Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 201

    Colocado por: SasapoEu pago crédito e não consigo sequer entender como acha que são equiparáveis.
    Porque não? Não se destinam ambos os pagamentos a assegurar habitação? Cada um escolhe a modalidade que melhor lhe convém, mas o dinheiro sai do boldo.

    E se me diz que quem compra fica proprietário:
    - Ao comprar paga IMT, IMT, IS.
    - AO manter a habitação paga todos os anos IMI
    -Ao vender paga imposto sobre as mais valias.
  2.  # 202

    Colocado por: CarvaiEu como senhorio acho que o arrendamento é a melhor solução para os jovens iniciarem uma vida em comum e nos 1ºs empregos
    Desde que o consigam pagar.



    Colocado por: CarvaiA compra de uma casa de alguém com menos de 40 anos não deve ser pensada como uma coisa para a vida. À medida das necessidades e das disponibilidades podemos ir evoluindo no tipo de casa que mais nos agrada.
    Concordo, o problema é que grande maioria das pessoas com menos de 40 anos vê-se e deseja-se para conseguir comprar e pagar uma casa, quanto mais "ir evoluindo para o tipo de casa que mais nos agrada". Pode conseguir fazê-lo se a casa valorizar, mas ai em principio valorizaram as outras todas também.
  3.  # 203

    Colocado por: HAL_9000Porque não? Não se destinam ambos os pagamentos a assegurar habitação? Cada um escolhe a modalidade que melhor lhe convém, mas o dinheiro sai do boldo.

    E se me diz que quem compra fica proprietário:
    - Ao comprar paga IMT, IMT, IS.
    - AO manter a habitação paga todos os anos IMI
    -Ao vender paga imposto sobre as mais valias.

    Continua a não ser comparável pagar uma renda e pagar empréstimo, basicamente está a pagar um bem a prestações.
  4.  # 204

    Colocado por: Sasapobasicamente está a pagar um bem a prestações.
    está a assegurar a sua habitação e da sua família e descendentes e a ser altamente lucrativo para o estado.

    Porque que quem comprou antes de 2011 pode deduzir então? Tb não estava a "comprar um bem a prestações?"
    • AMVP
    • 21 setembro 2022

     # 205

    Colocado por: HAL_9000Porque que quem comprou antes de 2011 pode deduzir então? Tb não estava a "comprar um bem a prestações?"

    Ainda nao entende? Antes de 2011 isso foi uma politica publica de apoio ao setor da construcao civil, atraves do incentivo a aquisicao.
    Anos mais tarde foi decidido limitar a construcao.
    Depois chegou a troika é nao ha mais nada.
    Depois viramos a esquerda é a politica publica passou a ser oficialmente a do apoio ao arrendamento.
    Penso que é este o resumo.
  5.  # 206

    Fim da bolha??? Como fim da bolha se os americanos estão a invadir o país para fugirem de pagar 2500 dolares todos os meses de seguro de saude? Isto vai é ficar pior!! Quem tem casa própria ( e trabalha para o Estado) está bem safo!...
  6.  # 207

  7.  # 208

    Colocado por: MariacorreiaFim da bolha??? Como fim da bolha se os americanos estão a invadir o país para fugirem de pagar 2500 dolares todos os meses de seguro de saude? Isto vai é ficar pior!! Quem tem casa própria ( e trabalha para o Estado) está bem safo!...


    Sul americanos...áh sim.
  8.  # 209

    Eu consulto nos portais o preço de apartamentos em Lisboa (<200k) e Alcobaça (<100k) uma vez por mês. Não tenho verificado baixa de preços nem aumento de oferta.
    • AMG1
    • 20 novembro 2022

     # 210

    Colocado por: palmstrokeEu consulto nos portais o preço de apartamentos em Lisboa (<200k) e Alcobaça (<100k) uma vez por mês. Não tenho verificado baixa de preços nem aumento de oferta.


    Se de facto estivermos numa bolha, ela pode nao esvaziar devagar, mas rebentar. Veremos.

    Alguma coisa se vai passar, isso parece óbvio. Até porque se fala e escreve tanto e em tantos foruns nacionais e internacionais, sobre este assunto, que a dada altura torna-se uma daquelas profecias que se auto cumpre.
  9.  # 211

    Sim sim. Acredita mesmo que só por se escrever se cumpre.

    Era bom que assim fosse.
    • AMG1
    • 21 novembro 2022

     # 212

    Colocado por: sergioemsSim sim. Acredita mesmo que só por se escrever se cumpre.

