Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boas, 

    Vamos adquirir um imóvel, contudo não temos capitais próprios que cubram os encargos e o valor de 10% de entrada, pelo que a nossa única opção será recorrer a crédito pessoal (sim já fizemos todos os cálculos e é completamente viável para nós suportar o crédito habitação e o crédito pessoal).

    Tenho duas questões quanto a esse assunto:

    - Para cálculo das despesas iniciais eu somei o valor de entrada ao valor do IMT e do imposto de selo, no entanto sei que há encargos com o crédito, para uma aquisição de 210.000 podem dizer-me aproximadamente qual o valor dos encargos com o crédito (excluindo os encargos atrás referidos)?

    - Como fizeram para conseguir pedir crédito pessoal e crédito habitação sem que o mesmo fosse recusado? Fizeram no mesmo mês apenas ou tem de ser feito logo imediatamente após a aprovação do crédito habitação?

    Obrigada
  2.  # 2

    Colocado por: analuisaavila95(sim já fizemos todos os cálculos e é completamente viável para nós suportar o crédito habitação e o crédito pessoal)




    Colocado por: analuisaavila95Como fizeram para conseguir pedir crédito pessoal e crédito habitação sem que o mesmo fosse recusado? Fizeram


    se é viável não terá problema nenhum, ou os dois juntos passam 35% dos seus rendimentos? então sim tem um problema.
  3.  # 3

    Colocado por: analuisaavila95Boas,

    Vamos adquirir um imóvel, contudo não temos capitais próprios que cubram os encargos e o valor de 10% de entrada, pelo que a nossa única opção será recorrer a crédito pessoal (sim já fizemos todos os cálculos e é completamente viável para nós suportar o crédito habitação e o crédito pessoal).

    Tenho duas questões quanto a esse assunto:

    - Para cálculo das despesas iniciais eu somei o valor de entrada ao valor do IMT e do imposto de selo, no entanto sei que há encargos com o crédito, para uma aquisição de 210.000 podem dizer-me aproximadamente qual o valor dos encargos com o crédito (excluindo os encargos atrás referidos)?

    - Como fizeram para conseguir pedir crédito pessoal e crédito habitação sem que o mesmo fosse recusado? Fizeram no mesmo mês apenas ou tem de ser feito logo imediatamente após a aprovação do crédito habitação?

    Obrigada


    Os valores dos encargos fixos (comissões, escrituras,etc) depende do banco, mas rondam os 1500-1700€. Não se esqueça também do imposto de selo sobre o valor do crédito (0,6%X189.000€=1.134€). Se quiser valores exactos de cada banco contacte-me. Posso ajudar também a obter as melhores propostas de crédito.
  4.  # 4

    LuisDS, pode-me dar valores exatos, no caso para o BPI. obg
  5.  # 5

    Colocado por: luisDS

    Os valores dos encargos fixos (comissões, escrituras,etc) depende do banco, mas rondam os 1500-1700€. Não se esqueça também do imposto de selo sobre o valor do crédito (0,6%X189.000€=1.134€). Se quiser valores exactos de cada banco contacte-me. Posso ajudar também a obter as melhores propostas de crédito.


    Pode deixar-me o seu contacto por favor?
  6.  # 6

    Colocado por: analuisaavila95

    Pode deixar-me o seu contacto por favor?


    luisvela@decisoesesolucoes.com
    Não o mencionei porque se carregar no meu nome aparece.
  7.  # 7

    Colocado por: oe2020LuisDS, pode-me dar valores exatos, no caso para o BPI. obg


    Para que situação, aquisição? De quanto?
    Responda-me para o email por favor que eu respondo imediatamente.
  8.  # 8

    Colocado por: a14963há a possibidade de financiamento a 100%.


    afinal sempre se pode fazer financiamento a 100% e eu a pensar que só se podia em imóveis do banco...
  9.  # 9

    Boa tarde,
    Estou numa situação semelhante, no sentido em que pretendo adquirir um imóvel, contudo dadas as regras para o crédito habitação não possuo capital próprio que cubra os encargos e o valor dos 10% de entrada e no momento procuro soluções (o que me trouxe a este fórum) para ultrapassar este obstáculo, dado que também tinha a ideia de que só era possível financiamento a 100% em imóveis do banco...
  10.  # 10

    Colocado por: a14963
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Sonialves


    Esses encargos tenho possibilidade de assegurar mas não os 10% resultantes da regra de que o crédito a habitação financia somente 80% do valor da avaliação do imóvel até um máximo 90% do valor de aquisição (de forma resumida esse é o maior obstáculo), por isso qualquer informação adicional é bem vinda...
    Concordam com este comentário: hucruz
  11.  # 11

    Sem querer parecer o "velho do Restelo" mas este procedimento não é proibido/ilegal? Afinal de contas a regra foi criada para proteger o comprador (se não têm capacidade de juntar os 10% do imóvel como espera pagar a totalidade do crédito). E sim sei que estas contas cada um têm de as fazer, mas não compreendo como é criada uma regra para nos proteger de nós próprios e a atitude da pessoa é "como posso dar a volta". Muito menos entendo como podem pessoas ligadas a bancos sugerir isso (não há qualquer código deontológico na área financeira/bancária?).

