60 para o serviço completo e 40 pela documentação.)

    Mas há uma espécie de "via-verde" em que se o IVA for logo pago à cabeça pelo comerciante, não só elimina esse encargo, como reduz o tempo de entrega.
  5.  # 25

    O valor cobrado pelos ctt caso seja online eles dizem que é desde 2€ pelo serviço
    • eu
    • 9 junho 2021

     # 26

    A UE andou a dormir durante muito tempo. Parece estar a acordar agora...
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas
  6.  # 27

    Acham mesmo que e esta medida que vai fazer com que muitas pessoas comprem no comércio local ?

    Obviamente no ali e sites do gênero fica muito mais barato mas existe sempre a Amazon que mesmo assim consegue ter preços muito mais baixos do que o comércio local em grande parte dos artigos.

    E pelo que li os chineses abrem armazéns em solo UE e continuam a vender na mesma .

    O problema não são os chineses o problema e nosso .


    As compras realizadas antes do dia 1 de Julho já ficam sob esta nova medida? As tantas e por isso que me andam a atrasar encomendas de meses para cair nesta medida
  7.  # 28

    Colocado por: Reduto25As compras realizadas antes do dia 1 de Julho já ficam sob esta nova medida?


    Não interessa quando foi comprada, desde que chegue à alfandega depois do dia 1, já está dentro destas medidas.
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Reduto25
  8.  # 29

    Colocado por: hangas

    Não interessa quando foi comprada, desde que chegue à alfandega depois do dia 1, já está dentro destas medidas.


    Caso as pessoas não levantem a encomenda ela volta para trás correto? Tenho diversas encomendas que dizem ter chegado a Portugal já a 3 meses e não sai do centro de distribuição
    • eu
    • 9 junho 2021

     # 30

    Colocado por: Reduto25E pelo que li os chineses abrem armazéns em solo UE e continuam a vender na mesma .

    Mas nesse cenário já é mais difícil escapar a IVA, IRC e taxas alfandegárias.
  9.  # 31

    Colocado por: Reduto25E pelo que li os chineses abrem armazéns em solo UE e continuam a vender na mesma .


    Se eles importarem a mercadoria e fizerem o respetivo desalfandegamento pagando tudo tudo bem. Mas o que esses armazéns actualmente são mas é centros de reshipping.

    Eu ainda há duas semanas recebi cenas de electronica (ESP32 e afins) vindo de um desses supostos armazéns.
    Na realidade veio da china e fez tabela na holanda.

    A Alfândega holandesa, fez o que devia, colou este famoso autocolante na encomenda.
    Este autocolante é uma forma de dizer à alfandega final "Ei, isto pode ter sido re-expedido de um pais na EU, mas veio de fora, por isso façam o que entenderem"

    A alfandega cá, e apesar de o valor ser superior aos 22Eur deixou passar na mesma.
    Concordam com este comentário: Reduto25
      image_from_ios.jpg
  10.  # 32

    Colocado por: Reduto25Acham mesmo que e esta medida que vai fazer com que muitas pessoas comprem no comércio local ?

    Obviamente no ali e sites do gênero fica muito mais barato mas existe sempre a Amazon que mesmo assim consegue ter preços muito mais baixos do que o comércio local em grande parte dos artigos.

    E pelo que li os chineses abrem armazéns em solo UE e continuam a vender na mesma .

    O problema não são os chineses o problema e nosso .


    As compras realizadas antes do dia 1 de Julho já ficam sob esta nova medida? As tantas e por isso que me andam a atrasar encomendas de meses para cair nesta medida


    A diferença é que agora os Chineses são obrigados a sujeitar-se às regras europeias (2 anos de garantia) e tem de pagar os impostos, quando antes o pessoal comprava diretamente à China e arredores, não pagando nem nós nem eles quase imposto algum.
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães, eu
  11.  # 33

    Colocado por: hangas

    Se eles importarem a mercadoria e fizerem o respetivo desalfandegamento pagando tudo tudo bem. Mas o que esses armazéns são actualmente são centros de reshipping.

    Eu ainda há duas semanas recebi cenas de electronica (ESP32 e afins) vindo de um desses supostos armazéns.
    Na realidade veio da china e fez tabela na holanda.

    A Alfândega holandesa, fez o que devia, colou este famoso autocolante na encomenda.
    Este autocolante é uma forma de dizer à alfandega final "Ei, isto pode ter sido re-expedido de um pais na EU, mas veio de fora, por isso façam o que entenderem"

    A alfandega cá, e apesar de o valor ser superior aos 22Eur deixou passar na mesma.
      image_from_ios.jpg


    Nesses casos do autocolante se as autoridades pedirem algo a pagar pode se sempre recorrer e pedir o crédito do dinheiro visto que o vendedor não cumpriu com o que anunciava em termos de envio.

    Sim eu sei que nesse caso já são taxados mas onde e que isso beneficia o negócio local que tantos falam?


    Mesmo que eles paguem acaba sempre por compensar na mesma para o comprador
  12.  # 34

    Colocado por: macinblack

    A diferença é que agora os Chineses são obrigados a sujeitar-se às regras europeias (2 anos de garantia) e tem de pagar os impostos, quando antes o pessoal comprava diretamente à China e arredores, não pagando nem nós nem eles quase imposto algum.


