Iniciar sessão ou registar-se
    • bit0
    • 16 Fevereiro 2021

     # 1

    Bom dia,

    Sei que esta não é uma nova discussão aqui no fórum mas gostaria de saber a vossa opinião sobre este assunto dada a conjuntura atual. Temos feito várias simulações se já temos algumas aprovações mas não conseguimos decidir se, ao comprar casa este ano, devemos optar por taxa fixa, mista ou variável.
    Sei que ao optar por taxa variável estaríamos a poupar cerca de 100 eur/mês que poderíamos utilizar para amortizar mais tarde. O nosso receio é se a Euribor dispara de negativa para 5% no espaço de 1 ou 2 anos. Isto não nos permitira alcançar uma grande poupança para amortizar. A nossa ideia era:
    - taxa fixa a 10 anos - vamos pagar cerca de 150eur/mês a mais do que no cenário de taxa variável. Mas em 10 anos conseguimos juntar o suficiente para praticamente liquidar o total do empréstimo.

    Por outro lado, se optássemos pela taxa variável, conseguiríamos liquidar o empréstimo mais rapidamente mas apenas e se a taxa não disparasse nos primeiros anos. O que nos deixa receosos é que devido à pandemia, isto possa mesmo acontecer. Porque várias pessoas perderam os seus empregos e começarão a ter dificuldades em pagar as suas casas brevemente. Pensamos nós.

    Qual é a vossa opinião dado o contexto atual?
  1.  # 2

    Taxa variavel.
    Tão cedo a euribor não vai subir.
    Digo isso baseado no raciocinio logico.
    Os bancos não fazem negócios para perder.
    Concordam com este comentário: Apostador
    • bit0
    • 16 Fevereiro 2021

     # 3

    Os bancos não fazem negócios para perder.


    Isso é bem verdade. Temos sido tão assediados pelos bancos que ficamos confusos. Nas FINEs que nos têm dado temos uma simulação onde a prestação ronda os 380 eur com taxa variável e, depois, tem simulação para o caso de a euribor subir para o valor mais alto nos últimos 20 anos e os valores das prestações disparam para 800 e tal por mês... E nós ficamos a pensar nisto.
    Não fosse eu estar a pagar uma renda mensal de 600 euros e esperava 5 anos para juntar dinheiro e comprar a casa a pronto. Mas, infelizmente, não é uma opção pois estou a gastar imenso numa renda num sítio onde nem gosto de viver.
    • itchy
    • 16 Fevereiro 2021

     # 4

    Os meus 2 cêntimos sobre este assunto :D. Se optar pela taxa fixa, tenha atenção ao período em que a mesma é garantida. Não sei como estão as propostas dos bancos neste momento, mas até à relativamente pouco tempo eram habitualmente restritas a um período de 5 a 10 anos. Entretanto parece que já há bancos a oferecer uma verdadeira taxa fixa pela extensão completa do empréstimo.

    Taxa fixa por um período curto eu não recomendaria, pelo simples facto de que não há neste momento nenhum sinal a curto prazo de subida de juros.

    Relativamente à sua pergunta, é difícil responder. Como disse, no cenário de crise que estamos, nenhum banco central vai subir a taxa de juro. Mas isto é o curto prazo, com a "bazuca" e aumento de liquidez na economia, pode ser que haja uma eventual retoma da economia que gere subida da inflação, o que inevitavelmente vai gerar aumento das taxas de juro.

    A minha única recomendação é que, optando pela taxa fixa, garanta que é por um período alargado, idealmente a extensão total do empréstimo. Quanto maior o período, maior a probabilidade de apanhar um período de taxas altas de juro que lhe vai permitir recuperar o dinheiro que investiu no anos de baixas taxas de juro.
  2.  # 5

    Taxa fixa paga 2% quando faz amortização
    Taxa variavel paga 0,5%.

    Pelo que relata, no seu caso comprava e anualmente ia abatendo, ou se der abate de 6 em 6 meses.

    Asdim poupa uns trocos nos juros e nos seguros.
  3.  # 6

    Dúvida, quando se amortiza, a poupança no seguro é automática, ou obrigada a fazer novo seguro pelo novo valor?

    Obrigada
  4.  # 7

    se você com uma taxa fixa a 10 anos consegue poupar dinheiro para amortizar praticamente todo o empréstimo em 10 anos, então com taxa variável é capaz de reduzir esse prazo em 1 ou 2 anos.

    a taxa variável vai subir? sim vai.
    quando é que vai subir? ninguem sabe.
    mas com a economia de rastos é espectável que fique os juros permaneçam baixos uns bons anos, como forma de tentarem incentivar a economia
    os meus 2 centimos sobre o assunto, se as taxas ficarão negativas os próximos 10 anos, provavelmente não, até é possivel que fiquem positivas, mas muito longe dos 4% ou 5% que tiveram em 2009.
    Concordam com este comentário: ricat
  5.  # 8

    Colocado por: mariamanuelDúvida, quando se amortiza, a poupança no seguro é automática, ou obrigada a fazer novo seguro pelo novo valor?

    Obrigada

    O seguro é sobre o capital em dívida.
    Ao amortizar o seguro baixa.
  6.  # 9

    Colocado por: nielsky
    O seguro é sobre o capital em dívida.
    Ao amortizar o seguro baixa.

    É sobre o capital em dívida e sobre a(s) idade(s) do(s) proponente(s).
  7.  # 10

    Tenho exactamente a mesma dúvida e partilho das diferentes opiniões dos forenses.
    Se fosse possível fazer futurologia, de certeza que não estaríamos preocupados com trocos e taxas... mas sim com os números do EuroMILHÕES.
  8.  # 11

    Agora é a melhor altura para taxa fixa.

