Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 141

    Colocado por: taunusNo primeiro dia útil vou ao stand, verifico se a viatura corresponde, faço o pagamento, faço o registo como fez o argo, revisão (atempadamente solicitada ao stand) e regresso a Portugal com a viatura.

    Esqueço-me de algo importante?

    @taunus, para gerir as suas expectativas, comece por contactar os stands de 3 ou 4 viaturas. Neste primeiro contacto, pela minha experiência, nunca irá falar diretamente com o vendedor. O contacto leva-o a alguém do backoffice que partilhará os seus dados com um vendedor. Quando falar com o vendedor (também pode colocar questões ao backoffice - não sei é se lhe conseguem responder) pergunte por exemplo, se fizerem negócio, em quanto tempo ficará disponível a viatura. Este timing vai variar e 2/3 dias poderão não lhe ser suficientes (onde fiz negócio pediram-me 14 a 16 dias e hoje até recebi um email a adiar a hora de entrega).

    No meu caso, também não tenho previsto deslocar-me a outro lado para além do concessionário para qualquer outro registo. Adjudiquei a emissão de matrículas com eles (paguei 289€ por matrículas de exportação temporárias - fazendo por mim, este valor podia ser mais barato, mas é outra chatice com que não me tenho de preocupar). Quanto ao registo, assinei um papel que era o "Empfangsberechtigung..." e remetia para uma entidade que era a "Landratsamt". Não sei se é a tal "câmara local" que o @argo se referia.

    Também concordo com o @argo e adotei a mesma técnica de selecionar várias viaturas como plano B, C, D,... num determinado raio de espaço.

    @Nmaster1988, ainda não sei valores, mas tenho uma estimativa como indiquei num post anterior. Pode ter uma ideia de custos aqui nesta tabela.

    @Reduto25 é um familiar dum familiar que faz isto como side hustle. Trazer por reboque também me parece mais económico, mas haviam outros factores a considerar que me fizeram escolher outra opção.

    Numa nota final, quanto ao registo de danos passados com o carro, o site da Mercedes indica de forma muito direta quais os componentes que foram substituídos/arranjados. Pessoalmente fugi a qualquer negócio com carros com este tipo de histórico, mas vi preços 3k/4k mais baixos só porque tinham sido carros acidentados (e na mesma com 2 anos de garantia).
  2.  # 142

    Outra nota para memória futura. O call center do IMT indicou-me que o pedido de homologação prevê-se que tarde 5 dias úteis mas que agora em Agosto pode demorar mais, especialmente com o feriado do 15-AGO à porta, onde costumam fazer ponte.

    Entretanto já lá vão 4 dias e nada.
  3.  # 143

    Cuidado com os Mercedes PHEV - verifiquem sempre as emissões e a autonomia elétrica.
    A transição de NEDC para WLTP tornou muitos modelos ilegíveis para o ISV mais barato e para a dedução de IVA.
  4.  # 144

    Colocado por: legalização.ptCuidado com os Mercedes PHEV - verifiquem sempre as emissões e a autonomia elétrica.
    A transição de NEDC para WLTP tornou muitos modelos ilegíveis para o ISV mais barato e para a dedução de IVA.


    Mas o padrão já deve ser sempre WLTP, não?
  5.  # 145

    Colocado por: legalização.ptCuidado com os Mercedes PHEV - verifiquem sempre as emissões e a autonomia elétrica.
    A transição de NEDC para WLTP tornou muitos modelos ilegíveis para o ISV mais barato e para a dedução de IVA.


    Para carros recentes, a partir de 2020, ainda se coloca este tema?

    Interessante, que no site da Mercedes a viatura que escolhi tinha um valor de emissões bem inferior ao do COC / Tiel I. O cálculo do ISV pode dar azo a surpresas.

    No meu caso é um PHEV com autonomia superior a 50km (confirmado no COC), e o cálculo do ISV com os dados corretos já deu um valor 180€ mais caro.
  6.  # 146

    O manual para preenchimento da DAV mudou de repositório? Não o estou a encontrar.
  7.  # 147

    Colocado por: Zé Meirinhomanual para preenchimento da DAV


    Caso alguém precise, encontrei este num link externo - MANUAL DO UTILIZADOR DO SFA2 /DAV - OPERADORES
  8.  # 148

    Colocado por: legalização.ptCuidado com os Mercedes PHEV - verifiquem sempre as emissões e a autonomia elétrica.


