Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Preços das casas caem em 26% dos concelhos do país desde o início do ano

    Porto e Lisboa são dois dos municípios que registam uma contração dos preços da avaliação bancária entre dezembro do ano passado e julho.

    https://eco.sapo.pt/2023/09/08/precos-das-casas-caem-em-26-dos-concelhos-do-pais-desde-o-inicio-do-ano/

    Nova crise no setor?
  2.  # 2

    Não é crise no sector, vai ser crise transversal. A liquidez está a secar.
  3.  # 3

    Colocado por: FTavaresNova crise no setor


    Nada disso. Os preços têm subido especulativamente. Isto ainda é apenas um ligeiro abrandamento.

    Se estão a contar que os preços desçam significativamente, por exemplo, a valores de 2020... Podem ir esperando sentados.
    Concordam com este comentário: Paramonte, Joao Dias, Alto_moinhos_1978
  4.  # 4

    Colocado por: ricardo.rodrigues

    Nada disso. Os preços têm subido especulativamente. Isto ainda é apenas um ligeiro abrandamento.

    Se estão a contar que os preços desçam significativamente, por exemplo, a valores de 2020... Podem ir esperando sentados.


    Mas os preços em 2020 já estavam muito altos...
  5.  # 5

    vai descer um pouco numas zonas ( para tornar a "pescar" o pessoal) e noutras ainda vai continuar a subir, digo eu.
    Concordam com este comentário: jorgferr
  6.  # 6

    Já se vêem a baixar na AML, imóveis que dificilmente estavam abaixo de 500k já se vêem por 420k.

    Alguém que acabou de construir nos últimos 2 anos e que não aguenta a prestação vai fazer o que se não conseguir vender rápido? Baixar, e os outros têm de acompanhar senão não se vendem.
    Concordam com este comentário: pmfgomes1
  7.  # 7

    O que for caro e tiver qualidade terá sempre mercado. E como a oferta é baixa, face à procura, os preços aumentarão.

    Onde poderá baixar qualquer coisa é nos imóveis que estão velhos e a precisar de grandes intervenções, mas que os vendedores e as imobiliárias tentam fazer passar como uma oportunidade a não perder.

    O valor médio em dívida no crédito à habitação é baixo, pelo que não serão muitos a ficar com a corda no pescoço. Aqueles que, com euribor negativa, compraram casa acima dos 150 mil, e têm o montante todo em dívida, passarão mal se a coisa não se inverter até ao final do ano, e poderão surgir no mercado alguns bons negócios. Mas esses vão ficar logo pelos investidores e amigos dos funcionários dos bancos.
    Concordam com este comentário: NGC, Paramonte, Joao Dias
  8.  # 8

    Colocado por: mandrongoO que for caro e tiver qualidade terá sempre mercado. E como a oferta é baixa, face à procura, os preços aumentarão.

    Onde poderá baixar qualquer coisa é nos imóveis que estão velhos e a precisar de grandes intervenções, mas que os vendedores e as imobiliárias tentam fazer passar como uma oportunidade a não perder.

    O valor médio em dívida no crédito à habitação é baixo, pelo que não serão muitos a ficar com a corda no pescoço. Aqueles que, com euribor negativa, compraram casa acima dos 150 mil, e têm o montante todo em dívida, passarão mal se a coisa não se inverter até ao final do ano, e poderão surgir no mercado alguns bons negócios. Mas esses vão ficar logo pelos investidores e amigos dos funcionários dos bancos.


    Alguns julgam que esses negócios vão aparecer em anúncios no idealista.
  9.  # 9

    Colocado por: Varejote

    Alguns julgam que esses negócios vão aparecer em anúncios no idealista.


    Eu apanhei um bom negócio no idealista, mas tive de esperar 6 meses, ver montes de casas a cair e literalmente a única que compraria foi aquela que acabei por comprar. Literalmente a única casa comprável. O resto é pessoal a querer enriquecer com as ruínas que herdaram do avô no interior do país.
    Vi uma casa com uma parede lateral exterior que suportava a viga central do tecto separada praí 10cm do resto da casa e a agente imobiliária a dizer que era só tapar a racha e ficava impecável. :s

    Vai haver muitos negócios bons mas é para as empresas de crédito mal parado e para os fundos de investimento que vão comprar os prédios todos desses créditos mal parados depois do estado salvar os bancos para eles não irem â falência. O pessoal vai estar a pagar créditos de 200mil por casas que, quando a crise bater, vão perder valor. Depois ficam sem casa e ainda ficam a dever. Os estado é que cobre a factura em divida e os fundos de investimento compram essas casas por uma pechincha, expulsam os proprietários que não conseguem manter os pagamentos em dia, e voltam a meter as casas no mercado quando os valores assim o justificarem.

    Foi exactamente assim nos EUA em 2007 e na espanha em 2008.
    Concordam com este comentário: hsousa
    • AMVP
    • 9 setembro 2023

     # 10

    Desculpem, mas cada vez acredito menos numa crise no imobiliário em Portugal. Internacionalizamos o país! Há muita pressão migratória no mundo, por diversas razões. Os portugueses até podem perder as casas, até podem não ter casa onde viver mas isso não se traduz, necessariamente, em descida dos preços dos imóveis em Portugal. Sem acontecimentos extremos, naturais ou outros, não acredito que o imobiliário entre em crise.
    Concordam com este comentário: Alto_moinhos_1978
    Estas pessoas agradeceram este comentário: martafgc8
  10.  # 11

    Mas eu não estou a falar de imóveis localizados onde judas perdeu as botas.

