Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 21

    Esta semana até achei engraçado ( sem piada nenhuma) uma lojita muito espalhada por aí, começou a semana a vender a maçã golden pequena a 0,79€ e a bravo mofo a 1,20€, sendo que obviamente a de 0,79€ voava , enquanto a outra ia voando mais lentamente.

    Terminei a semana a ver grandes quantidades de golden pequena “inocentemente” misturadas com as “bravo-mofo”.
    Cai quem desconhece … mas é um claro exemplo que anda ai muito mamão a aproveitar-se da miséria dos outros.
  2.  # 22

    As bananas, há vários anos que mantêm os preços a rondar 1 euro.
    E são importadas.
    • AMVP
    • 3 novembro 2022

     # 23

    Entretanto as medidas do governo ja foram anunciadas
    • AMVP
    • 3 novembro 2022

     # 24

    Quanto a nao comprar produtos com os designados preços especulativos, ou seja subitas abruptas é consideraveis, pois eu ca nao consigo nao o fazer, sob pena de deixar de comprar carne, peixe, etc
  3.  # 25

    Colocado por: AMVPpena de deixar de comprar carne, peixe, e
    Leguminosas em vez de carne. Afinal não temos todos de reduzir os nossos padrões de consumo? não é para isso que se sobem os juros? :)

    Eu por mim já reduzi os consumos de carne e peixe, mudando a forma de os cozinhar. Metade de carne, incremento nos legumes e leguminosas.
  4.  # 26

    E se comerem como sushi, não gastam eletricidade nem gás, baixa o consumo energético, baixa a inflação e voltam a baixar os juros.
  5.  # 27

    Colocado por: Varejotebaixa o consumo energético,
    Agora mais a sério.
    Comer sem cozinhar não, mas vestir um casaquinho em vez de ligar o PRH por uns tempos, não faria mal a ninguém.

    Acabar com as puxadas ilegais de energia (e que têm muito pouca preocupação com o que ligam), não colocar iluminação de natal este ano, etc..etc..A verdade é que podemos poupar muita energia ainda.
  6.  # 28

    Se for PRH a pellets ainda faz subir mais os juros.
    • RCF
    • 3 novembro 2022

     # 29

    Colocado por: Quilleutea bravo mofo

    bravo esmolfe ou bravo de Esmolfe, por favor.
    Precisamente, por ter origem na localidade de Esmolfe, concelho de Penalva do Castelo
    Concordam com este comentário: TheEmperor
    • AMVP
    • 3 novembro 2022

     # 30

    Colocado por: HAL_9000Leguminosas em vez de carne. Afinal não temos todos de reduzir os nossos padrões de consumo? não é para isso que se sobem os juros? :)

    Eu por mim já reduzi os consumos de carne e peixe, mudando a forma de os cozinhar. Metade de carne, incremento nos legumes e leguminosas.

    Certo, eu terei uma certa resistência a comer erva, ate pq nesse momento deixo de comer.
    Agora, se posso comer mais batata, grao feijao e massa, sim ja o faco e ja o fazia antes. Tenho mais dificuldades com o rapaz, embora esse coma erva, era aqui é no contexto de legumes, nada de confusoes
    • AMVP
    • 3 novembro 2022

     # 31

    Solucao : deixar de comer, depois disto penso que os juros ou o custo da energia, bem como o calor ou o frio, nao fara diferenca :)
  7.  # 32

    https://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/governo-impede-subida-da-taxa-de-juro-apos-renegociacao-do-credito

    Créditos de habitação própria permanente até 300.000€ que tenham um aumento de 5% na taxa de esforço podem negociar com o banco sendo que o objectivo do governo é não existir aumento dos juros da prestação.

    Não existir aumento de juros é diferente de não aumentar o valor prestação mensal que pode ser feito sem prejuízo para o banco através do aumento do prazo (até ganham dinheiro) ou carência de capital (pagar apenas juros durante uns anos e ter o capital que não foi amortizado à espera para ser pago no final do prazo do crédito).

    Se de facto a medida do governo obriga os bancos a não aumentar a TAE (spead+euribor) então será uma boia de salvação para as milhares de famílias que de outra forma teriam de vender a sua habitação própria permanente.
    • RCF
    • 3 novembro 2022

     # 33

    Será necessário ter em conta que as taxas de juro estão, hoje, em valores normais, embora se perspetive que venham a subir para valores anormais.
    Mas, hoje, a valores entre 2% e 3% são valores considerados normais.
    Há um ano atrás estavam a valores anormais, pois taxas negativas são valores anormais.
    Se subirem até aos 5% também se poderão já considerar valores anormais. Mas, hoje, a taxas de 2% a 3% são valores que temos de considerar normais e temos de nos ajustar a eles.
    Concordam com este comentário: *cc, desofiapedro
  8.  # 34

    Colocado por: fcoucelohttps://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/governo-impede-subida-da-taxa-de-juro-apos-renegociacao-do-credito

    ...o objectivo do governo é não existir aumento dos juros da prestação...