    Só hoje é que fiquei a saber que os critérios para a bonificação fiscal no ISV para os PHEV sao cumulativos. Ou seja:
    1. Bateria que pode ser carregada através de ligação à rede elétrica e que têm uma autonomia mínima, no modo elétrico, de 50 km.
    2. E as emissões de CO2 devem ser inferiores a 50g/km.

    Portanto, acabei por ter uma derrapagem de aproximadamente 1.600€.

    Nota interessante:
    No site da Mercedes os PHEV que vi tinham todos menos de 50g/km de CO2, mas no COC estes valores vão para o triplo. Não deixam de ser excelentes negócios, mas assim nem vale a pena olhar para os PHEV se ficam ao mesmo que um 100% gasolina - e claro, fugir dos PHEV a diesel. Coincidência? Ou espertalhice?
    • RCF
    • 23 agosto 2023

     # 149

    Colocado por: Zé MeirinhoBateria que pode ser carregada através de ligação à rede elétrica e que têm uma autonomia mínima, no modo elétrico, de 50 km.

    este benefício é apenas para empresas ou também para privados?

    Colocado por: Zé MeirinhoPortanto, acabei por ter uma derrapagem de aproximadamente 1.600€.

    pagou menos € 1.600 do que esperava pagar, certo?
  9.  # 150

    Colocado por: RCFpagou menos € 1.600 do que esperava pagar, certo?


    Quando se fala em derrapagem, nunca é no bom sentido.
    Concordam com este comentário: Bondi
  10.  # 151

    Volte-face no valor do ISV. Enganei-me a preencher o campo das emissões e tenho uns trocos a receber.
    O tipo da alfândega foi impecável! Profissional e idóneo. Ligou-me e chamou-me à atenção para o erro que tinha feito assim que validou a DAV.

    Para quem precisar, no caso da Mercedes, o valor a copiar é o da última linha marcada abaixo, via COC (neste caso 35g/km e eu tinha colocado os 155):
    emissoes

    Sobre a DAV e morosidade do processo, com a nova versão retificada nem 48h tardou até ter matrícula:
    dav

    Algumas notas e aprendizagens:
    i) A pior parte do processo, para mim, foi ter de lidar com o IMT. Pedido de homologação demorou 9 dias até ter tido resposta. O call center para responder a dúvidas nem sempre atendia e quando atendia era preciso ficar uns bons minutos em linha.

    ii) Ao marcar a inspeção pediram-me para desmontar as "forras" da base do carro para poderem ver o nº do motor. Tentei outro centro de inspeções e disseram-me para não mexer no carro. O nº de motor acabou por ser verificado a partir de cima, num autocolante que fica por baixo da forra de plástico/borracha que se vê ao abrir o capô, com o logo da marca.

    iii) Não imprimir o DUC imediatamente após submissão da DAV, nem pagar o ISV imediatamente. Se eu tivesse esperado a validação da Alfândega, não tinha passado pela burocracia da retificação, nem estaria agora à espera do reembolso.

    iv) Simular o seguro atempadamente mesmo sem matrícula. Ter matrícula há 1 dia ou não ter vai ser igual. O mais certo é as seguradoras dizerem que a matrícula "ainda não está em sistema". Atenção que há seguradoras que não fazem seguros contra danos próprios, para viaturas importadas com menos de 4 anos de matrícula nacional.

    v) Para entregar modelo 9 no IMT e iniciar o processo de obtenção do certificado de matrícula, façam a marcação antecipadamente (até sugiro mesmo antes de saberem a matrícula). A disponibilidade de alguns balcões pode surpreender.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: bluthunder82
  11.  # 152

    Colocado por: RCFeste benefício é apenas para empresas ou também para privados?


    Referia-me às condições necessárias para usufruir dum desconto no valor de ISV. No meu caso, privado. Desconheço se a fórmula de cálculo funciona de forma diferente para empresas (arrisco-me a dizer que é igual).