    Eles costumam criar armazéns em Espanha e na Polónia nunca vi um em Portugal visto que não existe dupla tributação onde e que isso beneficia o negócio local ou mesmo o estado português?
  13.  # 35

    Colocado por: Reduto25Sim eu sei que nesse caso já são taxados mas onde e que isso beneficia o negócio local que tantos falam?


    A questão é que não foi. Estes artigos custaram-me o mesmo que os originários da China.
    E foi de lá que ele veio e demorou o mesmo. Talvez mais 1 Eur de portes por ter feito escala na Holanda.

    Eles aproveitam o facto de estas grandes alfandegas, Roterdão e similares, não fazem o desalfandegamento completo.
    Marcam os items, para indicar às Alfandegas locais que se trata ainda de uma importação.

    E os chineses, têm um chinês na Holanda certamente, que as volta a por no correio com um selo local.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Reduto25
      image_from_ios-1.png
  14.  # 36

    Colocado por: hangas

    A questão é que não foi. Estes artigos custaram-me o mesmo que os originários da China.
    E foi de lá que ele veio e demorou o mesmo. Talvez mais 1 Eur de portes por ter feito escala na Holanda.

    Eles aproveitam o facto de estas grandes alfandegas, Roterdão e similares, não fazem o desalfandegamento completo.
    Marcam os items, para indicar às Alfandegas locais que se trata ainda de uma importação.

    E os chineses, têm um chinês na Holanda certamente, que as volta a por no correio com um selo local.
      image_from_ios-1.png



    Entendi desconhecia esse esquema os gajos sabem na toda
  15.  # 37

    Colocado por: macinblack
    A diferença é que agora os Chineses são obrigados a sujeitar-se às regras europeias (2 anos de garantia) e tem de pagar os impostos, quando antes o pessoal comprava diretamente à China e arredores, não pagando nem nós nem eles quase imposto algum.


    Que maravilha, poder pagar mais caro, não é?
  16.  # 38

    Colocado por: luisvv

    Que maravilha, poder pagar mais caro, não é?


    Depende do seu ponto de vista, se tiver uma loja de eletrónica em Portugal por exemplo, certamente não ficaria muito satisfeito que os seus possíveis clientes comprassem o produto a menos de metade do preço vindo diretamente da China, pois não passa pelas cadeias de abastecimento nem pagam impostos. Eu também já cheguei a comprar na China há uns anos, mas depois começaram a encarecer os produtos e achei que já não justificava o risco de atraso, extravio e garantia do produto, para poupar 20% no valor do produto.

    E você não é obrigado a comprar mais caro, mais de 90% dos dos produtos vendido em aliexpress, wish, bandgood, etc são produtos não essenciais, simplesmente não compre.
    Concordam com este comentário: eu
  17.  # 39

    Colocado por: macinblackE você não é obrigado a comprar mais caro, mais de 90% dos dos produtos vendido em aliexpress, wish, bandgood, etc são produtos não essenciais, simplesmente não compre
    Penso que por principio qualquer pessoa prefere comprar numa loja física nacional a operar em Portugal do que recorrer a plataformas manhosas chinesas. O problema é que estamos há 20 anos seguidos a perder poder de compra de ano para ano, o que nos empurra para o mais barato, sobretudo nos bens não essenciais.

    Como disse, o imposto cobrado às encomendas vindas da China (que por principio concordo), deveria ser todo investido em estímulo a empresas nacionais. Se assim não for, então prefiro usar o esquema alternativo que entretanto os Chineses vão arranjar para comprar aquelas coisas não essenciais, mas que volta e meia são "precisas".
  18.  # 40

    Colocado por: HAL_9000Obrigado ninguém é o problema é que estamos há 20 anos seguidos a perder poder de compra de dia para dia, daí que se recorra ás plataformas chinesas, em vez de ir à loja nacional que até dá garantia.

    Como disse, o imposto cobrado às encomendas vindas da China (e que por principio concordo), deveria ser todo investido em estímulo a empresas nacionais. Se assim não for, então prefiro usar o esquema alternativo que entretanto os Chineses vão arranjar para comprar aquelas coisas não essenciais, mas que volta e meia são "precisas".


    Estamos a perder poder de compra não nego, e também estamos a comprar mais do que podemos. Se o meu vizinho tem um smartphone de 500€, e não tenho de ter também, pois secalhar os meus rendimentos só dão para um de 200€, e isso não deveria ser motivo para ir comprar à China mais barato para competir com os outros (isto é só um exemplo). A minha geração (ainda tenho menos de 30 anos), tem uma infinidade de coisas que a geração que está na casa dos 50 e 60 não tinham, e isso acarreta mais custos que nos também ajuda a retirar poder de compra do que realmente importa. Quantos colegas e amigos meus estão sempre a chorar que não tem dinheiro para dar de entrada num crédito a habitação, mas tem um carro de 2015 para cima, smartphone de topo, viagens, etc etc

    Pronto, e você é livre de comprar o que quiser, onde quiser. Eu sou a favor da eliminação da isenção dos 22€, mas já acho 12 euros um valor abusivo de desalfandegamento, especialmente pelo serviço demorado que prestam.
 
0.0391 seg. NEW