    No entanto a taxa variável sai, na maior parte das vezes, mais barata.

    Para mim a maior questão é a taxa de esforço. Se a taxa de esforço for baixa e conseguires suportar uma potencial subida da taxa variável, podes arriscar a taxa variável.

    Se a taxa de esforço for um bocado elevada, mais vale ir para a fixa.
    • jg231
    • 16 Fevereiro 2021

     # 12

    Ninguém viu o tweet do ECB, muito mau...
    • ptuga
    • 16 Fevereiro 2021

     # 13

    No fim de 2016 quando fiz o meu credito para construção já a sua dúvida era pertinente.
    Havia quem tivesse escolhido a fixa e jurava a pés juntos que era a melhor e que mais um par de anos a Euribor ia disparar outra vez. Por outro lado havia pessoal que via na taxa fixa o diabo encarnado.
    A verdade é que passados que passados daqui a pouco 5 anos o mundo virou de pernas para o ar e as Euribor continuam no buraco.
    Acho que honestamente ninguém vai conseguir dar a resposta que pretende.
    Eu até ver escolhi bem (taxa variável)...mas nada impede que daqui a 5 anos me esteja a queixar.
  9.  # 14

    Uma pergunta.

    Não se pode por exemplo passado 5 anos alterar o empréstimo de variável para fixa?
    Tem que ser para sempre a mesma tipologia de empréstimo?
    • bit0
    • 16 Fevereiro 2021

     # 15

    Colocado por: ToinoBorradasUma pergunta.

    Não se pode por exemplo passado 5 anos alterar o empréstimo de variável para fixa?
    Tem que ser para sempre a mesma tipologia de empréstimo?


    Também tenho essa questão. Acredito que, sendo possível, se a euribor subisse e se alterássemos para taxa fixa, o custo dessa taxa iria ser estupidamente caro... Pois os bancos não são parvos. E as pessoas iriam preferir continuar com a taxa variável. Penso que neste momento a taxa fixa não é "assim tão elevada" porque a euribor está negativa :/
  10.  # 16

    Colocado por: ToinoBorradasNão se pode por exemplo passado 5 anos alterar o empréstimo de variável para fixa?
    Tem que ser para sempre a mesma tipologia de empréstimo?


    pode sempre fazer um novo empréstimo a abater o antigo.
  11.  # 17

    Se a taxa fixa fosse uma boa opção, os bancos não a proponham...
    Acho que nos próximos 5 anos as taxas andarão baixas. O BCE já chegou à conclusão de que, só com um preço do dinheiro baixo é que se conseguem dar estímulos às economias do euro, ainda para mais agora com a saída de um peso-pesado que é o Reino Unido e com a pandemia.
    Concordam com este comentário: Apostador, NLuz, ricat
    • bit0
    • 17 Fevereiro 2021

     # 18

    Colocado por: Paulo_SantosSe a taxa fixa fosse uma boa opção, os bancos não a proponham...
    Acho que nos próximos 5 anos as taxas andarão baixas. O BCE já chegou à conclusão de que, só com um preço do dinheiro baixo é que se conseguem dar estímulos às economias do euro, ainda para mais agora com a saída de um peso-pesado que é o Reino Unido e com a pandemia.
    Concordam com este comentário:Apostador,NLuz

    Pois. estamos inclinados para a taxa variável. Em 6/7 anos juntamos o necessário para liquidar o empréstimo e ficamos descansados. Penso que é isto que vamos fazer.

    Obrigada a todos pelas opiniões
    • ARAS79
    • 17 Fevereiro 2021 editado

     # 19

    Bom dia!

    Obviamente, é sempre possível mudar o tipo de taxa e até de banco.
    Neste momento (à data), os bancos só transferem empréstimos com taxa variável. Na maior parte dos casos de forma "gratuita"...
    Mas claro que se a €uribor subir, as TAN e os SPREAD também vão subir e nessa altura não haverá empréstimos com taxas fixas tão baixas. Os bancos são como os Casinos (a Casa ganha sempre!).

    Se a ideia é amortizar o crédito todos os anos, no mínimo com a diferença (o que poupa) entre a variável e a fixa, sendo que se repararem a amortização é maior nos empréstimos com taxa variável do que nos de taxa fixa, com influência em especial no Seguro de Vida, a opção parece clara. Mas a certeza de uma prestação fixa durante 30/40 anos pode ser impagável.

    A propósito, ontem à noite, no Jornal das 8 da TVI, deu uma reportagem sobre este assunto. Aconselho a ver.

    https://tvi24.iol.pt/videos/economia/credito-a-habitacao-mudar-de-banco-pode-trazer-poupancas-elevadas/602c17c20cf27e103fd2decf
  12.  # 20

    Colocado por: ptugaNo fim de 2016 quando fiz o meu credito para construção já a sua dúvida era pertinente.
    Havia quem tivesse escolhido a fixa e jurava a pés juntos que era a melhor e que mais um par de anos a Euribor ia disparar outra vez. Por outro lado havia pessoal que via na taxa fixa o diabo encarnado.
    A verdade é que passados que passados daqui a pouco 5 anos o mundo virou de pernas para o ar e as Euribor continuam no buraco.
    Acho que honestamente ninguém vai conseguir dar a resposta que pretende.
    Eu até ver escolhi bem (taxa variável)...mas nada impede que daqui a 5 anos me esteja a queixar.


    Acho que é bastante consensual que tão cedo a euribor não sobe (mas nunca se sabe).

    No entanto num crédito a 40 anos, se subir significativamente daqui a 10 ou 15 anos já é uma talhada...


    Espero que quem escolhe a taxa variável esteja a poupar e investir o dinheiro que está a poupar para se precaver contra a subida.