    Colocado por: RCFpagou menos € 1.600 do que esperava pagar, certo?

    Paguei a mais por erro próprio. Depois de preencher um formulário de reclamação graciosa e da correção da DAV, deu lugar a um reembolso. Na verdade o desfalque inicial era de 2.6k e não de 1.6k.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: RCF
    • lmcaet
    • 30 agosto 2023 editado

     # 153

    Não sei se este é o tópico correcto para a minha questão.
    Existe algum site que nos indique qual o custo total da legalização e atribuição de matrícula para PT de um veículo a adquirir na UE, a partir dos dados do carro (cilindrada, CO2 emitido, potência, idade, etc)? Custo total já com todos os impostos, taxas e taxinhas, para podermos fazer contas de mercearia e não ser um "tiro no escuro" no final do processo?
    Obrigado.
  12.  # 154

    Colocado por: Zé MeirinhoVolte-face no valor do ISV. Enganei-me a preencher o campo das emissões e tenho uns trocos a receber.
    O tipo da alfândega foi impecável! Profissional e idóneo. Ligou-me e chamou-me à atenção para o erro que tinha feito assim que validou a DAV.

    Para quem precisar, no caso da Mercedes, o valor a copiar é o da última linha marcada abaixo, via COC (neste caso 35g/km e eu tinha colocado os 155):
    emissoes

    Sobre a DAV e morosidade do processo, com a nova versão retificada nem 48h tardou até ter matrícula:
    dav

    Algumas notas e aprendizagens:
    i)A pior parte do processo, para mim, foi ter de lidar com o IMT. Pedido de homologação demorou 9 dias até ter tido resposta. O call center para responder a dúvidas nem sempre atendia e quando atendia era preciso ficar uns bons minutos em linha.

    ii)Ao marcar a inspeção pediram-me para desmontar as "forras" da base do carro para poderem ver o nº do motor. Tentei outro centro de inspeções e disseram-me para não mexer no carro. O nº de motor acabou por ser verificado a partir de cima, num autocolante que fica por baixo da forra de plástico/borracha que se vê ao abrir o capô, com o logo da marca.

    iii)Não imprimir o DUC imediatamente após submissão da DAV, nem pagar o ISV imediatamente. Se eu tivesse esperado a validação da Alfândega, não tinha passado pela burocracia da retificação, nem estaria agora à espera do reembolso.

    iv)Simular o seguro atempadamente mesmo sem matrícula. Ter matrícula há 1 dia ou não ter vai ser igual. O mais certo é as seguradoras dizerem que a matrícula "ainda não está em sistema". Atenção que há seguradoras que não fazem seguros contra danos próprios, para viaturas importadas com menos de 4 anos de matrícula nacional.

    v)Para entregar modelo 9 no IMT e iniciar o processo de obtenção do certificado de matrícula, façam a marcação antecipadamente (até sugiro mesmo antes de saberem a matrícula). A disponibilidade de alguns balcões pode surpreender.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:bluthunder82


    Obrigado pelas excelentes dicas, Zé e demais.

    Pretendo importar um hibrido da ALemanha. Fico muito grato se puderem responder algumas duvidas minhas:

    1) A informacao da maxima distancia percorrida em modo eletrico (WLTP) consta do CoC ?

    2) Para quem contratou a transportadora para trazer o carro:

    a) é necessario fazer a placa temporaria vermelha nesse caso?

    b) estavam presentes no momento da colocacao do carro no camião?

    c) o preco do frete já inclui o seguro?

    Agradeço desde já.
    • argo
    • 30 agosto 2023

     # 155

    Colocado por: lmcaetNão sei se este é o tópico correcto para a minha questão.
    Existe algum site que nos indique qual o custo total da legalização e atribuição de matrícula para PT de um veículo a adquirir na UE, a partir dos dados do carro (cilindrada, CO2 emitido, potência, idade, etc)? Custo total já com todos os impostos, taxas e taxinhas, para podermos fazer contas de mercearia e não ser um "tiro no escuro" no final do processo?
    Obrigado.

    https://impostosobreveiculos.info/isv/simulador-isv/#principal
    Estas pessoas agradeceram este comentário: lmcaet
  13.  # 156

    Colocado por: lmcaetExiste algum site que nos indique qual o custo total da legalização e atribuição de matrícula para PT de um veículo a adquirir na UE, a partir dos dados do carro (cilindrada, CO2 emitido, potência, idade, etc)?