    Gostava de saber como...
  9.  # 35

    É mitigar que a subida das taxas se mostre num aumento proporcional de prestação.

    Seja por aumento do prazo ou pela aplicação de valor residual, o valor dos juros está lá...
  10.  # 36

    Colocado por: fcoucelohttps://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/governo-impede-subida-da-taxa-de-juro-apos-renegociacao-do-credito

    Créditos de habitação própria permanente até 300.000€ que tenham um aumento de 5% na taxa de esforço podem negociar com o banco sendo que o objectivo do governo é não existir aumento dos juros da prestação.

    Não existir aumento de juros é diferente de não aumentar o valor prestação mensal que pode ser feito sem prejuízo para o banco através do aumento do prazo (até ganham dinheiro) ou carência de capital (pagar apenas juros durante uns anos e ter o capital que não foi amortizado à espera para ser pago no final do prazo do crédito).

    Se de facto a medida do governo obriga os bancos a não aumentar a TAE (spead+euribor) então será uma boia de salvação para as milhares de famílias que de outra forma teriam de vender a sua habitação própria permanente.


    "Não poderá haver um agravamento da taxa de juro além da Euribor - o que numa situação habitual poderia acontecer apenas pelos riscos de incumprimento."

    Não haverá nada oferecido... Apenas não podem penalizar o spread pelo incumprimento. Mas o que é um spread perante uma Euribor a possíveis 5 ou 6%? Quem realmente não pode pagar, continuará sem poder.
  11.  # 37

    Colocado por: CL1990

    "Não poderá haver um agravamento da taxa de juro além da Euribor - o que numa situação habitual poderia acontecer apenas pelos riscos de incumprimento."

    Não haverá nada oferecido... Apenas não podem penalizar o spread pelo incumprimento. Mas o que é um spread perante uma Euribor a possíveis 5 ou 6%? Quem realmente não pode pagar, continuará sem poder.


    Mas não ficam por aí as medidas…

    Pelo que interpreto, caso exista um aumento da taxa de esforço, poderão existir alguns tipos de negociação com os bancos:

    1 - só pagar juros durante um período

    2 - alargar no tempo o crédito (prolongar mais anos)

    3 - renegociar as condições (em alguns casos através da mudança de banco).

    É isto?

    Não sei se percebi bem..
  12.  # 38

    Colocado por: NunoCruz

    Mas não ficam por aí as medidas…

    Pelo que interpreto, caso exista um aumento da taxa de esforço, poderão existir alguns tipos de negociação com os bancos:

    1 - só pagar juros durante um período

    2 - alargar no tempo o crédito (prolongar mais anos)

    3 - renegociar as condições (em alguns casos através da mudança de banco).

    É isto?

    Não sei se percebi bem..


    Certo mas...

    1 - Os juros serão a fatia mais pesada numa prestação se a Euribor estiver a 5 ou 6%... Ajuda se ficar sem amortizar mas não será a fatia mais significativa.

    2 - Há quem já esteja no limite de idade.

    3 - Isso já se pode fazer.

    Tudo pode ajudar mas acho que realmente quem tiver dificuldades graves e sofrer aumentos para o dobro ou triplo, já tendo contraído o CH no limite da taxa de esforço, não serão estas medidas que farão as pessoas poderem pagar.
  13.  # 39

    Colocado por: CL1990

    Certo mas...

    1 - Os juros serão a fatia mais pesada numa prestação se a Euribor estiver a 5 ou 6%... Ajuda se ficar sem amortizar mas não será a fatia mais significativa.

    2 - Há quem já esteja no limite de idade.

    3 - Isso já se pode fazer.

    Tudo pode ajudar mas acho que realmente quem tiver dificuldades graves e sofrer aumentos para o dobro ou triplo, já tendo contraído o CH no limite da taxa de esforço, não serão estas medidas que farão as pessoas poderem pagar.


    Ok, percebo, mas…

    1 - Estou a ter por base a minha prestação atual de 390€ (que vai atualizar no próximo mês), a amortização de capital são 294€.

    2 - Qual é a idade máxima?

    3 - Sim, já existe essa possibilidade. Então qual é a vantagem desta medida?

    Vêm aí tempos duros… para o próximo mês já levo um bombom de 230€ a mais…
    • AMVP
    • 3 novembro 2022

     # 40

    Como e que a taxa de juro nao pode subir? Vamos pagar o diferencial através do oe?
    Ninguém parece ter reparado, nem sei se na pratica é relevante, mas quem o fizer vai passar a contar da lista de incumpridores Junto do BdP,segundo a noticia do link acima.
 
0.0595 seg. NEW