    Era bom que assim fosse.


    Acontece mais vezes do que imagina. Há toda uma teoria sobre o assunto até muito interessante. Basicamente é se acreditas e te comportas como tal, acabas por antecipar os efeitos do acontecimento.
    Uma treta da psicologia social, mas interessante.
    Quanto à substância para mim é mais ou menos indiferente. Nao estou nem vendedor nem comprador de qualquer imóvel.
    Mas acho alga piada a forma como este tema
    é abordado nesge forum.

    Basicamente só há preto e branco, ou seja os que acham que a desgraça esta aí ao virar da esquina e os que so vêm o limite no céu. O mais provável é estarem ambos enganados.
  10.  # 213

    Colocado por: palmstrokeEu consulto nos portais o preço de apartamentos em Lisboa (<200k) e Alcobaça (<100k) uma vez por mês. Não tenho verificado baixa de preços nem aumento de oferta.


    As variações têm muito a ver com a zona.
    Deduzir alguma coisa pelo preço médio da região é fantasioso e leva ao erro.

    Por exemplo em Lisboa tem zonas que aumentaram muito. outras poucos ou nada.
  11.  # 214

    Colocado por: DuarteM

    As variações têm muito a ver com a zona.
    Deduzir alguma coisa pelo preço médio da região é fantasioso e leva ao erro.

    Por exemplo em Lisboa tem zonas que aumentaram muito. outras poucos ou nada.


    Eu procuro em Lisboa-cidade. Se existisse baixa de preço esperaria ver mais oferta com preços mais baixos em zonas menos nobres (Olivais, Marvila, etc). O que quis dizer é que não vejo nem diminuição de preços nem aumento de oferta. Alcobaça idem.

    Atenção: queria responder ao título deste tópico que é "fim da bolha imobiliária".
    • RCF
    • 21 novembro 2022

     # 215

    Colocado por: palmstrokeEu procuro em Lisboa-cidade

    Por menos de 200K...?
    • AMG1
    • 21 novembro 2022

     # 216

    O mercadoo da habitação nao tem a elasticidade do pronto a vestir. Leva algum tempo a adaptar-se, só perante eventos absolutamente disruptivos é
    que o ajuste tende a ser mais imediato, mas não creio que estejamos numa dessas situações. O mais certo é, a haver algum ajuste, só se começar a perceber no próximo ano e obviamente que será sobretudo nas zonas mais afectadas pelo credito, que à partida nao serão as zonas mais centais das grandes cidades, porque aí o mercado tem outras dinâmicas que nao existem nas periferias.
    Claro que se estivermos no limitar de uma recessão global profunda, como alguns advogam, aí podemos esperar impactos em todo o lado, mas parece-me muito cedo para esperarmos um evento dessa magnitude e esperemos que de facto nao se venha a verificar, porque seria péssimo para todos.
  12.  # 217

    Colocado por: AMG1Claro que se estivermos no limitar de uma recessão global profunda


    ... nesse caso... aqueles que estão à espera que os preços descambem, também vão sentir (e bem) a recessão, e depois já não estarão compradores...
  13.  # 218

    rebenta não rebenta ...tic tac
  14.  # 219

    Já li em várias publicações que em 2023 não vai haver grandes ajustes de preços e se houver vai ser nas casas para a classe média.
    A baratas vendes-se sempre porque as pessoas ajustam a compra ao momento econômico e as casa de preços elevados têm sempre compradores já que as crises não os afetam.
    Um exemplo, na zona onde moro estão à venda 36 imóveis T2 entre os 70 e os 90 m2 (penso que são dos mais procurados).
    Destes, 10 imóveis têm os preços entre os 120.000,00 € (a precisar de obras e na pior zona) e os 165.000,00 € (todo remodelado), os restantes são todos acima de 185.000,00 €.
    Quer dizer que os imóveis de valor mais baixo ainda têm uma folga de 20.000,00 € em relação aos imóveis de valor médio, como tal se existir oscilação será nos imóveis entre os 185.000,00 € e os 250.000,00 € e só mai tarde chagará aos de valor mais baixo (2024/25).
  15.  # 220

    Colocado por: zepedro1972Quer dizer que os imóveis de valor mais baixo ainda têm uma folga de 20.000,00 € em relação aos imóveis de valor médio, como tal se existir oscilação será nos imóveis entre os 185.000,00 € e os 250.000,00 € e só mai tarde chagará aos de valor mais baixo (2024/25).


    boa análise
 
0.0454 seg. NEW