    Sim, o @argo partilhou um simulador de ISV conhecido MAS cuidado que faz as contas mal para o desconto nos híbridos (ignora a penalização nos híbridos plug-in para as emissões acima dos 50 g/km CO2). O único simulador de ISV credível é o da AT que pode aceder aqui: https://aduaneiro.portaldasfinancas.gov.pt/jsp/externalApp.jsp?body=/external/sfa/simulador/simuladorISV.htm&session_oper=clear_app .

    Caso não consiga abrir o link acima, após se ter autenticado na AT, tem de pedir a credenciação no portal aduaneiro.
    sfa2

    Colocado por: lmcaetCusto total já com todos os impostos, taxas e taxinhas, para podermos fazer contas de mercearia e não ser um "tiro no escuro" no final do processo?

    Para além do ISV, existe toda uma lista de despesas que por norma (veja se faz sentido para si) incorremos. Essa lista está aqui (um pouco desatualizada, com preços de 2019): https://impostosobreveiculos.info/importacao/despesas-para-importar-carros-usados-da-ue/ .

    Cada caso é um caso, pois vai depender da estratégia de cada um em fazer o negócio e trazer o carro. É aqui que está a grande diferença nas "despesas de legalização".

    Para mim, até agora gastei (e por ordem de ocorrência):
    Voo de ida (189£ - approx. 220€) + custos diversos até levantar o carro como comida (150€) + Matrícula temporária de exportação e seguro dela (289€) + combustível, portagens e scuts PT&FR (506,8€) + Inspecção (85,35€) + ISV (762,40€) + chapas matrícula PT alumínio (20€) + seguro danos próprios 1ano (543,69€) + tempo e fotocópias.

    Total ao momento: 2 577,24€

    Custos em falta:
    Iniciar o processo de obtenção do certificado de matrícula (45€ approx.) + Registo de propriedade do automóvel (55€ approx.) + IUC (215,14€ approx.)

    Total final previsto: 2 892,38€

    Há custos que são transversais quer se importe um carro ou se compre cá dentro. Na minha estimativa inicial incluí tudo exceto o seguro final. Isto deixa-me dentro da previsão inicial de 2k-2.5k.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: lmcaet
  14.  # 157

    Há custos que felizmente não tive, por exemplo:
    COC (oferta Mercedes) + chamadas telefónicas para o estrangeiro + pernoitar + reboques + IVA em PT
  15.  # 158

    Colocado por: kicks_ass1) A informacao da maxima distancia percorrida em modo eletrico (WLTP) consta do CoC ?

    No COC da Mercedes sim.
    a

    Colocado por: kicks_ass2) Para quem contratou a transportadora para trazer o carro:

    Não contratei mas chamo à atenção para os campos G e H na DAV referentes a esse tema. Não sei se a alfândega também pede a fatura da transportadora (tenho a ideia que sim). Na dúvida, recomendo ligar para a alfândega a esclarecer. Para quem traz "pelos próprios meios", terá de apresentar uma declaração de chegada (fazer um doc no word e assinar).
    reboque
  16.  # 159

    Boas,

    Alguem teve experiencia de comprar/importar o carro em seu nome, mas no requerimento à IMT colocar outra pessoa?
    Em outras palavras pedir DUA e registo na conservatoria em nome de outra pessoa, não comprador.

    Há dias comprei um carro na Alemanha e pretendo colocar logo em nome da minha mulher...

    Ajudem maltinha
  17.  # 160

    Zé Meirinho, muito obrigado pelas suas valiosas orientacoes.

    Sabem se os dealers Mercedes da Alemanha concedem um descontinho final, para fechar o negocio? Ou sao irredutiveis?
 
0.0404 seg. NEW