    Esses nem os investidores nem os amigos dos funcionários dos bancos querem.
  11.  # 12

    Colocado por: VarejoteMas eu não estou a falar de imóveis localizados onde judas perdeu as botas.

    Esses nem os investidores nem os amigos dos funcionários dos bancos querem.


    Eu sei. Eu estava a dar um exemplo de que mesmo onde os judas perdeu as botas o pessoal quer 50k por uma ruína de 30m2. Está tudo doido.
    Concordam com este comentário: Caarabina
    • AMVP
    • 9 setembro 2023

     # 13

    Tb me parece que a notícia é sobre a avaliação bancária e não sobre vendas. Claro que me dirão que uma coisa está relacionada com a outra, é verdade mas se os negócios vontinuarem a ocorrer e a banca vir os navios aa passar é num instante que as avaliações sobem.
  12.  # 14

    Colocado por: AMVPDesculpem, mas cada vez acredito menos numa crise no imobiliário em Portugal. Internacionalizamos o país! Há muita pressão migratória no mundo, por diversas razões. Os portugueses até podem perder as casas, até podem não ter casa onde viver mas isso não se traduz, necessariamente, em descida dos preços dos imóveis em Portugal. Sem acontecimentos extremos, naturais ou outros, não acredito que o imobiliário entre em crise.

    Isso poderá ser verdade em Lisboa e Porto e Algarve.

    Na área que conheço na AML não estou a ver estrangeiros a comprar casas na Amadora, Queluz, Cacém, Odivelas,etc
  13.  # 15

    Colocado por: AMVPDesculpem, mas cada vez acredito menos numa crise no imobiliário em Portugal. Internacionalizamos o país! Há muita pressão migratória no mundo, por diversas razões. Os portugueses até podem perder as casas, até podem não ter casa onde viver mas isso não se traduz, necessariamente, em descida dos preços dos imóveis em Portugal. Sem acontecimentos extremos, naturais ou outros, não acredito que o imobiliário entre em crise.


    Portugal não será diferente do resto do mundo. Eventualmente haverá muita gente que simplesmente não vai conseguir pagar as hipotecas de casas que compraram super inflacionadas. Os bancos começam a ter prejuízos, a confiança no mercado cai, portanto os valores super inflacionados também caem (só estão inflacionados porque o pessoal acha que é um bom investimento e vâo continuar a subir). No momento em que a confiança cai, é como um stock crash, toda a gente se vai querer livrar das propriedades de forma a não perder todo o dinheiro (vale mais perder 10% do que 50%). É como uma torre de dominós, um manda o outro abaixo. Foi assim em todo o lado. Vai ser assim em portugal também. Não é um "se", mas sim um "quando".
    Concordam com este comentário: rguerreiro79, palmstroke
    Estas pessoas agradeceram este comentário: N Miguel Oliveira
  14.  # 16

    Colocado por: rguerreiro79
    Isso poderá ser verdade em Lisboa e Porto e Algarve.

    Na área que conheço na AML não estou a ver estrangeiros a comprar casas na Amadora, Queluz, Cacém, Odivelas,etc


    Mesmo nos grandes centros, os investidores só compram porque são convencidos de que os preços vão continuar a subir, que é um bom investimento, etc. Uma grande % dos negócios desses fundos internacionais são comprar para vender mais caro. Não são para meter as casas no mercado imobiliário por exemplo. No momento em que virem a coisa a tremer vendem logo para minimizar prejuízos mesmo que percam algum. É tudo uma avaliação de risco/benefício.
    • AMVP
    • 9 setembro 2023

     # 17

    Colocado por: rguerreiro79
    Isso poderá ser verdade em Lisboa e Porto e Algarve.

    Na área que conheço na AML não estou a ver estrangeiros a comprar casas na Amadora, Queluz, Cacém, Odivelas,etc

    E tem frequentado esses concelhos?
    • AMVP
    • 9 setembro 2023

     # 18

    Colocado por: SalvadorPPortugal não será diferente do resto do mundo.

    Nesre momento há factores que o tornam diferente de muitos sim. Mas é meramente a minha opinião.
    • AMVP
    • 9 setembro 2023

     # 19

    Colocado por: rguerreiro79Odivelas,etc

    Acredite ou não, na casa onde estou a escrever, que é a minha e que se situa no concelho de Odivelas, digo-lhe que com 99% de probabilidades, deixo os 1% porque sempre há uma hipótese de não ocorrer, que mesmo que nenhum português tivesse/quisesse comprá-la eu venderia-a a estrangeiros/estrangeiros com nacionalidade portuguesa. Antes que pense que é específico desta rua/urbanização digo-lhe que não, embora obviamente haja diferenças no concelho.
    Mas pronto, é o que é.
  15.  # 20

    Ah claro... O problema são os estrangeiros!!! Hora de eu me retirar desta conversa porque vai começar a azedar como o tópico de comprar casa. byebye
 
0.0256 seg. NEW