    Ao criador/a do tópico, cuidado com estes procedimentos, os créditos pessoais são bastante mais vantajosos para as entidades que os fazem, as taxas de juro são altas e o prazo de pagamento é curto. No seu caso os 10% estamos a falar de 21 mil euros. Faça uma simulação e confirme se realmente quer estar a pagar este crédito mais a prestação da casa.
    Concordam com este comentário: Mduvidas, Mk Pt
    • Sira
    • 16 agosto 2020

     # 12

    E cuidado com os esquemas que incluem a totalidade do seguro de vida no bolo do empréstimo, além de pagar juros sobre o valor financiado, ainda paga sobre o seguro também!
  12.  # 13

    Colocado por: JúlioSem querer parecer o "velho do Restelo" mas este procedimento não é proibido/ilegal? Afinal de contas a regra foi criada para proteger o comprador (se não têm capacidade de juntar os 10% do imóvel como espera pagar a totalidade do crédito). E sim sei que estas contas cada um têm de as fazer, mas não compreendo como é criada uma regra para nos proteger de nós próprios e a atitude da pessoa é "como posso dar a volta". Muito menos entendo como podem pessoas ligadas a bancos sugerir isso (não há qualquer código deontológico na área financeira/bancária?).

    Ao criador/a do tópico, cuidado com estes procedimentos, os créditos pessoais são bastante mais vantajosos para as entidades que os fazem, as taxas de juro são altas e o prazo de pagamento é curto. No seu caso os 10% estamos a falar de 21 mil euros. Faça uma simulação e confirme se realmente quer estar a pagar este crédito mais a prestação da casa.
    Concordam com este comentário:Mduvidas


    A regra existe para proteger os bancos.
  13.  # 14

    Quem nao tem cao caça com gato.
    Depois venham chorar que os bancos ficam com as casas.
    Vou dar um conselho. Espere para amealhar os 10% nos proximos 2 anos. Depois qd andar à procura de imovel, vao encontrar com menos 10% e 20%.
    Vai ver que faz melhor negocio e fica menos dependente da banca e vai ter uma vida mais desafogada.
    Concordam com este comentário: Mduvidas, satihu
  14.  # 15

    Amealhar 20k dois anos, parece me um cenário bastante optimista
    Concordam com este comentário: rjmsilva, Inessoares, sisu
  15.  # 16

    Colocado por: OliveirafabioAmealhar 20k dois anos, parece me um cenário bastante optimista

    Nao leu o que escrevi.
    10% a 20% de reducao di valor de mercado para o imovel poe causa da crise.
  16.  # 17

    Colocado por: OliveirafabioAmealhar 20k dois anos, parece me um cenário bastante optimista
    Concordam com este comentário:rjmsilva

    Tem razao.
    Mesmo assim. 3 anos para aforrar 20k. Com reducao do valor de mercado poupa a entrada e mais 20k.
    Concordam com este comentário: Oliveirafabio
  17.  # 18

    como é que pessoas que nem sequer têm dinheiro para uma entrada e têm de recorrer a créditos, se metem a fazer créditos habitação??!! por favor.. ganhem noção!!
    Depois basta vir um ventinho qualquer (e na atual situação parece que vem mesmo uma tempestade) e é o ai Jesus!!
  18.  # 19

    Colocado por: Júlionão compreendo como é criada uma regra para nos proteger de nós próprios e a atitude da pessoa é "como posso dar a volta". Muito menos entendo como podem pessoas ligadas a bancos sugerir isso (não há qualquer código deontológico na área financeira/bancária?).

    Welcome to Portugal, a terra do chicoespertismo.
  19.  # 20

    Visto que as rendas estao altíssimas, e casais com filhos e ordenados precários não deviam comprar sem puder ter os 10% , eu sugeria que vivessem na rua.
    Sim na rua.
    Temos de ser implacáveis com a lei e as regras.
    Bandidos que andam a roubar este país.

    O português ou rasga os bancos por serem uns bandidos, ou os protege.

    Vá se lá entender.
    Concordam com este comentário: analuisaavila95, ferreiraj125, sfftorres, Edna, LrLisboa
    Estas pessoas agradeceram este comentário: desofiapedro, analuisaavila95, Sonialves, sfftorres
 
0.0182 seg. NEW